Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Copa 2.014 – Seleções nas semifinais

Brasil e Alemanha

Argentina e Holanda

A seleção brasileira chega a penúltima fase da Copa, semifinal, ultimo jogo antes da final. Desde o início a seleção esteve sempre precavida e, pela postura do Técnico, Felipão, parece que o time está fazendo exatamente o que ele queria.

É bom saber que o Felipão está satisfeito com o time, já que não temos grandes seleções nesta copa, e tão pouco craques. Aliás, craques parece uma espécie em extinção. Na história das copas, o Brasil nunca ganhou quando estava com o seu suposto melhor time, mesmo assim teve seus heróis, por isso, nem é preciso se preocupar tanto com los hermanos argentinos ou qualquer que sejam.

Quando a seleção brasileira ganhou em 94, a seleção estava muito mal e quase não conseguiu passar pelas eliminatórias, o salvador da pátria foi Romário, que formava com Bebeto a melhor dupla do mundo, na opinião do mundo inteiro, menos para a CBF. Romário aproveitou o prestígio e exigiu tudo, mas foi a última vez que vestiu a camisa da seleção em copas.

Ronaldo recebeu o apelido de fenômeno, mas quando estava no auge da fama não conseguiu conquistar esse tão sonhado título de campeão do mundo. Entretanto, na copa seguinte, quando já estava em decadência, recebeu o reforço de Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, formando um dos ataques mais ofensivos da história do futebol, ganhando finalmente a taça.

Talvez esta seja a pior Copa da história, mas pode ser que o futebol tenha mudado para sempre, pode ser que a era de craques como Neymar, Messi ou Cristiano Ronaldo, tenha chegado ao fim. Isso quer dizer que ganhará a Copa quem errar menos na defesa, meio de campo e ataque. Teremos cada vez mais gols de bico de chuteira, barriga, perna, etc., com direito, inclusive, a gols ilegais.

A quantidade de penaltis não marcados deixa bem claro a liberdade que os zagueiros tem em cometer falta dentro da área, assim como a falta de coragem dos juízes, o ponto positivo é que o jogo fica mais ágil e o jogador mais esperto, o ponto negativo são as tragédias que, se não diminui a popularidade do futebol, transforma este esporte em um tipo de guerra regulamentada.

Para sabermos o potencial de cada um dos quatro times da semifinal, basta fazermos um retrospecto de suas principais conquistas, já que houve muito empates.

BRASIL

Não dá para considerar a Croácia que, apesar de ser um grande time, levou duas goleadas (Brasil e México). Como o Brasil empatou com o México, então, não teve uma grande conquista na primeira fase.

Nas oitavas, o Brasil empatou com o Chile no tempo normal e prorrogação, disputando nos penalti a vaga para as quartas de final.

Podemos considerar a vitória contra a Colômbia uma grande conquista, foi assim que a seleção conseguiu chegar a semifinal.

ALEMANHA

Suas vitórias contra Portugal e EUA não devem ser consideradas, já que nenhuma das duas equipes estavam tão forte. Como a Argélia estava no nível dos EUA, a Argélia também não estava tão forte, estava num grupo bem equilibrado, mediano.

A maior conquista da Alemanha com certeza foi a vitória contra a França que já tinha goleado a Suíça, uma seleção que ganhou do Equador e goleou a fraca seleção de Honduras, conseguindo 6 pontos na primeira fase. A França também havia ganhado de 2 a 0 da Nigéria. A França só não foi feliz em pegar a Alemanha nas quartas.

ARGENTINA

Pegou um grupo fraco e conseguiu vitórias tão medíocres que parecia que estava administrando os resultados, jogando com as regras da FIFA.

Conseguiu 2 a 1 contra a Bósnia, 1 a 0 contra o Irã, que tinha empatado com a Nigéria; a argentina venceu a Nigéria por um placar apertado de 3 a 2. Apesar dos trancos e barrancos, a Argentina conseguiu 100% de aproveitamento nesse fraco grupo.

Nas oitavas a Argentina venceu a Suíça por 1 a 0. Lembrando que a suíça foi goleada pela França na primeira fase.

Finalmente venceu uma equipe média, a Bélgica, placar apertado de 1 a 0, nas quartas, classificando-se para a semifinal.

Holanda

A Holanda se destaca mais se comparada com o Brasil, vejam bem:

Goleou a decadente seleção da Espanha por 5 a 1, ganhou por um placar apertado da Austrália por 3 a 2, e, finalmente venceu por 2 a 0 o Chile – o Brasil empatou com o Chile, vencendo nos penaltis.

Venceu o México de virada nas oitavas por 2 a 1 – o Brasil empatou com o México em 0 a 0 na primeira fase.

Ganhou da costa Rica nos penaltis nas quartas, classificando para a semifinal.

Portanto, se comparada com o Brasil que não ganhou nem do Chile e nem do México, a Holanda se destaca. A Holanda tropeçou contra a Costa Rica que havia vencido a Grécia nos penaltis, nas oitavas, mas venceu também nos penaltis.

By Jânio

QUARTAS DE FINAL

França 0 Alemanha 1

Brasil 2 Colômbia 1

Argentina 1 Bélgica 0

Holanda 4 Costa Rica 3 nos pênaltis – 0 a 0 tempo normal

SEMIFINAIS

Alemanha X Brasil

Dia 08 de Julho às 17 Hrs

Holanda X Argentina

Dia 09 de Julho às 17 Hrs

Copa do Mundo 2.014

Brasil está classificado para as semifinais

Seleções classificadas para as quartas

Ranking da FIFA

Brasil está classificado para as quartas de final

Confronto das oitavas

Brasil está classificado para as oitavas da Copa

Resultados da primeira rodada da Copa

Brasil empata com o México

Placar dos primeiros jogos da Copa

Cientistas pesquisam a derrota da Espanha para Holanda

Brasil vence Croácia por 3 a 1

julho 6, 2014 Posted by | esportes | , , , , , , | 3 Comentários

Copa 2.014 – Seleções classificadas para as quartas

Quartas de Final

Quartas de Final

As oitavas de final da Copa do Mundo 2.014, no Brasil, não teve surpresa, mas o que faltou em surpresa, sobrou em emoção. A maioria dos jogos foram decididos na prorrogação, com exceção de Brasil e Costa Rica que se classificaram nos penaltis.

É notável a participação dos goleiros, responsáveis por parar os melhores jogadores do mundo. Por outro lado, a arbitragem deixa bem claro o jogo de elite da FIFA, querendo eliminar os estranhos no ninho, ou seja, times que eles não querem na final. Apesar de já ter ganho cinco copas, o Brasil já foi vítima da arbitragem várias vezes seguidas e, curiosamente, quando ganhou, falando da última conquista brasileira, os juízes ajudaram.

A expulsão do jogador uruguaio Suárez, deixa bem claro que eles não queriam o Uruguai na final. Sem o Suárez, o Uruguai não tinha time para a copa.

Suárez já tinha um histórico de violência e merecia ser expulso por um, duas ou no máximo três partidas. Nove partidas foi um exagero, seria melhor bani-lo das copas. Considerando que o Uruguai consiga se classificar por três copas seguidas, o que é improvável, e considerando que o Uruguai não passe da primeira fase, Suárez ficaria três copas fora, ou seja, foi banido. Merecia ser punido, sim, mas é preciso lembrar que há mordidas e mordidas. Mordiscadas é um gesto de carinho; mordidas leves ocorrem muito em brigas de mulheres; mordidas agressivas ocorrem com jogadores mimados como Suárez; a pior mordida, naturalmente, seria uma mordida como a de Mike Tyson, com o qual Suárez chegou a ser injustamente comparado.

Nenhum time teve vida fácil nas oitavas, prova disso foi que as decisões foram na maioria na prorrogação, nem mesmo as favoritas, em minha modesta opinião, França, Alemanha e Holanda, conseguiram escapar da agonia da incerteza da vitória.

A seleção considerada mais perigosa da copa e que vem construindo essa fama já há algum tempo é a Holanda, conhecida como a Laranja Mecânica, uma verdadeira máquina biológica. Mas não escapou do sufoco, já que a poderosa equipe do México teve o jogo na mão e poderia ter liquidado com o jogo, caso fizesse mais um gol.

A Colômbia foi o melhor time latino-americano até agora, com quatro vitórias seguidas, a última contra o Uruguai que sentiu a falta de Suárez. A Argentina jogou contra a Suíça como se estivesse jogando contra a melhor seleção do mundo, sofreu muito e conseguiu a classificação, mas sem convencer. Agora pega a Bélgica que, mesmo sem muita tradição em copas, foi primeira de seu grupo e, assim como a Argentina, não parece tão forte.

Apesar das críticas contra o Brasil, a verdade é que a seleção brasileira terá o caminho das pedras se quiser ganhar essa copa. Primeiro encarou a Croácia, Camarões e México na primeira fase, e não era exatamente um grupo fácil; depois foi a vez do Chile, uma equipe média, mas que levou o Brasil para os penaltis, além de tirar o melhor jogador brasileiro, Neymar, de combate, e essa foi a parte boa. Agora pega a melhor equipe latino-americana, Colômbia, será difícil vencer e, mesmo que vença, teria de enfrentar o vencedor de França e Alemanha. Eu nunca vi o Brasil preferir pegar a Alemanha, mas é o que está acontecendo agora, além de ser a seleção mais perigosa da copa, depois da Holanda, a França ainda tem o torcedor mais importante, o presidente da FIFA.

Holanda e Argentina terão partidas teoricamente mais fáceis, melhor para a Holanda, pior para a Argentina que não joga tão bem e ainda terá de pegar a própria Holanda na semi-final, caso vença.

Costa Rica já fez uma excelente campanha até aqui, conquistou muitos admiradores e não tem nada a perder contra a Holanda. A Bélgica tem uma tarefa um pouco mais fácil, já que a Argentina não joga lá essas coisas e tem uma campanha muito parecida com a Bélgica.

Levando-se em conta que são as maiores equipes de seus respectivos grupos, todas as seleções deverão ser respeitadas nas quartas de final e, teoricamente, todas são candidatas a serem campeãs, até a Costa Rica, mas só se a FIFA quiser.

RESULTADOS DAS OITAVAS DE FINAL

Brasil 3 chile 2

Colômbia 2 Uruguai 0

Holanda 2 México 1

Costa Rica 3 Grécia 2

França 2 Nigéria 0

Alemanha 2 Argélia 1

Argentina 1 Suiça 0

Bélgica 2 EUA 1

CONFRONTOS DAS QUARTAS DE FINAL

França X Alemanha

Brasil x Colômbia

Argentina x Bélgica

Holanda X Costa Rica

COPA DO MUNDO 2.014

Ranking da FIFA

Brasil está classificado para as quartas de final

Confronto das oitavas

Brasil está classificado para as oitavas da Copa

Resultados da primeira rodada da Copa

Brasil empata com o México

Placar dos primeiros jogos da Copa

Cientistas pesquisam a derrota da Espanha para Holanda

Brasil vence Croácia por 3 a 1

julho 2, 2014 Posted by | esportes | , , , , , , , | 5 Comentários

Argentina e Alemanha protagonizarão o maior clássico da Copa

Argentina x Alemanha

Clássicos da Copa

O domingo foi cheio de gols na África, apesar dos erros de arbitragens, foram dois grandes espetáculos.

A Argentina está provando que merece ganhar a taça, no jogo de hoje, o time de los hermanos teve uma ajudinha do juiz para desequilibrar o começo da partida, validando o gol em que Carlito tevez estava impedido. No final do jogo, Carlito Tevez ainda foi substituído, saindo com cara de poucos amigos.

Para quem acha que Maradona não é um bom técnico, a vitória sobre a seleção do México, por três a um, mostra que Maradona é um excelente preparador de jogadores, grande líder também.

Tirando Tevez, Maradona mostrou quem é que manda, isso deixa os jogadores mais confiantes com sua autoridade frente ao time.

Quando eu vejo a movimentação do ataque e meio de campo da Argentina, o único pensamento que me vem a cabeça é: “Eu queria ter um Brasil assim.”

Sem querer dizer que a Argentina é melhor que o Brasil é claro, os jogadores brasileiros tem suas próprias características e qualidades. Ter um bom conjunto, num jogo de retranca, pode não ser melhor que um time com grandes qualidades individuais.

Além disso, é preciso considerar o tempo e o espaço. Na copa de 90, por exemplo, quando Maradona humilhou o próprio Dunga, a Argentina tinha, além de qualidades individuais, um bom conjunto.

Contra um time como aquele, era preciso atacar muito, além de evitar que a bola chegasse aos pés de Canídia, Batistuta e do próprio Maradona.

Hoje, felizmente, os tempos são outros. O time brasileiro já goleou o time da Argentina na fase de eliminatórias para a copa, por isso, talvez Argentina não esteja assim tão a vontade contra o Brasil.

Ao golear a Inglaterra, por quatro a um, a Alemanha não prova muita coisa não. Tanto a Alemanha, quanto a Inglaterra, estavam desacreditados, o único detalhe que chama a atenção é o placar, mas até nisso o juiz ajudou a Alemanha.

O jogo entre Argentina e Alemanha, pelas quartas de final, pode até decidir quem será o próximo campeão do mundo. O grande obstáculo em seus caminhos já tem cinco taças na mão, e mesmo não jogando lá essas coisas, impõe respeito.

A questão do favoritismo conta muito nessa hora, o fato de o Brasil não precisar provar nada para ninguém também faz a diferença. Basta lembrar que as melhores seleções da história, que o Brasil já formou, deram vexame.

Na copa passada, por exemplo, se dependesse de um time perfeito, a taça era do Brasil; em 78 e 82, o Brasil era considerado um conjunto perfeito, quase invencível; se dependesse de espetáculo, o Brasil teria mais de dez copas.

O tempo de brincar acabou, brincar é para o Paulistão e Brasileirão, na copa, Robinho vai ser um bom menino, vai ficar quietinho cumprindo sua obrigação. Na copa não se pode enfeitar, porque não se pode errar na frente dos maiores jogadores do mundo.

É isso que faz do Brasil um dos países mais experientes do mundo, afinal as copas de 78 e 82, sem falar a de 2006, serviram para alguma coisa.

 

by Jãnio

junho 28, 2010 Posted by | esportes | , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Confrontos das oitavas de final já decididos da Copa

american dream

Sonho Americano

As emoções continuam no segundo dia de decisões nos grupos da Copa da África, sempre com o melhor ficando para o fim da partida.

Esse foi o caso do jogo onde os EUA insistiram em escrever a sua história. Suas últimas participações nas copas, tem criado um certo respeito em relação às outras seleções.

A medida em que o futebol se espalha pelo mundo, vai se tornando mais duro. Times como os EUA, criaram suas técnicas de marcação forte, com isso, o resultado de seus jogos depende sempre de seus ataques, pelo menos é isso o que podemos comprovar, analisando o resultado de suas apresentações.

Só no jogo contra a Eslovênia, foram quatros gols marcados. A Eslovênia saiu e marcou dois, os EUA também.

Essa tática nem sempre funciona, principalmente quando o time não tem um boa estrutura. Veja o caso de Portugal e Coréia do norte: Portugal saiu; marcou sete gols; a Coréia poderia ter marcado também – eu disse poderia – porque o time se desestabilizou e não conseguiu marcar nem um, isso acontece quando o time não tem estrutura, acontece também quando o adversário se convence que “a melhor defesa é o ataque” – Portugal se defendeu muito.

Não adianta as pessoas esperarem por goleadas – pode até acontecer – pessoas estressadas, e que amam o futebol, devem começar a fazer terapias ou se adaptar aos novos tempos. Nessa partida dos americanos, além de exigir uma paciência muito grande, é preciso um coração muito forte. O gol saiu aos quarenta e cinco minutos do segundo tempo, fazendo justiça ao gol anulado anteriormente, o resto é história.

A Argélia lutou muito, mas pagou caro por não ter obtido bons resultados em outros jogos anteriores a esse; nos novos tempos do futebol, vencem quem tem mais regularidade em suas partidas de futebol. Nas fase eliminatória, é preciso muita atenção, concentração.

As semelhanças com um jogo de xadrez ficam cada vez mais evidentes: é preciso ter paciência num torneio muito curto, onde as emoções são muito fortes e o sucesso depende de atenção, liderança, disciplina, técnica, tradição e o mais importante de tudo, talento.

Talento não vem do berço, se desenvolve, mas é preciso persistência e dom, para estar entre os melhores.

A Alemanha está fazendo uma campanha bem abaixo do esperado, sua campanha fica ainda pior, se comparada com a época em que a gloriosa seleção da Alemanha conseguiu seus três títulos, impondo um respeito ao mundo inteiro. Ao contrário de equipes como a Argentina, que se dá ao luxo de colocar reservas em seu último jogo, a Alemanha parece estar adiando o inevitável, uma derrota na fase eliminatória.

Na partida contra Gana, o jogo seguiu frio e terminou como começou, num fraco um a zero, classificando as duas equipes. Se o jogo fraco e truncado se explica porque envolveu as duas equipes mais fortes do grupo, a história pode ficar bem mais deprimente, se lembrarmos da derrota da Alemanha para a Sérvia, quase foi eliminada na primeira fase.

Gana conseguiu a maior torcida de sua história, enquanto estiver na Copa, toda a torcida da África do Sul, anfitriã dessa edição, estará ao seu lado. A equipe de Gana representa todo o continente africano, e sabe de sua importância.

Como podemos ver, essa partida envolveu duas equipes e duas histórias diferentes: Gana, uma equipe em ascensão, representando todo o continente africano, e a Alemanha, trazendo consigo o retrato da crise econômica européia, e a emigração de jogadores de volta para os seus países. Pode parecer que não, mas todo o futebol europeu está em franca decadência, apesar de quase todos terem se classificado.

A própria imprensa dos países europeus, participantes da Copa da África do Sul, passavam essa imagem negativa em relação as equipes europeias, o caso mais curioso era o da França, diziam que o time não passaria da primeira fase – Adivinha o que aconteceu?

No Brasil, pode-se até insinuar uma performance negativa do time, mas dizer as palavras literalmente, isso nem pensar. No Brasil, o futebol ainda está na época da Monarquia, não se pode ter essas liberdades.

O grupo dos eliminados de hoje pode até lembrar o jogo da África do Sul e França, onde o time da casa se despediu com uma vitória, levando a França a digerir tudo o que plantou durante sua preparação para a copa, mas a vitória da Austrália sobre a Sérvia mostra muito mais, mostra o equilíbrio de todos os times da desse grupo: A Austrália venceu a Sérvia por 2 x 1; a Sérvia foi a principal responsável pela situação da Alemanha, ao derrotá-la por 1 x 0; e a sofrida Alemanha venceu Gana por um placar apertado de 1 x 0; … e Gana foi com a galera …

Curiosamente, o retrato dessa Copa ficou estampado nos confrontos estabelecidos hoje: Por terem feito péssimas campanhas, Alemanha e Inglaterra, duas ex-campeãs, decidem seu futuro na próxima fase, somente uma poderá seguir em frente; isso não teria acontecido, caso as duas se classificassem em primeiro lugar, em seus respectivos grupos.

Fazendo um jogo inverso, duas equipes sem muita tradição, firmando-se entre as principais equipes do futebol mundial, EUA e Gana farão a outra partida, onde uma delas seguirá em frente, tornando-se uma das oito maiores seleções do mundo – Qual será? – eu também quero saber.

Veja os confrontos das oitavas de final, já decididos:

Uruguai 2  x Coréia do Sul 1

Argentina 3  x 1 México

EUA 1  x Gana 2

Alemanha 4 x 1 Inglaterra

Holanda 2  x  1 Eslováquia

Paraguai x Japão

Brasil 3 x  0 Chile

Espanha  x Portugal

By Jânio

junho 24, 2010 Posted by | esportes | , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: