Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Um carro muito especial

Precisa acreditar

Carro Especial

Reza a lenda que um motorista  viajava tranquilamente por uma região desértica, quando seu carro parau de funcionar. O motorista experiente sentiu um frio na barriga – Se esse carro não pegar, nesse deserto, eu estou perdido – pensou ele.

O motorista desceu de seu carro, fez um check out e constatou que o que ele mais temia acontecera, o “bendito” carro estava sem gasolina. O motorista sentia-se frustrado, afinal ele lembrava muito bem, havia checado tudo, mesmo assim, esquecera a bendita gasolina – Definitivamente, carro não foi feito para ser utilizado em regiões isoladas – pensou ele.

Não havia mais nada a fazer, sentou-se a beira da estrada, pensando em como iria sobreviver naquela região inóspita? – Certamente terei que abandonar o carro e seguir a pé, até o vilarejo mais próximo – concluiu.

Quase que por um milagre, eis que surge um padre, passando por ali – Parece que há moradores próximo, afinal de contas – pensou ele. Isso era quase um milagre, já que ele não vira uma alma viva, durante as últimas horas de viagem.

Gentilmente, o padre se aprouximou do viajante, notou sua cara de aflito, e perguntou – Porque está tão angustiado, meu bom homem?

O homem explicou que havia acabado a gasolina, e que teria que procurar um posto.

O padre, sem perder a calma, explicou-lhe que não havia nenhum posto, num raio de centena de quilômetros.

Nesse momento, o homem começou a suar frio novamente – Como sairei desse lugar, nesse fim de mundo? – ensou ele.

 – O que eu faço agora Padre, perguntou?

O padre respondeu calmamente – É preciso ter fé meu jovem.

O homem não entendia, estava desesperado, sem gasolina, e o Padre falando em fé.

 – O senhor poderia ser mais claro Padre? Perguntou o viajante.

 – Claro meu filho – Respondeu o Padre – Com fé, até a água faz esse carro andar – completou o Padre.

O homem encheu a garrafa de água, em uma bica próxima a estrada; despejou a água dentro do tanque; em seguida, entrou no carro e deu a partida.

O carro milagrosamente começou a funcionar, ele agradeceu a ajuda do Padre e seguiu a viagem.

O Padre, de boca aberta, sem pensar muito exclamou – Vai ter fé assim no inferno!

By Jânio

fevereiro 1, 2011 Posted by | Piadas | , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Pânico na prefeitura

ameaça de bomba

Bomba na prefeitura

Dois homens conversavam calmamente, quando um fofoqueiro ouviu a frase: “Agora a bomba está dentro da prefeitura, o outro prefeito saiu e deixou e deixou a bomba lá.”

O fofoqueiro saiu em disparada e espalhou para todo mundo, logo a cidade inteira estava em pânico.

“Logo imaginei que ia dar nisso – dizia uma mulher, em sua janela – essa campanha estava muito violenta, sabia que ia terminar nisso – completou a mulher.”

Não demorou muito para que a polícia isolasse toda a área, ninguém mais podia passar por ali. Alguns rezavam, outros choravam, dizendo que era o sinal dos tempos e que ninguém mais estaria seguro na cidade.

Foi quando um homem passou calmamente pelo cordão de isolamento, continuou a caminhar, as pessoas gritaram desesperadas: “Não! não vá por aí, a bomba pode explodir!”

Foi quando o homem se voltou e disse: “Eu não mandei vocês votarem nele, eu avisei que ele era uma bomba.”

O homem continuou: “Não se preocupem, esse tipo de bomba só explode em final de mandato, portanto, não se preocupem, está longe dessa bomba explodir.”

By Jãnio

maio 8, 2010 Posted by | Piadas | , , , , , , , , , | 2 Comentários

Filosofia de bêbado

Conflitos estúpidos

Filosofia das guerras

Estavam dois bêbados a brigar, quando um homem rico aproximou-se e disse a um jovem próximo: “Acabe com a briga, eles vão se machucar.”

O jovem disse ao rico fazendeiro: “Pegue uma nota de cinquenta e rasque-a ao meio” – o fazendeiro fez o que foi dito.

Em seguida, o jovem homem pediu-lhe que entregasse cada parte da nota para um dos bêbados. Recebendo sua metade da nota, cada bêbado parou imediatamente de brigar.

O homem disse então ao fazendeiro: “Pronto a briga acabou, não haverá mais briga. A causa de toda briga é o dinheiro, mas pode ser também a solução.”

Os bêbados, que antes brigavam com muita raiva, agora negociavam.

– Dá-me a metade do meu dinheiro! – resmungava um.

– Você é que está com a minha metade, devolva-me – retrucava o outro.

O fazendeiro então disse – “Se vocês continuarem a brigar, continuarão sem o dinheiro. Precisam fazer as pazes para ter todo o dinheiro.” – explicou o fazendeiro.

Um bêbado olhou para o outro e, num momento de sobriedade, disse: “Eu paro, mas ele também tem que parar de brigar comigo.”

O outro bêbado disse: “Eu também paro, ninguém está querendo brigar aqui. Você vai me dar o dinheiro?”

– Não, de jeito nenhum. Essa metade é tão minha quanto essa outra metade é sua.

– Como vamos gastar então? só pela metade?

O outro bêbado pensou e respondeu: “Olha! eu vou dar a minha metade para o dono do bar, você dá a sua também. Em seguida ele troca, devolvendo metade para cada um de nós.”

Assim fizeram, cada um pegou a sua parte, como se tivessem feito o maior negócio da sua vida.

Foi quando o fazendeiro, indignado com a paz do ambiente, berrou: “Maldição, esse dinheiro é meu, devolvam-me o dinheiro, bando de vagabundos!”

O jovem homem respondeu – “Para acabar com a guerra, meu senhor, tem um custo.”

O fazendeiro, ainda indignado – “Eu quero meu dinheiro de volta, cinquenta reais é um preço muito alto para acabar com uma briga de dois simples bêbados desocupados.

Nesse momento, o jovem respondeu de maneira séria: “Nós também podemos acabar com guerras como na Faixa de Gaza, Afeganistão, Iraque ou em outras partes do mundo, basta um pouco de vontade de ambos os lados.”

O fazendeiro finalmente silenciou, morrendo anos depois.

Obs: Rasgar dinheiro é crime, no Brasil,roubar também. O problema ainda é como prender os ladrões Black Tie.

By Jânio

abril 6, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 4 Comentários

A piada mais antiga do Brasil

historias cômicas

Piadas antigas

Atenção!

Antes de iniciar essa piada, gostaria de alertá-los para o conteúdo adulto e escatológico. A piada não é tão boa assim, vale apenas para efeito histórico, por ser considerada a piada mais antiga do mundo.

Essa piada me foi contada pelo meu avô, que por sua vez disse ter ouvido de sua avó, portanto, deverei eu contar também para meu neto, seguindo a tradição.

Essa piada se passa na época em que o Brasil foi descoberto, portanto, acredito que deva ter cerca de quinhentos anos. Como podem notar é uma piada muito velha.

Logo após o Brasil ser descoberto, começou a corrupção, a mesma que vemos até os dias de hoje, e olha que naquele tempo dava pena de morte.

O rei de Portugal, indignado com os boatos de que estaria sendo roubado pelos assentados portugueses, enviados ao Brasil, enviou um homem de confiança, considerado o mais antigo nobre de toda a nobreza portuguesa.

Disse-lhe o rei: “A missão designada a ti é da mais alta importância, de ti depende os rumos que deverei tomar em relação a administração do Brasil, portanto, teu relatório deverá ser minucioso, deves anotar tudo.”

Seu enviado embarcou no navio. Dizem as más línguas que, de tão fino e educado, o homem era até afeminado, não que isso seja defeito, mas os rústicos colonos não estavam acostumados com tanto requinte.

Logo chegando ao Brasil, exigiu a melhor hospedagem – Não importa o preço – adiantou o nobre hóspede.

Ficou no Brasil apenas um dia, foi suficiente para que fizesse o relatório, o que despertou desconfiança em todos que com ele tiveram contato.

O funcionário do hotel estranhou quando o homem lhe pediu para embalar a latrina, com suas fezes, em um pacote, como se fosse um pacote de presentes, de tão fino que era o Fidalgo. Pediu que o pacote estivesse pronto até a hora de seu embarque.

Lembrava muito bem da ordem dada pelo rei – Não deves deixar nada que seja teu, nem o pó de seu sapato. Não queremos vestígios de sua estadia por lá – assim fez o elegante cavalheiro.

No Dia do embarque, seguiu com toda a sua comitiva para o porto. Os soldados começaram a revista, o que era normal, numa época em que tanto ouro era extraviado do envio a Portugal.

Quando o soldado verificou o elegante embrulho de presente, seu faro profissional foi mais forte, literalmente falando – O que haveria naquele pacote tão fino – pensou o comandante.

Não era muito comum pacotes assim serem enviados para Portugal, pacotes dessa natureza vinham de Portugal para o Brasil, nunca o contrário.

Nesse momento, o Comandante olhou fixamente o nobre, com um olhar capaz de congelar até o mais corajoso dos soldados, mas o nobre nem se tocou, continuou impassível.

Foi então que o comandante perdeu a paciência e disse para o nobre, em tom de desafio – Muito bonito, héim? – o nobre, com seu jeito afeminado e elegante respondeu – Como? não compreendo o que o senhor está falando – respondeu, elegantemente, colocando levemente sua mão esquerda junto ao peito, enquanto a direita ficava sobre a barriga.

O comandante entendeu como um desafio, o comportamento calmo daquele homem. Chamou seu imediato e pediu-lhe que providenciasse imediatamente uma balança. Depois de olhar e examinar o pacote durante algum tempo, pediu que seu imediato colocasse o pacote sobre a balança.

Quando isso foi feito, o comandante sorriu com um ar vitorioso, como se, finalmente, tivesse conseguido alcançar o seu objetivo.

Disse em tom sério – Prenda esse homem imediatamente – sendo obedecido pelo seu imediato.

O fino homem se desesperou, retirou um lenço, colocou sobre a face e começou a chorar como uma criança. balbuciava – O que eu fiz, Senhor comandante, nunca me aconteceu uma situação dessas por toda a Europa, deve estar havendo um engano.

O comandante respondeu – Está na cara que tem alguma sujeira nesse pacote, ele só pesa 900 gramas, se pesasse 1 Kg, como é  mais comum no comércio, local, tudo bem, mas 900 gramas é inadmissível.

O Senhor tem direito a escrever uma carta – disse o comandante.

O homem escreveu, ainda trêmulo – Majestade, é com muita tristeza que lhe escrevo para dizer que o senhor tinha toda a razão, o Brasil é um pais desgovernado, entregue ao caos e intransigente; imagine Vossa Majestade que até para se fazer cocô, aqui no Brasil, é preciso se completar um Kg, se não der um Kg, eles nos batem e nos mandam prender.

Completou – lamento muito mais estou preso.

By Jânio

fevereiro 14, 2010 Posted by | Piadas | , , , , , , , | 14 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: