Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Adaptação social

quinhentos anos

Situação Precária

Estudando a história do mundo, notamos que a sociedade sempre teve problemas e que antigamente as pessoas sofriam muito devido a medicina ainda ser muito limitada tecnologicamente.

A tecnologia evoluiu e ajudou a medicina a combater muitos males que antes não tinha cura. Se uma pessoa tivesse úlcera, câncer, pneumonia, tuberculose, ou qualquer outro tipo de doença grave, dificilmente sobreviveria naquela época.

Nos dias de hoje, todas essas doenças podem ser prevenidas, tratadas ou remediadas, nenhuma doença grave representa morte certa, pelo menos para quem tem dinheiro. Se a pessoa não tem dinheiro, o problema continua o mesmo.

A melhor forma de combater a pobreza é criando empregos e apoiando a iniciativa privada. A melhor forma de criar empregos seria investindo em infraestrutura, qualidade de vida, mas toda vez que os políticos se mobilizam para isso, a maldita máfia mobiliza-se para roubar a verba destinada a isso.

O povo tem muita culpa nisso, na medida em que assistem novelas da Globo ou programas do Sílvio Santos, mesmo sabendo dos crimes praticados por Roberto Marinho e Sílvio Santos. Não adianta apenas se preocupar com trombadinhas nas ruas, isso é consequência de nossa irresponsabilidade quando não pressionamos o governo para prender esses grandes bandidos.

O lado bom ou ruim disso tudo é que a sociedade sempre se adapta, para melhor ou para o pior. O que os Bilderbergers fizeram com o mundo, quando criaram o G-7, o Brasil criou aqui, excluindo a grande região do Norte e concentrando quase todas as riquezas no Sul.

Assim como na Argentina, onde todas as riquezas estão concentradas em Buenos Aires, aqui no Brasil as riquezas estão concentradas em São Paulo.

As grandes riquezas atraem as populações de todas as partes do país, e até do exterior. Com isso a região vai ganhando novas características de outras regiões migratórias e as consequências disso são os inevitáveis choques culturais.

Uma pessoa bem estruturada, com família e amigos, em uma determinada região, terá mais dificuldades em outras regiões onde não terá tanto apoio. Se a pessoa já não tem tanta saúde, condições financeiras, ou se não está preparada para ser uma pessoa empreendedora, então, os problemas serão ainda maiores.

Com o tempo, esses novos habitantes passam a constituir novas comunidades marginalizadas, boa parte acaba sendo presa.

Entretanto, uma parte consegue se reestruturar, passando a representar as classes marginalizadas na sociedade, sofrendo preconceitos, discriminação. Até que um dia essa minoria agrega novos parceiros sociais e as minorias unidas tornam-se maiorias absolutas.

Infelizmente, o crime organizado é muito forte e dependemos de bons profissionais na política e na polícia para combatê-lo, mas como a PPP faz parte dessas classes, fica difícil promover mudanças.

Resta-nos aguardar pelo momento em que a sociedade poderá se readaptar novamente, mesmo sabendo que a readaptação do crime organizado foi melhor durante quinhentos anos, mesmo sabendo que somos os maiores culpados.

By Jânio

Soluções sociais

Pirâmide dos malditos

Teoria da PPP

maio 9, 2013 Posted by | Reflexões | , , , , , | Deixe um comentário

Doenças tem cura

batalha contra vírus

Doenças sem Cura

Vamos começar esse texto com uma má notícia: Nenhuma doença tem cura.

Foi isso o que o médico disse sobre a minha bronquite, mas a bronquite não era o meu maior problema, no meu resfriado eu havia reunido todas as doenças que um resfriado poderia provocar.

O médico me avisou que a má notícia era que a minha doença não tinha cura, e que a boa notícia, era que nenhuma doença tem cura.

Eu acredito que a medicina trabalhe com base na capacidade de defesa de nosso próprio organismo, pelo menos é isso o que acontece com as vacinas, como a da gripe, onde a vacina provoca uma gripe menor, forçando o nosso organismo a estar mais alerta e a combatê-la.

Doenças que vencem a nossa imunidade, como a AIDS, forçam os cientistas a atacarem o próprio vírus, HIV, tornando o processo de cura muito mais árduo. Já no caso do câncer, onde a doença é resultante das mutações das próprias células, demoraram milhares de anos até que o ser humano finalmente encontrasse uma solução, destruindo as células cancerosas.

De um modo geral, o que notávamos é que o homem ia se adaptando ao seu modo de vida, aos seus problemas, mas sem mudar sua natureza. A lei de Lavosier era implacável: Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

Todas as respostas para os nossos problemas, encontram-se nesse mundo, o problema é encontrar essas respostas.

Dizia-me o médico que alguns vírus demoram vinte e cinco anos para serem controlados pelo organismo. Se a pessoa já tem sessenta anos, por exemplo, ela só conseguiria vencer esse vírus aos oitenta e cinco, o problema é que nessa idade essa pessoa estaria muito fraca para lutar contra uma possível recaída, daí surgiu o conceito da doença sem cura.

O fato de alguns vírus supostamente incuráveis, como o HIV, não se desenvolverem em algumas pessoas, recentemente foi possível observar isso também na gripe influenza, mostra que na medida em que alguns desses vírus mudam de hospedeiro, tornam-se mais fracos, a ponto de se tornarem inofensivos.

Será que esses vírus realmente estão inofensivos?

Alguns cientistas seguem uma tese de que houve uma trégua entre esses vírus e o ser humano, mas eu ainda especulo sobre as transformações sofridas pelo nosso organismo, devido aos alimentos, remédios e todo tipo de química a que estamos expostos.

Será que o ser humano, espécie que controla a industrialização e o consumo de produtos químicos, está mais preparado para sobreviver ao seu próprio veneno, deixando o resto dos micro organismos mais indefesos? Nesse caso, ao invadir o corpo humano, esses vírus e bactérias estariam decretando o seu próprio fim.

Nós teremos um preço a pagar também, afinal, o extermínio de espécies inofensivas de micro organismos não estava previsto nas regras da natureza.

Atualmente nós temos procurado formas de acelerar as descobertas, isso funciona tecnologicamente, mas ofusca as descobertas que ocorreriam naturalmente.

Recentemente, os cientistas descobriram que em cada centímetro de terra, encontram-se uma infinidades, milhares, talvez milhões de bactérias e vírus que poderiam nos ajudar no combate de outros micro organismos e bactérias nocivos para a nossa saúde, ou outras doenças. Ficou claro que será preciso novas técnicas de estudo, pesquisas, visto que se torna impossível estudar cada uma dessas espécies de bactérias, vírus, plantas, etc.

Na Amazônia se encontram os meios mais tradicionais de cura, onde a ciência tradicional ainda não exterminou as ciências ocultas, homeopatia, curadeiras e benzedeiras.

Ainda há regiões onde os charopes caseiros e o chá-de-alho são suficientes para combater o resfriado, responsável pela maioria das enfermidades que nos atormentam.

By Jânio

novembro 26, 2011 Posted by | blogosfera | , , , , , , , , | 1 Comentário

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: