Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

O Brasil faz a festa na Fórmula Indy 2.010

mulher ao volante

Bia Figueiredo

Em época de vacas magras na Fórmula Um, a segunda categoria de provas de automobilismo mais badalada do mundo, a Fórmula Indy, é uma alternativa para quem gosta de competitividade  e de torcer.

A Fórmula Indy é quase um jogo, todos usando o mesmo motor e chassis, motor, com as mesmas chances e sem a alta tecnologia da Fórmula Um, o que vale é o braço do piloto. Resumindo, todos tem chances iguais, pelo menos teoricamente.

Assim como na Fórmula Um, a Fórmula Indy foi conquistada pelo brasileiro Emerson Fittipaldi, o primeiro brasileiro a ganhar nas duas categorias. Apesar de serem muito parecidas, para quem não entende muito do assunto, suas diferenças são gritantes.

Na Fórmula Indy os brasileiros já fazem de tudo, temos pilotos, empresários, donos de equipe, mulheres no volante, etc.

A prova do Brasil tem um gostinho especial para os brasileiros, talvez esse seja o motivo do nervosismo dos brasileiros, já que os latinos são tão passionais.

Todos apostavam suas fichas em Tony Canaan, o piloto que tem uma equipe de ponta e é super arrojado, mas o melhor colocado acabou sendo Vitor Meira, um piloto que tem surpreendido tanto que nem é considerado surpresa, só para os comentaristas e narradores.

Apesar do fantástico pódio do piloto Vitor Meira, a maior vitória brasileira foi o quarto lugar de Raphael Matos, isso porque sua equipe pertence ao ex-campeão da categoria, o brasileiro Gil de Ferran. Nascido na França, Ferran mora no Brasil desde a época de berço.

A maior aposta, Tony Canaan, foi tocado e comprometeu sua prova, ficando fora do pódio. O piloto mostrou-se muito simpático, como sempre e estava satisfeito com a garra da equipe, segundo suas entrevistas.

A brasileira estreante, cujo empresário é André Ribeiro, Bia figueiredo fez uma excelente estréia, não tão boa como Raphael, mas mostrando que mulher também dirige bem. Ela largou em vigésimo segundo lugar no grid e terminou em décimo terceiro, grande Ana Beatriz, essa menina tem futuro.

Eu diria que a Fórmula Indy se parece mais com um jogo do que propriamente uma prova de corrida automobilística, isso porque tem muitas bandeiras amarelas, quando acontecem acidentes, hoje teve até uma bandeira vermelha devido a chuva, o que aumentou ainda mais a adrenalina dos pilotos e torcedores. Após a bandeira vermelha, a prova foi reiniciada sem problemas.

A prova mais tradicional, e mais perigosa também, da Indy, são as quinhentas milhas de Indianápolis, num circuito oval, os pilotos são testados até o seu limite, assim como seus carros e construtores. O lado mal desses ovais é que sempre acontecem acidentes graves, acidentes fatais não são raros.

Se nos Estados Unidos isso é visto como mais um atrativo, no resto do mundo essa violência acaba impedindo que a categoria se torne mais popular que a própria Fórmula Um, que entrou em crise justamente depois das mortes de Senna, onde houve uma outra morte na mesma prova.

Fora isso, para quem nunca viajou de carro pelas estradas do Brasil, portanto nunca sofreu um acidente, pode se divertir muito com esse espetáculo.

By jânio

março 15, 2010 Posted by | esportes | , , , , , , , , | 6 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: