Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

O futuro da indústria de entretenimento

futuro multimídia

a era streaming

O tempo passa, mas algumas coisas não mudam nunca. Recentemente, vi um artista falando: “Nós sabemos que temos que oferecer música gratuita, na internet, para quem não pode comprar, só não sabemos como o artista vai ganhar dinheiro para sobreviver.”

É triste ver um músico tão jovem como aquele, sem nenhuma noção básica de tecnologia, com o sangue capitalista fervendo nas veias. Suas palavras passam a idéia de que ele não tem acompanhado as tendências de mercado, as vantagens que há por trás disso.

O interessante é que isso acontece mais com as estrelas que estão começando. Os artistas mais famosos, deveriam reclamar, e reclamam, mas alguns sabem muito bem como a tecnologia caminha.

O cantor Lobão não via a internet como uma ameaça ao artista, ele sabia, muito bem, que cada cantor só recebia, na época, um real pelos direitos, enquanto um cd  de sucesso custava, em média, de 30 a 80 reais. Isso deu origem a uma pirataria muito grande, diminuindo a qualidade do produto.

A polícia usava frases hipócritas do tipo: “Cd pirata não tem qualidade, pode estragar seu computador, além de ser um produto de péssima qualidade.”

Primeiro temos que lembrar que produto pirata é diferente de falsificação.

Um cantor internacional tentou fazer uma brincadeira, espalhou um cd seu, gratuitamente, mas o cd era apenas um demo, acompanhado de propaganda. Os protestos foram tão grande, que ele teve que pedir desculpas pela brincadeira.

Um amigo meu chegou a dizer que o cd e dvd pirata deve ser usado em  tocadores de cd e dvd piratas, assim fica tudo certo.

O cantor Lobão foi pioneiro em disponibilizar suas músicas na internet, gratuitamente. Segundo ele, essa era a melhor forma de combater a máfia da indústria fonográfica que pagava apenas um real ao artista.

Zezé de Camargo, cantor sertanejo, achava que não se deveria comprar produtos piratas, isso porque essa indústria era comandada por bandidos, traficantes e outros tipos de criminosos. Seu conselho, para quem não podia comprar, era que se copiasse do cd do amigo, sem comprar produto pirata.

Hoje, temos a internet com sistemas especializados em downloads. Primeiro a pessoa faz o upload de um arquivo de música para um disco virtual, o Rapidshare é o favorito, a partir daí, é só espalhar a url, do arquivo, para todos baixarem.

Foi assim que começaram os perigos, mais de noventa por cento dos sites de downloads, ao invés de downloads, ofereciam vírus para os usuários, ninguém sabia no que estava clicando, uma verdadeira teoria da conspiração daqueles que dominam o mundo.

Surgiram então os buscadores inteligentes de mídia, músicas e filmes, da internet. O processo é simples, esses buscadores rastreiam as urls dos arquivos de mídia, através do código fonte do próprio site, e retorna todas as urls de sites como Rapidshare, megauploads e outros discos virtuais. O Filestube, por exemplo, alem de mostrar o tamanho dos arquivos, o endereço, ainda dá os devidos créditos ao site que está disponibilizando o arquivo, além de relacionar todos os arquivos parecidos ao buscado.

O problema ainda continua, como o artista vai sobreviver? – e é o mesmo cantor Zezé de camargo quem responde a pergunta: “O nosso maior lucro não vem dos discos, vem dos shows.”

Essa é a hora da verdade, os cds e dvds deixam de ser um produto visando lucro, para se tornar um produto de marketing, de divulgação. Quem não tiver capacidade de fazer um show ao vivo, nem precisa querer gravar um disco, pensando em enganar o consumidor, com as tecnologias modernas, já que não dará lucro algum.

Qualquer pessoa pode gravar um cd ou dvd hoje em dia, divulgar na internet, de acordo com a aceitação, ganhar dinheiro com shows e apresentações, ao vivo, em eventos diversos.

Quanto aos filmes? – Funcionará da mesma maneira, em parceria com tvs, e, em último caso, o artista ganhará fama, e poderá vir a ser um grande empreendedor do teatro, com fazem os cantores e outros artistas. O futuro da indústria de entretenimento está bem clara, qualquer cantorzinho barato que tentar enganar o consumidor, não conseguir provar ao vivo, está fadado ao fracasso.

Os sites de música, via streaming, onde a pessoa pode ouvir a música, sem baixar, ou, como o youtube, assistir, fecham esse processo divulgação multimídia moderno.

Leia mais:

https://icommercepage.wordpress.com/2009/05/30/buscadores-de-musicas-e-videos/

https://icommercepage.wordpress.com/2009/10/22/os-dez-melhores-sites-de-musicas-da-internet/

By Jânio.

janeiro 9, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , | 6 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: