Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Morre jovem linchado e queimado vivo durante protesto na Venezuela

Direita Covarde

Violência na Venezuela

Da Agência EFE

O Ministério Público da Venezuela informou neste domingo (4) a morte de Orlando Figuera, um jovem de 22 anos que foi queimado por várias pessoas no último dia 20 de maio durante um protesto na urbanização de Altamira, do município de Chacao, em Caracas.

Por meio da sua conta no Twitter, o organismo explicou que a vítima “morreu na madrugada deste domingo no Hospital Domingo Luciani” de Caracas, sem maiores detalhes.

Além disso, declarou que uma procuradora da capital venezuelana examinará o caso.

Por sua parte, o ministro de Comunicação e Informação, Ernesto Villegas, afirmou que Figuera tinha sido internado no hospital com queimaduras de primeiro e segundo grau em 80% do seu corpo,  com várias feridas causadas por armas brancas.

“Acaba de falecer de parada cardiopulmonar o jovem Orlando Figuera, apunhalado e queimado vivo em Altamira”, escreveu Villegas na mesma rede social.

Por sua vez, o defensor público, Tarek William Saab, declarou que o jovem foi “golpeado, esfaqueado e queimado vivo por manifestantes”.

A procuradora-geral, Luisa Ortega Díaz, declarou na sexta-feira que os supostos autores deste linchamento estão identificados e solicitou ao Estado que prestasse à vítima o atendimento médico correspondente pelo delicado estado de saúde em que se encontrava.

A Venezuela vive desde o último dia 1º de abril uma onda de manifestações a favor e contra o governo que deixaram até o momento, com o caso de Figuera, 65 mortos, mais de mil feridos e 422 pessoas detidas, segundo números do Ministério Público.

Agência Brasil
 

junho 4, 2017 Posted by | Internacional | , , , | Deixe um comentário

Conselho de Segurança da ONU tem cinco novos membros

ranking dos salários mínimos

Da ONU News

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) elegeu nesta sexta-feira (2) os cinco novos membros não permanentes de seu Conselho de Segurança: Peru, Costa do Marfim, Guiné Equatorial. Kuwait e Polônia, que passam a integrar o órgão no biênio 2018-2019. Os países candidatos representavam os grupos África e Ásia-Pacífico, Europa do Leste e América Latina e Caribe. A informação é da ONU News.

O resultado da votação foi lido pelo presidente da Assembleia Geral, Peter Thomson. Ele explicou que os cinco novos membros não permanentes participarão do Conselho a partir de 1º  de janeiro de 2018, por um período de dois anos.

A Assembleia Geral da ONU elege todos os anos cinco países para ocupar uma cadeira não permanente. Existem ao todo 10 assentos rotativos e cada país eleito ocupa a vaga por dois anos.
O Conselho de Segurança tem ainda cinco membros permanentes, que são os países que têm o direito de veto durante as votações: China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia.

Agência Brasil

junho 4, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Trump anuncia saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris

maluco e inconsequente

Presidênte Trump

Da Agência Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acaba de anunciar a decisão de retirar o país do Acordo de Paris, que define os compromissos globais na luta contra os efeitos das mudanças climáticas. O anúncio foi transmitido ao vivo pela TV e outros meios de comunicação.

Os termos e condições da retirada deverão ser conhecidos progressivamente. Concretamente, a decisão do mandatário republicano vai de encontro à decisão de líderes mundiais expressas recentemente na reunião de cúpula do G7 (grupo dos sete países mais industrializados do mundo) no sentido de apoiar o acordo climático.

Três dias depois do término da reunião, Donald Trump e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, trocaram críticas que refletiram a falta de entendimento no grupo sobre a manutenção do Acordo de Paris. A única voz dissonante quanto à necessidade de endossar os esforços ambientais foi justamente dos Estados Unidos, que hoje oficializaram a posição de se retirar formalmente do tratado global.

Metas globais

Firmado em 2015, após mais de dez anos de negociações infrutíferas para mitigar o efeito da atividade econômica no clima, o tratado foi assinado por 195 países e ratificado por 147, responsáveis por 80% das emissões –165 metas de redução já foram submetidas. Apenas Síria e Nicarágua ficaram fora.

Segundo maior emissor de gases depois da China, os Estados Unidos respondem por 18% do carbono lançado na atmosfera terrestre, ou 6,5 milhões de toneladas por ano. A saída americana torna ainda mais difíceis as metas do acordo, de reduzir o carbono na atmosfera de 69 biilhões de toneladas para 56 bilhões, e negociar metas futuras para manter, até 2100, o aquecimento global no nível tolerável, inferior a 2 graus Celsius (ºC).

A decisão norte-americana pela retirada poderá levar outros países a rever sua participação. Pelas metas submetidas, já é incerto que o nível tolerável seja atingido. Reduzirão as emissões do nível atual, que aqueceria o planeta 4,2ºC, para apenas 3,3 ºC, segundo análise do Climate Interactive. Sem os Estados Unidos, esse patamar poderá facilmente subir para acima de 3,5 ºC, ou mesmo 3,8 ºC.

De acordo com previsão de cientistas, as consequências para o clima da Terra poderão ser catastróficas, como derretimento de geleiras, elevação do nível do mar, maior intensidade de eventos extremos como tempestades, enchentes, secas e furacões.

Cenários

Estudo publicado na revista Nature estima, neste cenário, queda de 23% na renda média global até 2100, com aumento de desigualdade, graças sobretudo ao impacto na atividade agrícola e na produtividade. O Banco Mundial previu que, até 2030, mais de 100 milhões de pessoas podem voltar à pobreza se nada for feito para mitigar as mudanças climáticas.

Nos Estados Unidos, fração considerável da opinião pública e do Partido Republicano rejeita o consenso científico sobre esse impacto e não acredita que a atividade humana tenha qualquer interferência no clima do planeta nem aceita argumentos econômicos a favor da adoção de formas limpas de geração de energia.

Edição: Juliana Andrade
 
Agência Brasil
 

junho 1, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

OEA não consegue consenso e sessão sobre Venezuela é suspensa

Presidente da Venezuela

Nicolas Maduro

Paola De Orte – Correspondente da Agência Brasil

A 29ª reunião de chanceleres da Organização dos Estados Americanos (OEA), que ocorreu hoje (31) em Washington, foi suspensa depois de os países não conseguirem alcançar um consenso sobre o texto que deve ser aprovado para tentar solucionar a crise na Venezuela. Dois textos estavam em discussão, um formulado por países caribenhos e outro por Brasil, Guatemala, Colômbia, Argentina, Canadá, Honduras, México, Paraguai, Panamá, Estados Unidos, Costa Rica, Peru, Uruguai e Chile.

A Venezuela tentou fazer com que o tema parasse de ser discutido nesta quarta-feira, mas os chanceleres concordaram que a situação deve continuar a ser debatida e o novo prazo para se alcançar um acordo entre os membros da organização é a Assembleia Geral da OEA, que ocorre entre os dias 19 e 21 de junho, na cidade de Cancún, no México.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, disse que o principal ponto divergente entre os dois grupos que apresentaram os projetos de resolução foi a convocação da Assembleia Constituinte por Nicolás Maduro. Durante sua intervenção, o ministro pediu a suspensão do processo constituinte. “Esse processo, do jeito que foi lançado, é incompatível com o diálogo, é incompatível com a negociação séria entre governo e oposição”, disse Nunes.

Ainda assim, o ministro demonstrou otimismo para alcançar um consenso até a Assembleia Geral. “O fato de que os países do Caribe e os 14 países aqui reunidos se aproximaram bastante em suas resoluções indica, no meu entender, um crescente isolamento do governo de Nicolás Maduro”, disse.

Edição: Fábio Massalli
 
Agência Brasil
 

junho 1, 2017 Posted by | Internacional | , | Deixe um comentário

Estado Islâmico impõe sua moeda em transações nas áreas sob seu domínio na Síria

Estado Islâmico no Brasil

Ameaça Terrorista

Da Agência EFE

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) emitiu recentemente uma decisão na qual impõe sua moeda, o dinar e o dirham, para todas as transações que sejam realizadas nas áreas sob seu controle na Síria, informou nesta segunda-feira (29) o Observatório Sírio de Direitos Humanos. A informação é da EFE.

Segundo fontes consultadas pelo Observatório no terreno, o EI imporá penas a quem não acatar esta decisão, que podem ir desde uma multa até o fechamento do estabelecimento infrator, ou uma condenação de prisão para os que desrespeitem a norma.

Em novembro de 2014, a Casa de Finanças do Estado Islâmico anunciou que fabricaria moedas em ouro, prata e cobre para “substituir o sistema de câmbio tirânico que foi imposto aos muçulmanos e levou a sua opressão”. Em julho do ano passado, o EI cunhou uma nova moeda denominada “dinar de ouro”, que começou a circular na província de Deir ez-Zor, uma de suas fortificações na Síria.

O EI domina quase por completo essa província do nordeste sírio e tem uma forte presença na província de Al Raqqa, cuja capital é o principal feudo urbano do grupo na Síria. A organização jihadista declarou em junho de 2014 um “califado islâmico” nos territórios que conquistou no Iraque e na Síria, mas desde então perdeu parte de seus domínios, principalmente no Iraque.

Agência Brasil
 

maio 29, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Cúpula do Brics na China em setembro pretende fortalecer cooperação Sul-Sul

Ana Cristina Campos – Enviada especial da Agência Brasil*
O secretário-geral do Partido Comunista de Xiamen, Pei Jinjia, fala sobre a reunião do Brics, marcada para setembro na cidade chinesa - Foto Ana Cristina Campos/Agência Brasil
O secretário-geral do Partido Comunista de Xiamen, Pei Jinjia, fala sobre a reunião do Brics, marcada para setembro na cidade chinesa – Ana Cristina Campos/Agência Brasil

A 9ª Cúpula do Brics, bloco formado pelo Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul, que ocorrerá em setembro na cidade chinesa de Xiamen, pretende aprofundar a cooperação pragmática entre os países-membros e fortalecer a governança para fazer frente aos desafios globais, segundo o governo chinês.

A 100 dias do início da cúpula do grupo de economias emergentes, o secretário-geral do Partido Comunista de Xiamen e autoridade máxima da cidade, Pei Jinjia, disse hoje (22) que uma das prioridades do governo chinês é fortalecer a cooperação Sul-Sul. Ele destacou que o encontro pretende ser uma importante plataforma para atingir esse objetivo.

“Expandir a cooperação Sul-Sul vai contribuir para a promoção da globalização da economia e o fortalecimento das parcerias econômicas”, afirmou, em entrevista coletiva, em Xiamen.

A cúpula que reunirá os chefes de Estado e de governo dos cinco países-membros do bloco ocorrerá na cidade chinesa entre os dias 3 e 5 de setembro, sob o tema “Brics: parceria mais forte para um futuro mais brilhante”.

Xiamen

Situada na província de Fujian, na Costa Sudeste da China, Xiamen foi umas das primeiras a conseguir o status de zona econômica especial, em 1980. As zonas econômicas especiais chinesas têm como características a abertura ao investimento estrangeiro, a adoção de incentivos fiscais e a produção industrial diversificada destinada especialmente às exportações.

A cidade chinesa de Xiamen, onde será realizada em setembro a reunião do Brics - Foto Ana Cristina Campos/Agência Brasil
A cidade chinesa de Xiamen, onde será realizada em setembro a reunião do Brics – Ana Cristina Campos/Agência Brasil

Importante cidade portuária, Xiamen também tem entre suas principais atividades econômicas a indústria pesqueira, a construção naval, a produção de máquinas e equipamentos e os setores de telecomunicações e de serviços financeiros. Outro destaque da economia local é o parque tecnológico voltado para a indústria de software.

O secretário-geral de Xiamen disse que a localidade está preparada para receber as delegações internacionais. “Aqui é um importante centro econômico e turístico, pioneiro na política de abertura e reforma [econômicas], acrescentou.

Segundo Pei Jinjia, o trabalho de preparação da cidade para sediar a cúpula foi conduzido paralelamente à reconstrução da infraestrutura destruída pelo tufão Meranti, que atingiu a região em meados de setembro do ano passado.

*A repórter viajou a convite do Centro de Imprensa China-América Latina e Caribe

Edição: Graça Adjuto

 

maio 22, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Trump diz que postura do Irã aproximou o mundo árabe de Israel

maluco e inconsequente

Presidênte Trump

Da Agência EFE

“A oposição ao Irã mudou a percepção que o mundo árabe tem de Israel”, disse o presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, ao presidente israelense Reuven Rivlin, em Jerusalém. Trump chegou nesta segunda-feira (22) à cidade a bordo do helicóptero Marine 1 e, ao desembarcar, seguiu para a residência de Rivlin. As informações são da Agência EFE.

“O que ocorreu com o Irã aproximou muitas partes do Oriente Médio de  Israel, e poderia dizer que isso é benéfico. Chegamos da Arábia Saudita, onde nos trataram incrivelmente bem, com muito bons sentimentos por Israel. Vi uma grande diferença de sentimentos por Israel de países que não o viam muito bem há pouco tempo. Acredito que isto é realmente positivo”, disse Trump a Rivlin.

“Cada desafio cria oportunidades”, respondeu Rivlin, respaldado por Trump, que ressaltou que “existe uma grande oportunidade”. As pessoas da região “já sofreram muito com sangue e mortes”, afirmou.

Segundo os jornalistas que acompanham a visita presidencial, estes são os primeiros comentários longos, espontâneos e fora de roteiro de Trump desde que ele iniciou a primeira viagem ao exterior, desde que tomou posse. A viagem inclui visitas à Arábia Saudita, a Israel, à Palestina, ao Vaticano, à Bélgica e à Itália.

Edição: Graça Adjuto
 

maio 22, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Embaixador brasileiro vai reassumir posto na Venezuela

sofrimento latino

Luta latino-americana

Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil

O embaixador do Brasil na Venezuela, Ruy Pereira, vai reassumir o posto na embaixada brasileira em Caracas, na próxima segunda-feira (22), segundo o ministro da Defesa Raul Jungmann. A informação foi confirmada hoje (16) pelo Itamaraty.

“O Brasil tomou a decisão de mandar de volta [o embaixador], em um gesto de boa vontade, porque não pode perder nenhuma possibilidade de ajudar na mediação”, disse o ministro, sobre a crise política na Venezuela. Ele não soube confirmar, entretanto, se o embaixador venezuelano voltará ao Brasil.

Segundo Jungmann, apesar das críticas às decisões políticas do governo venezuelano, o Brasil está empenhado em favorecer a interlocução e mediação para resolver os conflitos no país. A Venezuela vive uma violenta crise política, descontrole da inflação, desemprego e escassez de alimentos e remédios. O conflito se agravou neste ano com enfrentamentos entre manifestantes pró e contra o governo e forças policiais, que já deixaram mortos e feridos.

Neste mês, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou a “classe operária” a convocar uma Assembleia Nacional Constituinte e aprovou um novo decreto de “estado de exceção e emergência econômica” que restringe as garantias constitucionais em todo o território nacional como uma medida para “preservar a ordem interna”.

“Em que pesem as críticas que o Brasil tem que fazer, por dever de suas convicções e críticas que faz aos direitos humanos e liberdades, temos em mente a necessidade e disposição de mediar o conflito que hoje está instalado na Venezuela e que preocupa a todos”, disse.

O ministro da Defesa disse que o governo brasileiro se preocupa com as medidas de exceção que estão sendo tomadas, com as prisões por ideologia, com a questão humanitária e com as mediações que não avançam. “País nenhum deixa de se preocupar quando o vizinho vive em conflito. A grande preocupação é o que podemos fazer para ajudar”, ressaltou.

Jungmann recebeu a Agência Brasil e correspondentes da imprensa estrangeira hoje, em Brasília, para falar sobre o controle e a segurança nas fronteiras. Na próxima sexta-feira (19), Jungmann viaja a Tabatinga (AM) para um encontro com o ministro da Defesa do Peru, Jorge Montesinos, para tratar sobre esses temas.

A crise na Venezuela também deve ser assunto entre os ministros. Segundo Jungmann, em viagens que tem feito ao exterior, há preocupação dos países com a situação venezuelana. “Isso vai além do plano regional”, disse.

A estimativa é que cerca de 50 mil venezuelanos estão cruzando a fronteira com a Colômbia, diariamente. No Brasil, entre 6 mil a 8 mil venezuelanos transitam entre os dois países todos os dias, principalmente por Roraima. O ministro disse que uma tese acadêmica levanta a hipótese de que, se houve uma situação de conflito aberto na Venezuela, isso poderia gerar entre 2 milhões e 2,5 milhões de refugiados.

“Estamos torcendo pelo melhor, mas se isso não acontecer, temos planos de contingência para as questões humanitárias para acolher venezuelanos”, disse. “Nossa preocupação é humanitária”, afirmou, explicando que as relações militares com o país vizinho são “fluidas”.

Nos próximos dias, o ministro deve visitar Pacaraima e Boa Vista, em Roraima, para verificar a situação, assim como equipes do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). Segundo ele, por enquanto não há a necessidade de construção de centros de refugiados.

Previdência militar

Durante a coletiva, Jungmann informou que amanhã (17) vai se reunir com os comandantes para debater a proposta de previdência militar. Segundo ele, o prazo para entregar a proposta à Presidência é até o final de maio.

O ministério está debruçado sobre questões como a idade mínima, tempo de contribuição e pensões, segundo Jungmann. “Deve-se fixar uma idade mínima, pois do militar é exigida plena capacidade”.

Edição: Maria Claudia
 
 

maio 17, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Ex-agente transgênero Chelsea Manning deixa prisão nos Estados Unidos

Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil

A ex-agente transgênero Chelsea Manning deixou hoje (17) o presídio militar de Fort Leavenworth, no estado do Kansas. Ela estava presa há sete anos, mas recebeu um indulto do presidente Barack Obama, poucos dias antes de ele deixar o governo em janeiro deste ano.  Manning foi condenada por vazar mais de 70 mil documentos diplomáticos e militares por meio do site WikiLeaks.

Chelsea Manning foi condenada antes de iniciar seu processo de mudança de gênero. Antes ela era um soldado do exército norte-americano, e foi condenada por vazar os documentos sigilosos há 35 anos de prisão. Com a comutação da pena, ela deverá terminar de cumprir a sentença em liberdade.

Chelsea estava deprimida no presídio e tentou suicídio duas vezes na prisão militar. O próprio fundador da WikiLeaks, Julian Assange, disse no Twitter que aceitaria ser extraditado à Suécia, se o governo Obama assinasse o indulto para ela.

Assange vive na embaixada do Equador em Londres, desde 2012, para se proteger de uma extradição à Suécia, onde ele enfrenta um processo por agressão sexual.  Caso seja extraditado à Suécia, Assange poderia depois ser extraditado novamente, aos Estados Unidos, para responder pelo vazamento das informações da WikiLeaks.

A decisão de Obama na época foi bastante criticada por republicanos e pelo próprio presidente Donald Trump que ainda não havia tomado posse.  Opositores a consideraram “ingênua” por acreditarem que Assange estaria blefando.

Mesmo assim, entre ativistas de direitos humanos, a ação foi elogiada e considerada de caráter humanitário. A própria Chelsea mandou um recado via Twitter agradecendo ao então presidente Barack Obama.

A imprensa norte-americana afirma que agora, ela poderá dar continuidade ao seu processo de mudança de gênero.

Edição: Valéria Aguiar
 

maio 17, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Conselheiro norte-americano confirma repasse de informações secretas à Rússia

maluco e inconsequente

Presidente Trump

Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil

O general H.R McMaster, conselheiro de Segurança dos Estados Unidos (EUA), confirmou nessa segunda-feira (15) que o país compartilhou informações confidenciais com a Rússia, na semana passada, durante a visita do chanceler russo, Sergei Lavrov, à Casa Branca. Em comunicado. ele disse que em nenhum momento foram discutidos fontes ou métodos de inteligência.

Não só a imprensa do país, como também a mídia mundial, repercutiram na tarde e noite dessa segunda-feira a informação difundida pelo jornal The Washington Post de que Trump forneceu informações classificadas pelo país como ultra-secretas ao chanceler Lavrov.

O jornal teve acesso ao conteúdo da conversa e aos dados compartilhados, por meio de fontes oficiais não identificadas.

Outros funcionários também conversaram com veículos como a CNN, confirmaram a informação e frisaram que os principais pontos do relatório do Washington Post sobre a divulgação das informações são verdadeiros.

Ainda não há maiores informações sobre o teor dos dados compartilhados, mas a imprensa local diz que alguns pontos repassados por Trump à Russia são protegidos por protocolos de segurança e têm acesso restrito.

Além da entrevista do conselheiro de Segurança, a Casa Branca enviou comunicados assinados por ele sobre o caso. Ele reiterou que além de não compartilhar métodos de inteligência, não “houve revelações sobre operações militares que não sejam de conhecimento público”. E completou: “Eu estava na sala [na reunião] e isso não aconteceu”.

O secretário de Estado, Rex Tillerson, também se pronunciou à noite e disse que Trump e Lavrov “discutiram ampla gama de questões”, incluindo esforços conjuntos para conter as ameaças do terrorismo.

Trump recebeu Lavrov um dia depois de demitir o diretor do FBI, James Comey. A demissão vem sendo amplamente criticada pela maneira como foi feita e pelos argumentos usados por Trump. Para o presidente, Comey interferiu nas investigações dos e-mails institucionais de Hillary Clinton, usados a partir de um servidor privado. Também eram feitas investigações sobre a suposta interferência da Rússia nas eleições norte-americanas, para prejudicar Hillary na campanha eleitoral, na qual foi derrotada por Trump.

Os críticos de Trump veem relação entre a demissão de Comey e uma tentativa de barrar investigações sobre a suposta interferência russa nas eleições.

Comey foi demitido um dia antes da chegada do ministro das Relações Exteriores ao país.

Edição: Graça Adjuto
 
 

maio 16, 2017 Posted by | Internacional | , , , , | Deixe um comentário

ONU diz que economia mundial crescerá, mas piora previsão para América Latina

PIB 2.013

PIB Brasil

Da Agência EFE

O crescimento econômico a nível global está ganhando força, disse nesta terça-feira (16) a ONU, que entretanto revisou para baixo suas projeções para a América Latina e algumas zonas mais pobres do mundo. Em uma atualização de suas previsões, a ONU confirmou que espera que a economia mundial cresça 2,7% neste ano e 2,9% no próximo. A informação é da agência EFE.

A organização lembra que esses números significam uma aceleração com relação ao ano passado, quando registrou um crescimento de 2,3%, e correspondem a um aumento da produção industrial e do comércio global, alimentados principalmente pela demanda do leste da Ásia.

Menor que o esperado

A ONU, no entanto, revisou para baixo seus prognósticos para várias zonas do mundo, inclusive a América latina, onde prevê um crescimento de 1,1% em 2017, ligeiramente abaixo dos 1,3% projetados em janeiro. Segundo as Nações Unidas, a queda corresponde principalmente ao ocorrido em 2016 na América do Sul, onde países como Brasil, Argentina e Venezuela sofreram uma recessão mais dura do que o previsto.

No Brasil, por exemplo, o crescimento este ano será apenas de 0,1%, após um retrocesso de 3,6% em 2016, segundo a ONU. Em conjunto, a economia latino-americana contraiu 1,3% no ano passado e a ONU espera uma recuperação “modesta” durante 2017 e melhor em 2018, quando considera que o crescimento chegará aos 2,5%.

“A região continua enfrentando incertezas e riscos significativos, especialmente relacionados com medidas de política macroeconômica nos Estados Unidos e as agendas de reformas internas”, aponta o relatório publicado hoje.

A ONU também revisou para baixo suas previsões de crescimento para África, especialmente no centro e no oeste do continente, e em vários dos países menos desenvolvidos do mundo.

Na União Europeia (UE), os especialistas das Nações Unidas vaticinam um crescimento de 1,7% tanto em 2017 como em 2018 frente aos 1,8% que apontavam em janeiro. Embora destaque que a perspetiva é “robusta”, a ONU adverte entre outras coisas que o problema continua sendo o desemprego em países como Grécia e Espanha.

EUA

Para os Estados Unidos, o relatório melhora ligeiramente as expectativas de crescimento, de até 2,1% neste ano e no próximo, graças a uma aceleração da atividade na segunda metade de 2016 e às perspectivas de uma maior despesa pública. Ao mesmo tempo, chama a atenção para o “turbulento” ambiente político no país, com choques das propostas do Executivo com o Legislativo e a Justiça.

Segundo a ONU, em muitas zonas do mundo o crescimento continua abaixo dos níveis necessários para cumprir com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a grande estratégia internacional que entre outras coisas procura erradicar a pobreza extrema até 2030.

Além disso, o relatório adverte sobre o alto nível de incerteza política que impera no mundo, após a decisão do Reino Unido de abandonar a União Europeia (UE), a nova postura em matéria de comércio global dos Estados Unidos e um ressurgimento do protecionismo e do nacionalismo em geral.

Agência Brasil

maio 16, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Suposto bombardeio de coalizão internacional mata 35 pessoas na Síria

a história se repete

Perigo de Guerra

Da Agência EFE

Pelo menos 35 pessoas morreram nas últimas horas em um suposto bombardeio da coalização internacional liderada pelos Estados Unidos (EUA) em regiões do Nordeste da Síria, informou nesta segunda-feira (15) o Observatório Sírio de Direitos Humanos. A informação é da Agência EFE.

Desses mortos, pelo menos 23 perderam a vida em três ataques ao amanhecer, possivelmente feitos por aviões da aliança internacional contra o povoado de Bukamal, controlado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) e na fronteira entre a província síria de Deir ez-Zor e o Iraque.

Entre os mortos, há pelo menos 15 deslocados iraquianos e sírios procedentes de outras zonas e que estavam em Bukamal. Os bombardeios tiveram como alvo o bairro de Hayana, assim como os arredores de uma mesquita e em outras partes da cidade. A ONG não descartou que o número de mortos aumente porque há dezenas de feridos.

Na província vizinha de Al Raqqa, pelo menos 12 pessoas morreram na noite de domingo (14) em um ataque similar contra o povoado de Akirshi, no leste da região.

A ONG, que não deu mais detalhes sobre o ataque aéreo, acrescentou que os combates contra as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, e EI continuam em áreas do norte e do nordeste da província de Al Raqqa, reduto dos extremistas na Síria.

Na noite de domingo, as FSD, que contam com o apoio dos aviões da coalizão e de forças especiais dos EUA no terreno, assumiram o controle de dois povoados nessa parte da região.

As FSD prosseguem seu avanço para a cidade de Al Raqqa no quarto dia de sua ofensiva no norte e no nordeste da província. Desde o dia 6 de novembro do ano passado, as FSD desenvolvem a operação “Ira do Eufrates” para expulsar o EI de Al Raqqa.

Agência Brasil
 

maio 16, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Euro sobe e passa de US$ 1,10 após vitória de Macron

boicote europeu
Da Agência EFE

O euro ganhou força após a vitória do social-liberal Emmanuel Macron nas eleições presidenciais da França e superou a barreira de US$ 1,10. As informações são da Agência EFE.

A moeda comum europeia era cotada às 20h30 GMT (17h30 de Brasília) a US$ 1,1017 no início das operações de segunda-feira em Auckland, na Nova Zelândia (horário local), acima da cotação de US$ 1,0986 das últimas horas da negociação em Frankfurt na sexta-feira.

Macron obteve 65% dos votos, contra 35% da ultradireitista Marine Le Pen, segundo as primeiras pesquisas de boca de urna.

O mercado de divisas havia previsto a vitória de Macron, que “pode começar um novo capítulo na Europa”, segundo o economista chefe do UniCredit Research, Erik Nielsen.

Agência Brasil

 

maio 7, 2017 Posted by | Internacional | , , , | Deixe um comentário

Governo norte-coreano prende americano suspeito de cometer atos contra Estado

Ameaça Nuclear

Guerra das Coréias

Da Agência EFE

O governo da Coreia do Norte deteve outro cidadão americano como “suspeito de cometer atos contra o Estado”, na segunda prisão deste tipo em menos de um mês, informou a agência estatal KCNA neste domingo (7). A  informação é da Agência EFE.

As autoridades detiveram ontem (6) Kim Hak-song, como foi identificado, funcionário da Universidade de Ciência e Tecnologia de Pyongyang (PUST), conforme a agência.

“Existe uma investigação em curso para determinar especificamente os seus crimes”, disse a KCNA.

Antes dele, Sang-duk Kim, professor do mesmo centro universitário, foi preso em 22 de abril, também na capital norte-coreana.

Com esta detenção são quatro os americanos presos atualmente pelo regime de Pyongyang. Além dos dois mais recentes, há Kim Dong-chul, um idoso capturado na fronteira com a China, e o estudante Otto Warmbier, que tentou roubar um cartaz de propaganda no hotel em que estava hospedado como turista na capital do país.

A nova detenção acontece em um momento de tensão na península coreana perante os repetidos testes de armas de Pyongyang e o aumento da tensão verbal com o governo americano, que chegou a insinuar que estuda possíveis ataques preventivos.

Edição: Denise Griesinger
 

maio 7, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Comissão pede que imprensa não divulgue documentos de Macron que foram hackeados

Da Agência EFE

A Comissão Nacional de Controle da Campanha Presidencial na França pediu na madrugada deste sábado (6) que os meios de comunicação não publiquem informações sobre os documentos internos  hackeados da campanha do candidato presidencial Emmanuel Macron e difundidos nas redes sociais. As informações são da Agência EFE.

Em um comunicado, a comissão pediu para que os veículos de imprensa, especialmente os sites, não divulguem o conteúdo desses dados, já que, acredita-se que parte deles são falsos.

Após reunião de urgência nesta manhã para examinar o caso, a comissão estendeu o aviso a toda a população e usuários de redes sociais alertando que a divulgação desses documentos  (o “MacronLeaks”, como já vem sendo chamado na França) pode envolver “responsabilidade penal” de seus autores.

O organismo “pede aos atores presentes em sites da internet e nas redes sociais, em primeiro lugar os meios, mas também todos os cidadãos, a ter responsabilidade e não transmitir esses conteúdos, com o intuito de não alterar a transparência da eleição, não infringir a lei e não se expor a uma infração penal”.

E lembra que os documentos divulgados têm todas as chances de terem sido “misturados com informações falsas”. Com isso, a transmissão ou retransmissão está “suscetível a receber uma qualificação penal de muitos tipos e de acarretar a responsabilidade de seus autores”.

O partido Em Movimento, fundado por Macron, informou na noite de ontem que foi vítima de um ataque hacker “em massa e coordenado” que levou ao vazamento “nas redes sociais de informações internas de diversas naturezas”. A coordenação da campanha denunciou que os arquivos pirateados – como e-mails, documentos contábeis e contratos – “foram obtidos há várias semanas graças ao ataque hacker de endereços de e-mail pessoais e profissionais de dirigentes do movimento”.

De acordo a equipe de Macron, os autores do ataque enviaram documentos falsos junto com verdadeiros para “semear a dúvida e a desinformação”.

O anúncio foi feito faltando pouco menos de 24 horas para a abertura das urnas para o segundo turno das eleições presidenciais e poucos minutos depois do encerramento da campanha eleitoral de um pleito que tem Macron como grande favorito em relação à candidata de extrema direita Marine Le Pen.

Agência Brasil

 

maio 6, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Violência na Síria diminui após início de acordo liderado pela Rússia

Estado Islâmico no Brasil

Ameaça Terrorista

Da Agência Reuters

A luta entre rebeldes sírios e forças do governo diminuiu hoje (6), quando um esforço liderado pela Rússia para fortalecer um cessar-fogo entrou em vigor, embora as batalhas continuassem em uma linha de frente importante perto de Hama, disse um comandante rebelde e monitor de guerra. As informações são da Agência Reuters

O acordo para criar “zonas de segurança” nas principais áreas de conflito no oeste da Síria teve início à meia-noite. O acordo foi proposto pela Rússia, o aliado mais poderoso do presidente Bashar al-Assad, com o apoio da Turquia, que apoia a oposição. O Irã, outro grande aliado de Assad, também o apoiou.

Grupos políticos e armados de oposição rejeitaram a proposta, dizendo que a Rússia não quis ou não conseguiu que Assad e seus aliados da milícia apoiados pelo Irã respeitassem o cessar-fogo passado. O governo sírio disse que apoiou a proposta, mas que continuará a lutar contra o que chamou de grupos terroristas em todo o país.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos disse que houve uma redução nos combates na Síria desde que o acordo entrou em vigor, mas advertiu que era muito cedo para dizer se isso duraria. “A redução da violência deve ser clara e duradoura”, disse o diretor do Observatório, Rami Abdulrahman.

O comandante rebelde disse que o nível geral de violência foi reduzido, mas acrescentou que “tentativas do regime [para avançar] no campo Hama continuam”.

Agência Brasil

 

maio 6, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Grupo investidor chinês torna-se maior acionista do Deutsche Bank

Potência asiática

Investimento Chinês

Da Agência EFE

O grupo investidor chinês HNA aumentou sua participação acionária no Deutsche Bank, maior banco da Alemanha, por quase 1,8 bilhão de euros, tornando-se assim o maior acionista da instituição, segundo um comunicado divulgado nesta quarta-feira (3). As informações são da Agência EFE.

Com a transação, a participação total do grupo chinês no Deutsche Bank passou de 4,8% para 9,92% e está avaliada em 3,4 bilhões de euros, superando a participação do Catar, que tem 6% das ações do Deutsche Bank, que são cotadas nas bolsas de Frankfurt e Nova York.

O terceiro maior acionista do Deutsche Bank é agora o gestor de fundos Blackrock, com pouco menos de 6%.

O grupo investidor chinês entrou em fevereiro no capital do Deutsche Bank, como acionista âncora, e anunciou que tinha interesse em ampliar sua participação até os 10%.

O Deutsche Bank emitiu nesta nova ampliação de capital 687,5 milhões de ações a um preço de 11,65 euros.

Agência Brasil

 

maio 4, 2017 Posted by | Internacional | , , , | Deixe um comentário

Maduro convoca Assembleia Nacional Constituinte na Venezuela

Das Agências EFE e Reuters
Nicolás Maduro
Nicolás MaduroEPA/Miguel Gutierrez/Agência Lusa

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fez nesta segunda-feira (1º) um chamado ao “poder constituinte originário” para que “a classe operária” convoque uma Assembleia Nacional Constituinte. Segundo ele, não há outra alternativa e que desta forma se atingirá a paz e será vencido “o golpe de Estado”. As informações são da agência EFE.

“Anuncio que, no uso de minhas atribuições presidenciais como chefe de Estado constitucional, de acordo com o Artigo 347, convoco o poder constituinte originário para que a classe operária e o povo, em um processo nacional constituinte, convoque uma Assembleia Nacional Constituinte”, disse Maduro em um grande ato com operários em Caracas por ocasião das celebrações do 1º de Maio.

De acordo com a agência Reuters, a Assembleia Constituinte tem o objetivo de recriar o Estado, criar um novo ordenamento jurídico e redigir uma nova Constituição que levaria a eleições gerais.

Opositores, conforme a agência, dizem que o movimento é outra tentativa de marginalizar a atual Assembleia Nacional liderada pela oposição e manter o impopular Maduro no poder em meio uma recessão e manifestações que resultaram na morte de 29 pessoas no mês passado.

Agência Brasil
 

maio 2, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

May pedirá dissolução do Parlamento britânico à rainha Elizabeth II

Ouro dos Rothschilds

Olhar sobre Londres

Da Agência EFE

A primeira ministra britânica, Theresa May, pedirá nesta quarta-feira (3) à rainha Elizabeth II a dissolução do Parlamento após a convocação de eleições gerais, confirmou hoje a residência oficial de Downing Street, onde vive a primeira-ministra.

A chefe do governo conservador comparecerá amanhã ao Palácio de Buckingham, residência oficial da família real, para a audiência com a soberana, e depois deve iniciar a campanha oficial para as eleições de 8 de junho.

A líder conservadora anunciou, no mês passado, a convocação de eleições para junho, em vez de esperar o término da atual legislatura, em maio de 2020, porque procura um mandato firme, segundo explicou, nas negociações sobre o “brexit”.

Uma porta-voz da Comissão Eleitoral britânica confirmou hoje à Agência EFE que a campanha oficial começará quinta-feira (4).

Os políticos britânicos já participam da pré-campanha, centrada principalmente nas negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

O governo britânico ativou, em 29 de março, o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, que dá início às conversas formais de dois anos sobre os termos da saída britânica da UE, depois que os britânicos votaram a favor do Brexit no referendo europeu realizado em 23 de junho.

Agência Brasil

 

maio 2, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Odebrecht nega saída do consórcio que constrói metrô de Quito

alvo da mídia

Esquerda na Mira

Da Agência EFE

O diretor regional da Odebrecht no Equador, Mauro Hueb, afirmou neste sábado (29) que a “prioridade” da empresa é finalizar as obras do metrô de Quito e assegurou que a cessão de sua participação no consórcio com a espanhola Acciona, e sua saída do mesmo, está suspensa desde 4 de abril. A informação é da agência EFE.

“Nossa prioridade atual é concluir as obras com segurança para benefício da cidade e da sociedade de Quito”, assegurou Hueb em um comunicado divulgado pela Odebrecht.

O prefeito de Quito, Mauricio Rodas, informou ontem durante uma visita às obras do metrô sua aprovação à reorganização do consórcio, já que não tinha recebido objeções dos organismos multilaterais que financiam o projeto, como o Banco Mundial e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

Rodas assegurou que deu este passo “em virtude de que o próprio consórcio o tinha solicitado no mês de outubro”, e que a saída da Odebrecht implicava na “cessão da totalidade” de responsabilidades da construtora brasileira.

Em seu comunicado de hoje, a Odebrecht apontou que “desde 4 de abril” este processo de cessão “se encontra suspenso” e que esta decisão “foi formalmente comunicada ao senhor prefeito de Quito em 18 de abril”.

A obra do metrô de Quito, cujo projeto abrange 22 quilômetros de túnel e 15 estações, foi licitada ao consórcio hispano-brasileiro em 2015 por mais de US$ 1,5 bilhão.

O Equador abriu uma investigação após a revelação da Justiça dos Estados Unidos, em dezembro do ano passado, de que a construtora brasileira pagou US$ 33,5 milhões a funcionários daquele país andino entre 2007 e 2016.

Agência Brasil

A invasão de privacidade americana tem um alvo bastante seletivo, assim como a caixa preta que nunca mostra nada, já que é uma tecnologia também americana.

Comentário by Jânio.

 

abril 30, 2017 Posted by | Internacional | , , , | Deixe um comentário

Primeira-ministra britânica diz que negociações para Brexit serão difíceis

Da Reuters
La primera ministra británica, Theresa May, sale del número 10 de Downing Street para acudir al Parlamento
Theresa May disse que está preparada para deixar a mesa de negociações sem um acordo se não gostar dos termos propostos pela UEAndt Rain/EFE/Direitos Reservados

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse hoje (30) que as negociações para o Reino Unido sair da União Europeia (UE) serão difíceis, em resposta à postura dura adotada por líderes europeus em relação às conversas do Brexit.

Ontem (29), líderes da UE endossaram duros termos para a saída do Reino Unido, alertando os britânicos para não tenham “ilusões” em conseguir assegurar uma nova relação que mantenha seu acesso aos mercados europeus.

“O que isso mostra, e o que alguns dos outros comentários que vimos de líderes europeus mostram, é que essas negociações vão ser difíceis”, afirmou May à BBC.

A primeira-ministra ainda reiterou a posição de que estará preparada para deixar a mesa de negociações sem um acordo se não gostar dos termos propostos pela União Europeia.

Agência Brasil

 

abril 30, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Forte explosão atinge região do Aeroporto Internacional de Damasco

segredo terrorista

Terrorismo Comercial

Da EFE

Uma forte explosão atingiu hoje (27) a região onde está localizado o Aeroporto Internacional de Damasco, na Síria, de acordo com informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos, que não deu mais detalhes sobre o fato. A informação é da Agência EFE.

A ONG, que não fala sobre possíveis vítimas, acrescentou que tanto as causas, como a origem da explosão ainda são desconhecidas. Além disso, afirmou que a explosão foi ouvida a vários quilômetros de distância.

Até o momento, as autoridades não fizeram nenhuma referência sobre o incidente.

O Aeroporto Internacional de Damasco e a a estrada que une a capital com o Líbano são os únicos pontos que ligam a Síria com o exterior, já que o restante das fronteiras terrestres estão cortadas por grupos rebeldes e islamitas, milícias curdas e a organização jihadista Estado Islâmico.

Edição: Lidia Neves

 

abril 27, 2017 Posted by | Internacional | , | Deixe um comentário

Macron e Le Pen disputarão segundo turno na França no dia 7 de maio

Das Agências Télam e Lusa

O segundo turno das eleições presidenciais na França será no dia 7 de maio. O liberal Emmanuel Macron e a candidata de extrema-direita Marine Le Pen vão disputar os votos dos eleitores. Segundo levantamento da consultoria Ipsos, Macron obteve 23,7% dos votos e Le Pen 21,7%. As informações são da Agência Telam, com base em pesquisas de boca de urna.

Aos 39 anos, Macron espera tornar-se o presidente mais jovem do país, enquanto Marine, líder da Frente Nacional, tenta ser a primeira mulher  a alcançar o posto de chefe de Estado.

Seis pessoas ficaram feridas, incluindo três agentes das forças de segurança, e 29 foram detidas em protestos contra o resultado do primeiro turno das eleições presidenciais da França neste domingo, em Paris,  anunciou a agência Lusa.

Edição: Amanda Cieglinski/Kleber Sampaio

abril 24, 2017 Posted by | Internacional | , , , | Deixe um comentário

Ataque talibã deixa pelo menos 140 mortos no Afeganistão

tremor 7.9
Da Telám

O ataque perpetrado ontem (21) por um grupo de talibãs vestidos como militares contra uma base do Exército afegão provocou a morte de pelo menos 140 pessoas e deixou 160 feridos, segundo informado oficialmente hoje (22).

O atentado aconteceu em um centro de comando do Exército a poucos quilômetros de Mazar-e Sharif, capital de Balkh, quando um grupo de talibãs aproximou-se de três veículos militares portando documentos falsos e lançou um projétil contra a entrada da base militar.

Em seguida, dez homens do grupo dirigiram-se a uma mesquita dentro da base, onde soldados participavam das tradicionais orações de sexta-feira antes da ceia, conforme informou o presidente do Conselho Provincial de Balkh, Mohammad Ibrahim Jair Andesh à agência alemã de notícias DPA.

Os talibãs, por sua vez, asseguram ter matado e ferido mais de 500 soldados. O grupo jihadista indicou que quatro autores do ataque eram antigos soldados que haviam servido naquela base e, portanto, conheciam as instalações. As informações ainda não foram confirmadas.

Agência Brasil

abril 22, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Justiça suspende oito execuções de pena de morte nos EUA

Pena de Morte

Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil

O estado do Arkansas, nos Estados Unidos (EUA), enfrenta uma batalha judicial para conseguir executar, no prazo de 11 dias, oito condenados à pena de morte. A corrida judicial é para conseguir usar uma droga letal antes do vencimento do produto. Uma demanda judicial do fabricante de uma das drogas usadas no coquetel letal levou o Supremo Tribunal Estadual a suspender, na quarta-feira (19), as execuções.

O estado anunciou que vai recorrer à Suprema Corte. Entretanto, o processo ainda não foi acatado. Na terça-feira (18), a Suprema Corte já havia dito que não interviria em uma decisão estadual anterior, que suspendeu as primeiras duas sentenças, que seriam executadas na segunda-feira (17). Mesmo assim, o Arkansas espera tentar novamente um recurso na Suprema Corte.

A injeção letal é composta por três drogas. Uma delas, o Midazolam, vence no final deste mês. Por isso, o Arcankas decidiu fazer as oito execuções em série, em 11 dias. O estado não executa condenados à morte há 12 anos. De acordo com o governo, não há como obter o medicamento novamente junto ao fabricante.

A demanda judicial, que deu origem à suspensão das execuções, veio do laboratório McKesson, que fabrica o Brometo de Pancurônio, um relaxante muscular usado no coquetel.

A companhia farmacêutica processou o estado do Arcankas, alegando ter vendido o medicamento para outros fins. Segundo a empresa, ao comprar a substância, o governo do Arkansas omitiu que o produto seria usado para execuções.

A McKesson afirmou que “nunca teria vendido a droga se soubesse que a substância seria usada, pelo estado, para o coquetel letal”. Na defesa, o estado argumentou que não tem conseguido obter a droga de outras fontes.

Os estados norte-americanos que adotam a pena de morte têm tido cada vez mais dificuldade para obter os medicamentos junto às indústrias farmacêuticas que, nos últimos anos, começaram a negar o fornecimento.

Em recentes execuções, os condenados teriam sofrido e agonizado antes de morrer, com o uso dos coquetéis, o que trouxe uma discussão ética sobre a eficácia do coquetel adotado.

No ano passado, um condenado à morte tossiu e ficou 13 minutos ofegante antes de morrer, durante execução no Alabama. Em 2015, execuções que trouxeram sofrimento prolongado aos condenados  acenderam o debate.

Nas execuções programadas do Arkansas há três presos que lutam para reverter a sentença. Um deles é Stacey Johnson, que foi considerado culpado de um assassinato em 1993 e de agressão sexual. O caso de Johnson voltou ao tribunal nesta semana, porque a defesa afirma ter conseguido evidências de DNA que podem inocentá-lo. A execução estava programada para hoje (20).

Edição: Maria Claudia
 
 
 

abril 21, 2017 Posted by | Internacional | , , , | Deixe um comentário

Trump determina que levantamento de sanções contra o Irã seja revisto

maluco e inconsequente

Presidênte Trump

Da Agência EFE

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, determinou uma revisão no levantamento das sanções contra o Irã em virtude do acordo nuclear de 2015, que Teerã cumpriu até agora. As informações são da Agência EFE.

“O Departamento de Estado certificou que, em 18 de abril, o Irã está cumprindo seus compromissos”, adotados no pacto nuclear assinado em julho de 2015 com os EUA e mais cinco potências.

No entanto, o Departamento de Estado mostrou preocupação pelo papel do Irã “como Estado patrocinador do terrorismo”. Ele alertou o Congresso para avaliar se a ordem de Trump sobre o levantamento das sanções é de apoio à segurança nacional dos EUA.

“O Irã continua sendo um patrocinador de destaque do terrorismo por meio de muitos métodos e plataformas”, afirmou o secretário de Estado, Rex Tillerson, em carta enviada ao presidente do Congresso, Paul Ryan.

O pacto nuclear de 2015 estabeleceu o levantamento das sanções internacionais contra o Irã, em troca de o país limitar sua capacidade atômica e permitir o monitoramento de programa nuclear.

Agência Brasil

 

abril 19, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Falsos disparos criam caos e deixam vários feridos em Nova York

alerta máximo

Terrorismo Americano

Da Agência EFE

Várias pessoas ficaram feridas neste domingo (16) em Nova York por causa do pânico criado pela crença de que tinham sido feitos disparos em um parque de diversões, o segundo incidente deste tipo registrado nos últimos dias.

De acordo com fontes da polícia e dos bombeiros citados pela rede de televisão CBS, o fato aconteceu perto do parque de atrações de Coney Island, um dos lugares favoritos da população para desfrutar das praias locais.

Aparentemente, houve uma briga no parque, com uma pessoa detida e algumas garrafas de vidro quebradas, e um dos fortes ruídos gerou a crença de que se tratava de um tiro, o que criou o caos.

No entanto, fontes policiais negaram que tenha havido um tiroteio no local. “Qualquer relatório sobre disparos na área do parque recreativo de Coney Island é falso. Não foram feitos disparos”, disse o esquadrão de polícia da região. Os relatórios dão conta de vários feridos, sem detalhar o número, que foram tratados com ferimentos leves.

Na noite de sexta-feira passada (14) houve uma situação parecida na estação de trens Penn Station, de Manhattan, ao começar o pânico por causa de falsos disparos, em um incidente que causou ferimentos leves em 16 pessoas.

Edição: Kleber Sampaio

abril 17, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Combates contra Estado Islâmico matam 25 membros das Forças da Síria Democrática

Da EFE

Pelo menos 25 combatentes das Forças da Síria Democrática, uma aliança armada liderada por milícias curdas, morreram nos dois últimos dias em confrontos com o grupo terrorista Estado Islâmico nas imediações da cidade da Al Tabqa, informaram nesta quinta-feira ativistas. As informações são da agência de notícias EFE.

segredo terrorista

Terrorismo Comercial

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, os enfrentamentos ocorreram em zonas ao leste, sul e oeste da Al Tabqa, situada na província nordeste síria da Al Raqqa.A ONG informou que o Estado Islâmico também sofreu um número indeterminado de baixas nessa área, onde os jihadistas tratam de repelir a ofensiva das Forças da Síria Democrática na Al Tabqa.

Essa área, situada a 62 quilômetros ao oeste da cidade de Al Raqqa, capital estadual e no passado um dos principais centros de segurança do Estado Islâmico, é alvo de um ataque das Forças da Síria Democrática, que conseguiram sitiar o local e agora tentam progredir para invadi-lo.

Al Tabqa está perto da Represa do Eufrates, a maior da Síria e que também está sitiada pelas Forças da Síria Democrática.

Essa aliança armada, que tem o apoio dos aviões da coligação internacional e de forças especiais dos Estados Unidos, anunciou hoje (13) o começo do quarto período de sua ofensiva para expulsar ao Estado Islâmico de Al Raaqa.

Neste período, as Forças da Síria Democrática centrarão suas operações no vale de Yalab e em áreas do norte da região.

Agência Brasil
 

abril 13, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Protesto de professores em Buenos Aires termina com vários detidos

farsa do descobrimento

Descobrimento da América

Da Agência EFE

A polícia da Argentina encerrou ontem (9) uma manifestação de professores em frente ao Congresso Nacional, em Buenos Aires. A ação terminou com vários detidos e gerou fortes críticas pela suposta violência aplicada.

Pouco depois do meio-dia, professores tentaram instalar uma tenda branca na praça onde está localizado o Parlamento argentino, com o objetivo de convocar uma mesa de negociação salarial nacional.

Segundo informações do Ministério do Ambiente e Espaço Público, o grupo quis instalar a tenda “sem nenhum tipo de permissão”, causando “atos de infração pelo mau uso do espaço público”. Em um comunicado divulgado pela agência de notícias estatal Télam, os policiais “sugeriram a retirada” da estrutura.

Vídeos publicados em redes sociais e em emissoras de TV locais mostram o confronto entre os agentes e manifestantes, que acusam os policiais de terem lançado gás de pimenta no início do desalojamento. As informações são da agência EFE.

Professores são detidos

O defensor público da Grande Buenos Aires, Alejandro Amor, disse que dois professores foram detidos e “feridos pelas ações repressivas das forças de segurança”, mas que já foram libertados. Além disso, diversos grupos de esquerda e sindicatos criticaram a ação da polícia.

“Um país onde o governo e a polícia agridem os professores é um país sem futuro. Não podem lançar gás de pimenta e reprimir desta maneira. Não é assim que se constrói a pátria”, afirmou, em frente ao Congresso, o secretário do Sindicato Unificado dos Trabalhadores da Educação da Província de Buenos Aires, Roberto Baradel.

Agência Brasil
 

abril 10, 2017 Posted by | Internacional | , | Deixe um comentário

Suposto bombardeio da coalizão mata ao menos 15 civis em Al Raqqa, na Síria

a história se repete

Perigo de Guerra

Da Agência EFE

Pelo menos 15 civis morreram neste sábado por bombardeios de aviões que supostamente pertenciam à coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, perto da cidade de Al Raqqa, na Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). As informações são da agência de notícias EFE.

Entre os mortos no bombardeio, realizado na cidade de Hunaida, se encontram quatro crianças, segundo o OSDH, que também informou que há vários feridos em estado grave.

A província de Al Raqqa, no nordeste da Síria, é o principal santuário do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e alvo de uma ofensiva das Forças da Síria Democrática (FSD), milícias lideradas pelos curdos, que contam com apoio da coalizão internacional.

Segundo o OSDH, desde o dia 1º de março morreram cerca de 220 civis, entre eles 36 menores de idade, pelos bombardeios realizados em Al Raqqa, incluindo o de hoje (8).

As FSD, que contam com o apoio dos aviões da coalizão internacional e de forças especiais dos EUA no terreno, iniciaram no dia 6 de novembro a ofensiva “Ira do Eufrates” com o objetivo de expulsar o EI de Al Raqqa.

As milícias estão a poucos quilômetros de Al Raqqa e estão tentando cercar totalmente a cidade, antes de avançar rumo ao interior da cidade, que é considerada a “capital” dos territórios controlados pelo EI.

Edição: Amanda Cieglinski
 
 

abril 8, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: