Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Bento XVI renuncia

Dia Histórico

Dia Histórico

Talvez o acontecimento mais importante do ano de 2.013 tenha ocorrido hoje, dia 11 de fevereiro, quando o Papa Bento XVI anunciou sua renúncia. Segundo sua declaração à imprensa, ele deverá deixar de ser Papa a partir do dia 28 de fevereiro deste ano.

Aos 85 anos, Joseph Ratzinger considera-se cansado e fraco demais para exercer o santo ofício que lhe foi confiado.

Joseph Ratzinger foi eleito Papa aos 78 anos, na época, era considerado de idade avançada para o cargo. Sua função seria de transição para o próximo Papa.

Durante o tempo em que exerceu sua função, Bento XVI deu declarações polêmicas e sinceras mas, ultimamente, ele vinha adotando um discurso mais moderado, inclusive visitando países onde a igreja católica não é tão forte.

Bento XVI nunca foi tão popular quanto João Paulo II, e, sendo alemão, representava o oposto do polonês diante da mídia. Chegou a ser acusado de ser soldado de Hitler, apesar de sequer ter idade para isso.

Durante os escândalos com pedofilia, principalmente nos EUA, sua posição em relação aos acusados incomodou muita gente.

Certamente Bento XVI fez um esforço muito grande para adotar essa postura mais moderada, mas isso apenas o deixou ainda mais cansado.

Antes de se tornar Papa, Bento XVI já era uma das personalidades mais importantes da igreja católica, e isso não deverá mudar, depois que ele sair, apesar de sua participação ser menor e é por isso que ele renunciou, já não tem mais idade para fazer um esforço tão grande.

Renunciar a uma função tão importante não é muito comum, há muito tempo isso não ocorria, entretanto, algumas autoridades importantes tem tomado essa decisão nos últimos anos.

A Rainha Beatrix da Holanda, 75 anos, abdicou em favor de seu filho Williem; Fidel Castro surpreendeu o mundo ao renunciar em nome de seu irmão Raul Castro. Fidel tinha 81 anos, 49 no poder, e revelou – “O mundo é dos jovens”.

De fato, Fidel era muito jovem quando assumiu a presidência de cuba, aos 32 anos, e aqueles eram outros tempos. Tempos de guerrilha, tempos de Che Guevara.

Mesmo que os jovens tenham se tornado mais violentos nos dias de hoje, será preciso buscar pessoas mais jovens, pelo menos de ideias, e moderadas, para encontrar soluções em um mundo tão conturbado.

By Jânio

Bento XVI inocenta judeus

fevereiro 12, 2013 Posted by | Utilidade Pública | , , | 2 Comentários

Bento XVI declara que os judeus não são culpados pela morte de Cristo

declaração de Bento XVI

politicamente Correto

O Papa Bento XVI foi considerado, pela mídia, um papa de transição, devido a sua idade avançada. Ninguém acreditava que ele pudesse promover muitas mudanças.

Quem pensava assim, deve ter se surpreendido. Em pouco tempo de papado, Bento XVI deu declarações consideradas polêmicas.

Na última declaração, que não foi tão polêmica assim, o Papa disse o que a Igreja já deixara bem claro, há algum tempo: Os judeus não foram responsáveis pela morte de Jesus Cristo.

Dizer que os judeus são os culpados, seria antissemitismo, portanto, foi uma declaração politicamente correta, sensata também.

Analisando essa declaração, relembramos outros textos escritos aqui, onde deixamos bem claro a responsabilidade da elite.

A elite estava preocupada com a popularidade de Jesus, por isso as grandes autoridades de Israel o colocaram diante de Pôncio Pilatos. Pôncio Pilatos não viu naquele homem, Jesus, nenhuma ameaça ao poder de Roma, sobre Israel.

“Meu reino não é desse mundo” – Parecia mais uma ameaça à própria Igreja, uma questão religiosa, que uma questão política.

As perguntas são: Quem era o povo? – A multidão que seguia a Jesus, ou os grupos que manipulavam o poder, subordinados a Roma?

A elite sempre estará em menor número, mesmo assim, quase sempre consegue manipular um grande número de pessoas.

Os mais tradicionais não aceitam o cristianismo até hoje, mas não chegariam ao ponto de matá-lo.

A ideologia cristã também é pacífica, apesar de Jesus ter expulsado os pagãos do templo, ele não era contra a ideologia judaica, mas seguia a ela.

“Não vim para negar/apagar o que está escrito, mas para completar.” Jesus deixava bem claro que as bases para suas palavras, deveriam ser os livros sagrados.

Nós brasileiros, também temos nosso homem popular, Tiradentes.

Ele assumiu sua responsabilidade perante a sociedade, perante a monarquia, pagando com a própria morte por esse desafio.

Não foi o povo quem traiu Tiradentes, tudo foi decidido pela elite.

Tiradentes viveu em outra época, outra situação, mas a elite continua a mesma.

By Jânio

março 4, 2011 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , | 4 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: