Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Dieta sanguínea

alimentos

Dieta sanguínea, ou dieta do tipo sanguíneo foi desenvolvida pelo médico naturopata Peter J. d’Adamo e publicada em seu livro “Eat right for your type” (Alimente-se corretamente de acordo com seu tipo de sangue), publicado em 1996 nos Estados Unidos da América.[1] O consenso entre dietistas, fisiólogos, e científicos é que a teoria não está apoiada por evidências científicas.

Basicamente, esta dieta segue a premissa de que cada grupo sanguíneo (A, B, AB e O) deve ingerir alimentos específicos.[2] Para cada grupo sanguíneo, os alimentos podem ser classificados como:

  • Benéficos: alimentos que previnem e tratam doenças;
  • Neutros: alimentos que não previnem doenças, porém, também não prejudicam à pessoa;
  • Nocivos: alimentos que podem agravar ou causar danos à pessoa.[3]

Sangue tipo O

São carnívoros com aparelho intestinal forte e necessitam comer proteínas animais diariamente, caso contrário, estão propensos a desenvolver doenças gástricas como úlceras e gastrites devido à alta produção de sucos gástricos.

Alimentos benéficos

Alimentos neutros

Alimentos nocivos

Sangue tipo A

São vegetarianos com aparelho intestinal sensível e têm dificuldades para digerir proteínas de origem animal, pois sua produção de suco gástrico é mais limitada.

Alimentos benéficos

Alimentos neutros

Alimentos nocivos

  • Carnes: bovina, ovina, suína, cordeiro, pato, vitela
  • Peixes: mexilhão, lagostim, salmão defumado, caviar, ostra, lagosta, camarão, caranguejo.
  • Laticínios: creme-de-leite, sorvete, leite magro e integral, manteiga, requeijão
  • Frutas: caqui, carambola, coco
  • Verduras: repolho, tomate, inhame, batata, berinjela, batata-doce
  • Cereais: Creme e germe de trigo, farinha de trigo integral, pão-preto, pão integral, farinha branca, granola
  • Outros: alcaparras, gelatina pura, pimenta em grão, vinagre, cerveja, licor, chá-preto, refrigerante, destilados

Sangue tipo B

Podem tolerar dieta mais variado e o único tipo de sangue que tolera bem laticínios em geral.

Alimentos benéficos

  • Peixes: bacalhau, salmão, linguado, badejo, caviar, sardinha
  • Laticínios: iogurte, muçarela, coalhada, leite, queijo, ovos, ricota
  • Frutas: abacaxi, bananas, mamão, uvas, ameixa fresca
  • Verduras e legumes: batata-doce, cenoura, berinjela, inhame, beterraba, brócolis, couve, repolho
  • Cereais: arroz integral, aveia integral

Outros: gengibre, salsa, açafrão, hortelã, pimenta, ginseng, sálvia

Alimentos neutros

  • Carnes: bovina, peru, vitela
  • Peixes: arenque, truta, atum, lula
  • Laticínios: leite soja, queijo parmesão, queijo soja, manteiga, requeijão, leite integral
  • Frutas: morango, laranja, quiwi, passas, pêra
  • Verduras: abóbora, agrião, alface, acelga, aipo, espinafre
  • Cereais: granola
  • Outros: café, vinho branco, cerveja, chá-preto, chá de amora, hortelã, camomila, cogumelos

Alimentos nocivos

  • Carnes: frango, pato, suína
  • Peixes: lagosta, camarão, anchova, caranguejo, polvo, ostra, mexilhão
  • Laticínios: queijo fundido e roquefort, sorvete com leite
  • Frutas: caqui, carambola, coco
  • Verduras: alcachofra, azeitonas, tomate, broto de feijão, milho verde
  • Cereais: farinha de trigo, milho, centeio
  • Outros: canela, maisena, pimenta branca e do reino, gelatina pura, refrigerantes, bebidas destiladas

Sangue tipo AB

Necessitam de uma dieta equilibrada contendo um pouco de tudo.

Alimentos benéficos

  • Carnes: ovina, coelho, cordeiro e peru
  • Peixes: atum, bacalhau, cavala, sardinha, garoupa, truta
  • Laticínios: coalhada, iogurte, muçarela, ricota, queijo cottage
  • Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, limão, quivi, uva, framboesa
  • Verduras: aipo, alho, beterraba, berinjela, brócolis, couve-flor, pepino
  • Cereais: arroz, farinha de centeio, de trigo, aveia
  • Outros: curry, missô, gengibre, camomila

Alimentos neutros

  • Carnes: faisão, fígado
  • Peixes: arenque, linguado, carpa
  • Laticínios: leite e queijo de soja, leite desnatado, requeijão
  • Frutas: ameixa seca, pêra, passas, mamão, maçã, pêssego
  • Verduras: broto de bambu, cebolinha, escarola, agrião, vagem
  • Cereais: cevada, germe de trigo, granola
  • Outros: açafrão, mel, açúcar, melaço, chocolate, vinho

Alimentos nocivos

  • Carnes: bovina, suína, frango e vitela
  • Peixes: anchova, camarão, caranguejo, lagosta, linguado, ostra, mexilhão, siri
  • Laticínios: leite integral, creme-de-leite, parmesão, brie, provolone, roquefort, manteiga
  • Frutas: banana, caqui, goiaba, laranja, manga
  • Verduras: alcachofra, milho verde, nabo, pimentão, rabanete
  • Cereais: farinha de cevada, de milho, trigo sarraceno, cereais matinais, amido de milho
  • Outros: alcaparras, tapioca, vinagre, mel de milho, anis, maisena, malte de cevada, pimenta do reino e vermelha.

Polêmicas

Muitos especialistas discordam da teoria proposta por d’Adamo, alegando falta de comprovação científica em grande parte de suas afirmações.[carece de fontes]

Referências

  1. Ir para cima «Site oficial do Dr. Peter J. d’Adamo» (em inglês).
  2. Ir para cima Diet Promisses. «Dieta do Tipo Sanguíneo». Consultado em 20 de janeiro de 2012
  3. Ir para cima «The “Blood Type Diet”: Fact or Fiction?». Consultado em 20 de janeiro de 2012

Wikipedia

 

fevereiro 18, 2017 Posted by | Saúde | , , | Deixe um comentário

Cuatro alimentos que volvieron a la mesa de los venezolanos

boicote elitista

Guerra Econômica

En tiempos de guerra económica varias son las costumbres que los venezolanos han debido modificar y buena parte de ellas están relacionadas con la alimentación.

La escasez, el acaparamiento o el aumento artificial de precios lleva a los consumidores a buscar “otros productos como sustitutivos”, dice un reporte de la BBC. Se trata de alimentos “más baratos y algunos, más saludables”.

En particular son cuatro los alimentos que han ayudado, a muchos, a capotear la crisis: yuca, auyama (calabaza), sardina y mortadela.

Los venezolanos ahora optan por comprar “vegetales olvidados y alimentos que eran vistos como comida de pobre” y que hoy regresan a las mesas “no solo por su precio, sino por su sabor (…) Hasta McDonald’s sustituyó las papas fritas por la yuca en sus menús en Venezuela”, detalla el reporte.

No puede faltar en la mesas de los venezolanos la arepa (el alimento más popular de la nación): originalmente elaborada a base de harina de maíz, ahora también pueden encontrarse de yuca, papa, batata o plátano.

Las sardinas, consideradas una “fuente de proteína barata y saludable”, se erige en otro alimento que vuelve a los platos diarios del país.

El texto también identifica a la mortadela como otra de las fuentes de proteínas más cercana a los bolsillos de los compradores. Se usa frecuentemente como relleno de la arepa o el pan.

La nota de la BBC cita un comprador de este pequeño pescado que confesó que hasta hace poco no se habría imaginado en adquirirlo: “¿Comer sardina nosotros? ¡Era comida de pobre! Pero es barata y es un gran alimento”.

Para Marcel Márquez, un DJ venezolano conocido como ‘AfroRaizz Hi-fi'”, referirse a las sardinas como comida para pobres “es bien balurdo” (Un venezolanismo que traduce ridículo, falto de gusto o fuera de onda). Receurda que la sardina es un alimento bastante “cotizado en Europa, por ejemplo”. “Cuando la gente pide ‘fish and chips’ en Londres, ese ‘fish’ a veces es sardina”.

Sobre su experiencia particular con este alimento en tiempos de guerra económica el DJ aseguró a RT que la sardina ha sido vital: “Yo estoy mejor alimentado ahora con el calcio de la sardina y la fibra de la yuca que con el trigo del pan”.

Además, señala que desde que el gobierno de Hugo Chávez prohibió la pesca de arrastre, ahora las sardinas que se consiguen en los mercados son más grandes.

El también conocido como ‘padre de la semilla’, el venezolano Walterio Lanz explicó a RT que en Venezuela desde la llegada de las empresas petroleras estadounidenses, la auyama ha sido víctima de una especie de campaña de satanización.

“A pesar de su alto valor nutricional, por muchos años la auyama fue calificada como ‘alimento para cerdos’; no en vano, los agricultores estadounidenses que cultivan alimentos transgénicos la llaman despectivamente ‘pig weed’ (maleza de cerdo)”.

Con todo, en medio de la guerra económica, Lanz estima que la auyama “le ha salvado la vida a muchas familias pobres“. En zonas urbanas y rurales la auyama ha retomado espacios para la producción, “porque es muy fácil producirla. Uno lanza unas semillas a la tierra y prácticamente crecen solas o con muy poca intervención”.

Quizá lo más importante ocurrido en esta etapa del país, estima Walterio Lanz, “es que los venezolanos volvimos a sembrar y a poner atención sobre lo que estamos comiendo”.

Ernesto J. Navarro

RT-TV

dezembro 18, 2016 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Campanha contra veneno nos alimentos

Biopirataria

Patente de Alimentos

Queridos amigos,

O uso de um herbicida tóxico, e que provavelmente causa câncer, se tornou tão comum que alguns estudos encontraram o produto químico em nosso sangue. Mas a sociedade ainda não tem ideia do quanto é exposta a este veneno.

Mas pela primeira vez na história, o glifosato pode ser proibido graças a nossas GRANDES CAMPANHAS!

No último ano, a Monsanto tem pressionado a Comissão Europeia a voltar a autorizar o uso deste veneno. Mas eles têm sentindo a força da comunidade da Avaaz em cada tentativa. Agora que o assunto vai passar por uma votação final, a multinacional está em pé de guerra.

Mas a pressão pública está batendo forte contra a empresa e por isso temos uma oportunidade extraordinária de chegar à vitória, ainda que pareça impossível.

Temos apenas quatro dias! Assine a petição urgente agora. Juntos, poderemos tirar esse veneno de nossos alimentos de uma vez por todas. Cada assinatura tem peso – nossos nomes serão mostrados em um telão do lado de fora da votação:

https://secure.avaaz.org/po/stop_glyphosate_loc_glb/?bMcjrkb&cl=10092112767&v=77179

Todos nós corremos perigo. E não se trata apenas de uma ameaça para a nossa saúde: a agricultura industrial movida a produtos químicos produz um terço dos gases de efeito estufa e destrói os ecossistemas que sustentam a vida no planeta. Quanto mais cedo o glifosato for eliminado, melhor. Se chegarmos a esse ponto, o nosso movimento terá desempenhado um papel fundamental em uma das principais batalhas de nossa geração.

Em outros tempos, a renovação da licença de uso do glifosato seria uma formalidade, possivelmente uma decisão tomada a portas fechadas. Porém, graças a nossas petições e aos milhares de telefonemas, e-mails e tweets direcionados a funcionários de governos europeus, os protestos tiveram um alcance inacreditável. Agora falta pouco!

Mas estamos diante de uma das empresas mais poderosas do mundo. O glifosato é o principal produto do império da Monsanto: a empresa lucra bilhões todos os anos comercializando o agente químico. É por isso que precisamos do apoio de todos para garantir que os tomadores de decisão estejam cientes de que uma quantidade sem precedentes de pessoas exige que a prioridade seja tomar precauções pela nossa saúde, em vez de lucrar com produtos nocivos. Assine agora e divulgue a petição:

https://secure.avaaz.org/po/stop_glyphosate_loc_glb/?bMcjrkb&cl=10092112767&v=77179

Se conseguirmos a vitória na Europa, além de dar mais um passo para livrar o mundo do glifosato, estaremos desafiando o sistema absurdo por meio do qual estes produtos químicos são aprovados. Além disso, daremos um golpe crítico contra o domínio corporativo em nossas democracias. Vamos começar a mudar o futuro da nossa alimentação em todo o mundo: está na hora de virar a maré!

Um abraço com esperança e determinação,

Bert, Pascal, Alice, Lisa, Camille, Luca, Antonia e toda a equipe da Avaaz

MAIS INFORMAÇÕES:

Bruxelas propõe estender por um ano autorização de uso de glifosato na UE (Zero Hora)
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2016/06/bruxelas-propoe-estender-por-um-ano-autorizacao-de-uso-de-glifosato-na-ue-5822550.html

Dois terços dos europeus apoiam proibição do glifosato, diz pesquisa da Yougov (The Guardian) (em inglês)
http://www.theguardian.com/environment/2016/apr/11/two-thirds-of-europeans-support-ban-on-glyphosate-says-yougov-poll

Parlamento Europeu vota pela proibição de maioria dos usos do glifosato (The Ecologist) (em inglês)
http://www.theecologist.org/News/news_round_up/2987554/european_parliament_votes_to_ban_most_uses_of_glyphosate.html

União Europeia a propor renovação mais curta de licença do glifosato: fontes (Reuters) (em inglês)
http://www.reuters.com/article/us-health-eu-glyphosate-idUSKCN0YL1N4

Países europeus rebelam-se contra planos de estender licença inseticida de glifosato (The Guardian) (em inglês)
http://www.theguardian.com/environment/2016/mar/04/eu-states-rebel-against-plans-to-relicense-weedkiller-glyphosate

O povo é mais forte que o capitalismo.

junho 3, 2016 Posted by | Saúde, Utilidade Pública | , , | Deixe um comentário

Alimentos em inglês

pronuncia escrita dos alimentos

Alimentos, em inglês

Bread
Bréd ou br’éd (england)
Pão

Chocolate
Chó klit
Chocolate

Cheese
Tshii z’
Queijo

Butter
Bâtâr 
Manteiga

Ham

A  pronúncia  termina com um “m” mudo
Mistura de hémm com rrém’ ou rrâm’ (england)
Presunto

Food
Fuu d’
Comida

Meal
Miil
Refeição

Breakfast
Brêikfâst
Café da manhã

Lunch
Lântsh
Lanche, merenda, almôço

Tea
Ti
Chá

Dinner
Dinâr
Jantar

Chicken
Tshikinn
Galinha

Eggs
Égs
Ovo

Meat
Mit
Carne

Tomatoes
Tomêitôus
Tomates

Carrots
Kérâts
Cenoura

Lettuce
Létiss
Alface

Cabbage
Kébidj
Repolho, couve

Fish
Fish
Peixe

Rice
Ráiss
Arrôz

Bean
Binn
Feijão

Potatoes
Potêitous
Batatas

Vegetable
Védjtâbl
Vegetal

Fruit
Frut
Fruta

Candies
Kéndies
Bom-bom, balas

Cake
Kêik
Bolo

By Jânio

Inglês – In, on e at

Inglês – Dias, meses e estações

Pronúncia das horas

Números em inglês

Verbos to wash e to brush

Pronúncia dos pronomes

Inglês – partes do corpo

Frases em inglês iniciante

Verbos to be e to want

Pronúncia escrita de palavras

Pronúncia escrita de músicas

Verbos irregulares

Plural de palavras inglesas

agosto 10, 2013 Posted by | Inglês | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Monsanto contra mãe Terra

Biopirataria

Patente de Alimentos

É inacreditável, mas a Monsanto e outras empresas deram as caras novamente. Essas empresas de biotecnologia sedentas por lucro acharam uma maneira de ter ‘propriedade’ exclusiva sobre algo que pertence a todos nós: nossa comida! Eles estão tentando adquirir patentes sobre os vegetais e frutas mais usados em nosso dia-a-dia, como pepinos, brócolis e melões, forçando os produtores a indenizá-los para produzir esses alimentos e podendo processar tais produtores caso eles não os indenizem.

Mas podemos impedí-los de comprar a nossa Mãe Terra. Empresas como Monsanto descobriram falhas na legislação Europeia para se dar bem, portanto precisamos fechar esses buracos antes que eles criem um perigoso precedente global sobre as patentes. Para isso, precisamos que países como Alemanha, França e Holanda — onde a oposição está ganhando corpo — peçam uma votação para acabar com os planos da Monsanto. A comunidade da Avaaz já mudou o curso de decisões de governos antes, e podemos fazer isto novamente.

Muitos fazendeiros e políticos já são contra — só precisamos agora adicionar um pouco do poder popular para colocar pressão nestes países e manter as mãos da Monsanto longe da nossa comida. Quando chegarmos a 1 milhão de assinaturas, a Avaaz pressionará os políticos a pedirem uma votação, e entregaremos nossa mensagem em uma impactante ação presencial na frente de toda a mídia. Assine agora e compartilhe com todos para assim criarmos o maior protesto em defesa dos alimentos que já existiu:

Participe da campanha

Uma vez que uma patente passe a existir em um país, os acordos de comércio e negociações geralmente fazem com que outros países também se comprometam . É por isso que essas patentes transformam todo o modo como a nossa cadeia alimentar funciona: por milhares de anos, os agricultores podiam escolher quais sementes usariam sem se preocupar se seriam processados por violar direitos de propriedade intelectual. Mas agora, as empresas elaboram estratégias jurídicas caríssimas para comprar patentes de plantas convencionais e forçar os agricultores a lhes pagarem taxas de ‘royalties’ exorbitantes. A Monsanto e outras empresas afirmam que as patentes impulsionam a inovação, mas na verdade elas criam um monopólio corporativo da nossa comida.

Mas felizmente, o Instituto Europeu de Patentes, controlado por 38 estados-membros, cada um com direito a um voto, pode dar um fim nessas perigosas patentes dos alimentos que são produzidos usando métodos convencionais. Até mesmo o Parlamento Europeu já emitiu um comunicado opondo-se a estes tipos destrutivos de patentes. Agora, uma enorme onda de protesto da opinião pública pode pressioná-los a banirem o patenteamento dos nossos alimentos diários de uma vez por todas.

A situação já é bastante terrível — somente a Monsanto possui 36% dos tomates, 32% dos pimentões e 49% das variedades de couve-flor registradas na UE. Com uma simples mudança regulatória, poderemos proteger nossa comida, nossos agricultores e nosso planeta do controle das grandes empresas privadas — cabe a nós impedí-los:

Assine a Petição

A comunidade da Avaaz nunca teve medo de se opor ao controle das nossas instituições pelas grandes empresas privadas. Lutamos contra a máfia de Rupert Murdoch e ajudamos a garantir que as empresas de telecomunicações não colocassem suas garras em nossa Internet. Agora é a hora de defender nossa cadeia de produção alimentar do controle das corporações.

Com esperança e determinação,

Jeremy, Michelle, Oli, Dalia, Pascal, Ricken, Diego e toda a equipe da Avaaz

Apoio: Icommercepage

abril 19, 2013 Posted by | Utilidade Pública | , , , , | 1 Comentário

Cornucopia – A indústria pessoal de alimentos.

personal food

Automação da cozinha

Uma boa notícia para solteiros que moram sozinhos, mais um motivo para adiar um possível casamento.

Trata-se de uma máquina que deverá dispensar o uso de panelas e outros utensílios para refeições, resumindo, a automação da cozinha.

A equipe Media Lab do Mit, famosa por criações como os membros biônicos, está levando muito a sério a ideia e garantem estar no caminho certo, com previsão para os próximos dois anos, para o utensílio estar pronto para uso.

Se a ideia já tem o aval da Mit, na realidade a idéia não é tão absurda assim. A ideia foi idealizada a partir de outras criações, como a impressora de automação de chaves  e peças, capaz de fabricar até relógios de parede, com a mistura de componentes químicos como plástico, além de se poder criar o design todo por computador.

Essa invenção que já está em uso, projeta para dez anos, fabricar objetos maiores, como peças de móveis por exemplo.

É essa idéia, mistura de impressora  com fábrica automática, que levou os cientistas da mit a criar uma máquina de alimentos, criando dietas e refeições ao gosto do freguês ou dona de casa.

Com a chegada desse produto no mercado, uma nova revolução de costumes deverá ocorrer, isso porque, como ressaltam os cientistas, a maneira como fazemos as refeições é milenar, primitiva. É muito comum, pessoas se estranharem com refeições de hospitais, a base de líquidos e vitaminas.

Nossas refeições são de fato conservadoras, como dizia uma amigo meu: “Não comemos verduras porquê não enche o bucho”. Principalmente nas camadas mais pobres, os alimentos mais sólidos são os mais consumidos, isso passa a ilusão de que o estômago está mais cheio e o corpo mais satisfeito.

O serviço militar, é outro ambiente que causa um certo transtorno na lógica do paladar de pessoas pouco preparadas. As refeição militares ou de SPA, passam a sensação de que a pessoa está quase morrendo de fome, quando o efeito é exatamente o contrário; talvez o que falte seja justamente um acompanhamento educativo de como se alimentar.

Essa máquina deverá ser o primeiro passo rumo aos alimentos em formato comprimido, como os alimentos usados pelos cientistas da NASA no espaço.

O formato da máquina não difere de um microondas, com uma parte superior para depósito dos alimentos que serão misturados pela máquina na dieta. A máquina ainda apresentará as opções de esquentar e esfriar os alimentos, nada muito diferente do que já conhecemos.

Para variar, mais uma profissão que perde espaço, o personal food. A profissão não vai acabar, naturalmente, mas será desvalorizada, como aconteceu com o tradutor e professores de línguas, depois que os buscadores iniciaram suas traduções on line.

By Jânio

fevereiro 13, 2010 Posted by | curiosidades | , , , , , , , , | 7 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: