Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Turquia retira teoria da evolução de Darwin do currículo escolar

tradução da letra f

Da Agência EFE

Um representante do Ministério de Educação turco, Alpaslan Durmus, anunciou que a partir de 2018 a teoria da evolução não fará mais parte do currículo escolar da Turquia. “Há temas polêmicos nos quais os alunos ainda não dominam o contexto científico para entendê-los”, disse ele durante um discurso público, agora acessível no site do Ministério. A informação é da agência EFE.

“A disciplina Início da vida e evolução foi eliminada”, diz Durmus em parte do discurso. A decisão significa que a teoria da evolução já não será obrigatoriamente ensinada nas escolas turcas e só será tratada depois, no bacharelado, segundo o jornal turco Hürriyet.

Alpaslan Durmus afirmou que os novos conteúdos já têm a autorização do presidente do país, o islamita Recep Tayyip Erdogan. A decisão foi antecipada, em forma de projeto, em fevereiro, quando o vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus, qualificou a teoria de Charles Darwin como “cientificamente antiquada e podre”.

“Nenhuma regra diz que se deve ensinar esta teoria”, disse Kurtulmus, catedrático de Economia na Universidade de Istambul e membro do partido islamita Justiça e Desenvolvimento (AKP), que governa a Turquia desde 2002.

A modificação do plano de estudos provocou protestos da oposição laica, que pediu aos altos cargos do AKP que “percam o medo do macaco”. Acadêmicos das melhores universidades da Turquia também criticaram a iniciativa, lembrando que a Arábia Saudita, conhecida pela sua ultraconservadora interpretação do Islã, era o único país em que a teoria da evolução tinha sido excluída da educação escolar.

Novo ano letivo

Durmus anunciou que o conteúdo dos novos manuais escolares serão apresentados a público uma vez terminado o Ramadã, na terça-feira. E a partir do início do novo ano letivo, em setembro, os novos planos serão implementados como projeto piloto para aperfeiçoamento e finalmente serão universais a partir do ano letivo 2018-2019, precisou.

O AKP já tentou, em 2006, introduzir teorias “criacionistas” no ensino público, mas a oposição conseguiu impedir.

O então ministro de Educação, Hüseyin Çelik, defendeu a necessidade de ensinar a teoria do “design inteligente”, porque “coincide com os livros divinos monoteístas”, enquanto as teorias de Darwin, disse, refletem uma ideologia ateísta.

Agência Brasil

 

junho 23, 2017 Posted by | Internacional | , , , , | Deixe um comentário

A duvidosa teoria da evolução de Darwin

evolução da vida

evolução da vida

Charles Darwin  se tornou imortal com suas teorias sobre evolução das espécies, criou muita polêmica e revolta ao unir seus estudos aos de Mendel, pai da genética, estudava o cruzamento das plantas, não porque suas teorias significassem o fim do mundo, mas porque mudavam a maneira como víamos o mundo até então.

Não dá para dizer que Darwin não fosse inteligente, levando se em conta o número de adeptos de suas idéias, as ambições e os interesses acabaram impulsionando suas teorias que ganharam muito mais força.

Seu primo adotou suas idéias que passaram pela Eugenia – Da genética ao Nazismo.

O nazismo morreu junto com o fanatismo que o alimentava, ficou a genética, que mudou de forma e foi adotada em outras áreas, de onde nunca deveria ter saído, como veterinária, botânica e biotecnologia, mesmo assim a polêmica continua.

A história do homem na Terra, através de registros,  não é longíqua, pouco mais de 5.000 anos, os primeiros registros não passam de 3.000 anos antes de Cristo, além disso, é pura especulação.

Alguns registros em cavernas, levam a crer na existência de tribos primitivas expressando sua cultura nas paredes de cavernas.

As idéias de uma evolução do homem a partir do homo erectus e homo sapiens, são idéias muito interessantes, principalmente se juntarmos a essas idéias, descobertas arqueológicas, crânios e esqueletos, levando a reforçar essas teorias, mas ninguém é obrigado a acreditar nelas.

Muitas pessoas acreditam em um mundo primitivo, onde mamutes gigantes, dinossauros e outros animais muito próximos dos elefantes, crocodilos e tartarugas gigantes, viviam no planeta em busca da sobrevivência.

As ossadas de Dinossauros são encontradas frequentemente, uma espécie de animal que não existe mais, assim como outras já encontradas.

Diante de todas essas descobertas, não fica provado um elo de ligação evolutiva entre as espécies, na minha opinião, nem mesmo entre as próprias espécies ficou provada uma evolução.

Não dá para negar as ossadas encontradas, assim como não dá para negar o fato de os seres humanos nem sempre serem totalmente parecidos.

Muita gente diria que o Corcunda de Notre Dame era uma pessoa com deformações, outras poderiam encontrar sua ossada a milhares de anos, no futuro, e dizer ser ele um homem primitivo. A maioria das pessoas poderiam dizer que o Corcunda de Notre Dame é um ser Humano nascido com deformação, a filosofia poderia afirmar que a verdadeira deformação são pessoas com esse pensamento.

Há cinco mil anos atrás, desde os descobrimentos dos primeiros registros do homem, notamos uma fato bem interessante, naquela época o homem era muito mais inteligente do que imaginávamos, como notamos nos Códigos de Hamurabi.

Os egípcios possuíam uma Cultura tão antiga quanto curiosa, sua ciência não se encaixa em nenhuma linha evolução imaginável até agora, não se pode especular sobre a evolução de uma cultura como a  egípcia. Sua inteligência é tão notável que já surgiram teoria sobre presença extraterrestre entre eles, pelo menos ficaria mais fácil de se explicar assim.

Outra cultura muito antiga, a cultura hebraica, também não aceita a teoria da evolução, criada por Darwin, sua cultura é tão antiga que, a partir de certa época, a própria história se perde no tempo.

Entre os povos nômades, a força da tradição era suficiente para passar a sua história através dos tempos, mas chegou-se a um momento onde as leis tiveram de ser escritas, sendo assim, escrita também a suas história.

Até os índios, pelo que nós sabemos, alguns falam diversas línguas, deixando a clara ideia de que primitivos são pessoas de pensamento imperialista, voltado a guerra, ambição e poder, não os povos indígenas.

Aí vem a pergunta, será que houve uma evolução das espécies como teorizou Darwin, ou será que o que houve foi apenas uma adaptação natural das espécies, onde as mais fortes sobreviveram, sendo as outras vencidas pelos novos tempos.

Eu prefiro acreditar que as especies melhor adaptadas aos novos tempos sobreviveram, mas repudio as idéias nazistas de querer acelerar esse processo, se o homem tiver de decretar o fim de sua própria espécie, ele o fará dentro de seu devido tempo, com sua própria tecnologia.

By jânio

setembro 10, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , , | 11 Comentários

Educação básica

Inteligência Básica

Inteligência Básica

Educar uma criança através de uma creche não é uma boa ideia, até mesmo o ensino básico, fundamental, apresenta problemas de gestão, até porque educação não se administra, educa-se.

Quando o pai e a mãe vão trabalhar, sem ter nenhuma meta financeira em mente, cometem um grande erro.

Se fosse feito uma pesquisa para saber qual o valor ideal para um orçamento básico, cada pessoa teria um valor em mente. Famílias que ganham dois mil, querem ganhar quatro; famílias que ganham quatro, querem ganhar oito, e assim por diante, até o controle de natalidade já é feito baseado na renda da família.

Notem que estamos falando da verdadeira educação básica, não daquela pedagógica, mas da verdadeira, daquilo que é necessário para a sobrevivência de uma pessoa.

A educação familiar sempre foi fundamental para a sociedade, não a pedagógica que desenvolve os conhecimentos técnicos, mas aquela que mantém a tradição.

Ensinamentos e culturas tradicionais são passados de geração para geração, a verdadeira evolução está na capacidade de se transmitir essas informações. Perto disso, a evolução das espécies, de Darwin, torna-se insignificante e pretensiosa.

Os maiores nomes da história tinham suas tradições e culturas que, apesar de serem muitas vezes ignoradas, foram os verdadeiros motivos de seu sucesso.

Júlio César – segundo o filme de mesmo nome, fazia questão de lembrar a todos que era descendente dos deuses, da casa de Júlio. De fato, conseguiu o seu intento de ser tratado como tal, mas pagou caro por isso.

Depois de sua morte, não foi o seu nome de família que ficou lembrado mas, sim, César, único no nome, mas aceito por todos os povos da época.

Alexandre Magno, o grande – considerado o maior conquistador da história, admirado até por Júlio César, serviu de inspiração e de escola para os novos conquistadores, mas a sua verdadeira educação pessoal era muito mais sofisticada que a educação para a guerra. Ele preferia construir as bibliotecas que César destruía.

Júlio César seguia a cartilha imperialista, disfarçada de república romana, onde toda cultura deveria ser destruída para que o povo deixasse de ser “bárbaro” e se tornasse romano.

Jesus Cristo – de acordo com a Bíblia, Jesus possuía duas tradições muito fortes. A tradição dos profetas, por parte de Maria e a tradição dos reis, por parte de José.

Isso faz sentido, afinal, numa cultura tão tradicional, seria normal que isso ocorresse, numa união de duas tradições de muito respeito.

Em culturas orientais, o dragão tem uma força tradicional muito grande, principalmente no Budismo. Na cultura ocidental, a aparência do feio e do monstro é diabólica, com raríssimas exceções.

A Bela e a Fera, e o Corcunda de Notre Dame são alguns exemplos de resistência ao mundo de aparências, um mundo que se tirássemos um raio-x, teríamos de ficar sozinhos para o resto da vida.

Nossa superstição é muito forte e pode comprometer a vida de muitas pessoas, mas sempre haverão pessoas dispostas a arriscar a vida para contrariar o sistema.

As crianças, naturalmente, são afetadas por essas idéias infantis dos adultos, onde o feio representa o mal. O próprio conceito de feio não passa de aparências.

O pior de tudo é que a intolerância passa através de muitas categorias e conceitos como: religião, sexualidade, direitos civis, conspiração separatista, interesses políticos e até mesmo simples maldade.

Em alguns casos, faz sentido dizer que “se a criança sobreviver a tudo isso até os dez anos de idade, será uma pessoa muito importante no futuro”.

By Jânio

Decadência da família brasileira

Consequências da gravidez na adolescência

Júlio César

Duvidosa teoria da evolução de Darwin

Teoria do cocô

Fantasias só para adultos

dezembro 20, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , | Deixe um comentário

Thule – Sociedade secreta ariana

organização ariana

Sociedade Nazista

Tudo começou com um grupo de estudos, “Grupo de Estudos da Antiguidade Germânica”, foi a partir desse grupo que surgiu a primeira organização DAP, Deutsche Arbeiterpartei, que mais tarde seria reorganizada por Adolf Hitler.

Segundo o biógrafo de Hitler, Ian Kershaw, entre os simpatizantes e membros da Sociedade Thule estavam: Rudolf Hess, Alfred Rosenberg, Hans Frank, Lehmann Júlio, Gottfried Feder, Dietrich Eckart e Karl Harrer. Na opinião de alguns especialistas, a participação de Hitler e de outros simpatizantes não passava do nível de convidados, apesar de não haver dúvidas sobre participação dessa sociedade na base do nazismo.

Originalmente, a Sociedade Thule foi dirigida por Walter Nauhaus, que passou pela ordem dos Germanenoorden (Ordem dos Teutões), sociedade secreta fundada em 1.911. Um cisma na Ordem, em 1.918, mudou o destino de Nauhaus que foi contatado por Rudolf Sebottendorf, ocultista e líder eleito na Baviera, no ramo cismático conhecido como “Walvater Germanenorder do Santo Graal”.

Os dois homens tornaram-se associados em uma campanha de recrutamento. Sociedade de Thule foi o nome da loja de Munique, da Walvater Germanenorder, por sua dedicação, em 18 de Agosto de 1.918.

O foco principal da Thule Gesellschaft era uma reinvindicação sobre as origens da raça ariana. Por causa disso, as pessoas queriam se juntar a essa sociedade que era muito rica em cultura e organização, mas muito perigosa por um detalhe sutil, o nacionalismo racista ariano.

A “Ordem Germânica”, dos quais a Sociedade Thule se desenvolveu, em 1.918, teve que assinar uma “declaração de sangue da fé” sobre a linhagem.

“O signatário vem, através dessa declaração, jurar o melhor de seu conhecimento e convicção de que nenhum sangue judeu, ou colorido, flui em qualquer um dos seus ou de sua esposa, e que entre os seus antepassados não há membros das raças de cor.”

“Thule” foi uma região que, segundo geógrafos greco-romanos, localizava-se ao norte, algumas vezes identificada como Islândia. O poeta romano Virgílio cita Thule em sua obras, chamando-as de Geórgicas, apesar do nome estar ligado mais à Escandinávia. Virgilio não tinha a intenção de ser preciso, literal, sua intenção era outra.

A última Thule (mais distante) foi identificada pelos nazista místicos como sendo a capital da antiga Hiperbórea, próximo a Groenlândia ou Islândia. Essas ideias derivadas da especulação (Inácio Donnelly) de que uma massa de terra perdida havia existido no Atlântico, terra da raça ariana, teoria apoiada por ele como referência para a distribuição de suásticas. Ele identificou isso na Atlantis de Platão, teoria desenvolvida por Helena Blavatsky, uma ocultista da segunda metade do século XIX.

No início, a Sociedade Thule atraiu cerca de 250 seguidores em Munique e cerca de 1.500 na grande Baviera. Suas reuniões eram eram muitas vezes realizadas no luxuoso Hotel Vierjahreszeiten – Four Seasons Hotel em Munique.

Os seguidores da Sociedade Thule não estavam interessados em teorias ocultistas, estavam mais interessados em racismo e em combater os judeus e comunistas.

No entanto, Sebottendorff não conseguiu o planejado, raptar o primeiro-ministro socialista da Baviera, Kurt Eisner, em dezembro de 1.918. Durante a revolução bávara de abril de 1.919, membros da Sociedade de Thule foram acusados de tentar se infiltrar no governo e de tentar um golpe de Estado. Em 26 de abril, o governo comunista em Munique invadiu instalações da Sociedade que teve sete de seus membros presos sob custódia, sendo executados em 30 de abril. Entre eles estavam Walter Nauhaus e mais quatro aristocratas conhecidos, incluindo a Condessa Heila von Westarp, secretária do grupo, e Gustav, príncipe de Thurn und Taxis, ligado à várias famílias reais européias.

Em resposta, a Sociedade Thule organizou um levante de cidadãos com tropas brancas, que entraram na cidade, em 1 de maio.

A Sociedade Thule comprou o jornal semanário Münchener Beobachter, observador de Munique, que sofreu várias mudanças, até se tornar Beobachter Völkischer, observador do povo, editado estrategicamente po Karl Harrer.

Em 05 de janeiro de 1919 Anton Drexler, que tinha desenvolvido ligações entre a Sociedade de Thule e os trabalhadores, juntamente com Karl (da Sociedade de Thule) Harrer, estabeleceu o Deutsche Arbeiterpartei (DAP), ou Partido dos Trabalhadores Alemães. Adolf Hitler ingressaria mais tarde, no mesmo ano. Até o final de fevereiro de 1920, o DAP foi reconstituído como Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei (NSDAP), ou Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, geralmente conhecido como o “Partido Nazista”.

Sebottendorff deixou a sociedade Thule, enquanto Dietrich Eckart treinava Hitler em suas habilidades de discurso em público, Hitler dedicou Mein Kampt a ele.

No início da década de 1.920, Karl Harrer foi forçado a sair da DAP, e como Hitler mudou-se para cortar a ligação do partido com a Sociedade de Thule, que posteriormente entrou em declínio e foi dissolvida, cinco anos mais tarde, bem antes de Hitler chegar ao poder.

Wilhelm Laforce e Max Sesselmann (Münchener Beobachter) eram membros de Thule, que mais tarde aderiram ao NSDAP.

Rudolf von Sebottendorff tinha retirado da Sociedade de Thule, em 1919, mas em 1933 ele retornou à Alemanha com a esperança de reviver isso. Naquele ano, ele publicou um livro intitulado “bevor Hitler kam: antes de Hitler chegar, no qual ele afirmou que a Sociedade de Thule tinha preparado o caminho para o Führer: “Os Thulers foram os únicos a quem Hitler veio pela primeira vez, e os Thulers foram os primeiros a unir-se à Hitler. ” Este discurso não foi bem visto pelas autoridades nazistas: a partir de 1933, as organizações esotéricas (incluindo ocultistas völkisch) foram suprimidas, muitas foram fechadas pela legistação anti- maçônica, em 1935. O livro de Sebottendorff foi proibido e ele mesmo foi detido e preso por um curto período em 1934, depois partiu para o exílio na Turquia.

No entanto, tem-se argumentado que alguns membros da Thule e suas idéias foram incorporadas ao Terceiro Reich. Alguns dos ensinamentos da Sociedade Thule foram expressas nos livros de Alfred Rosenberg. Muitas idéias ocultas estão relacionadas à Heinrich Himmler, que, ao contrário de Hitler, tinha um grande interesse no misticismo, mas a Schutzstaffel (SS), sob comando de Himmler é relacionada a estrutura de Inácio de Loyola da ordem jesuíta, em vez da Sociedade de Thule.

Fonte: Wikipedia

Tradução e adaptação: By Jânio

Vinte e cinco pontos chaves do nazismo

Suástica – O simbo obscuro do nazismo

Gestado – Choque de raças

T4 – Projeto nazista da morte

A duvidosa teoria da evolução de Darwin

Eugenia – Da genética ao nazismo

agosto 27, 2012 Posted by | Arquivo X | , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Milagres existem

fenômenos raros

Anormal é não acreditar

Os milagres são vistos de maneira diferente, pelas várias religiões atuais. Para alguns, os milagres que mais importam são os milagres previstos na Bíblia, os chamados milagres públicos, os outros seriam particulares.

Para os espíritas, os milagres não existem, tudo será explicado no futuro, quando o homem tiver evoluído. Não deixa de ser bem moderninha, essa visão dos espíritas, onde o homem teria certos domínios que hoje ele não tem.

Os católicos dão mais importância aos milagres, todos os acontecimentos extraordinários, que possam ser provados, são considerado intervenção Divina, com intuito de levar as pessoas para junto de Deus. Apesar disso, poucos milagres puderam ser registrados e provados, mesmo com todas as tecnologias modernas.

Evidentemente que, com as novas tecnologias, os milagres deverão ser mais constantes, ou fatos explicáveis, como os ateus preferem acreditar.

O fato é que os milagres são raros, de um modo geral, mas poucas pessoas não sentiram algum momento muito especial em suas vidas. O Nascimento de uma pessoa é um grande milagre, se será explicado no futuro: de onde vem a alma, como se forma, a origem do homem, ou da própria vida, não sabemos. A única coisa que sabemos é que fatos extraordinários acontecem o tempo todo, pelo que se pode ser comprovado através da mídia, ou fora dela.

Segundo a Wikipedia, milagre é:

“Milagre (do latim miraculum, do verbo mirare, “maravilhar-se”) é um fato dito extraordinário que não possui uma explicação científica. Para os crentes, sua realização é atribuída à onipotência divina, é considerado como um ato de intervenção de Deus (ou de deuses) no curso normal dos acontecimentos.”

Casos de pessoas que caem de prédio, como o menino que caiu do segundo andar, sobre uma mulher, em cima de toldos, carros ou outra coisa.

Vários fatos de pessoas que levam tiro, são salvas por moedas, livros, Bíblias, crucifixo, medalhas, etc.

Acidentes de carros são um caso a parte, eu já vi vários carros completamente destruídos, onde o motorista sobreviveu.

Nessas horas eu penso: “Milagres existem”

by Jânio
Verdades proibidas
Evolução da Bíblia
Pregadores da verdade
Milagres existem?
Inocente encrenca de Maomé

Duvidosa evolução de Darwin

 

dezembro 19, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , | 61 Comentários

Decadência da justiça made in Brasil.

o povo pede justiça.

o povo pede justiça.

Um post que me chamou muito a atenção, nos últimos dias, no blog lista 10, foi a lista dos maiores problemas do Brasil. A lista trazia, ordenados, os dez maiores problemas do Brasil, segundo os leitores que votaram na enquete.

O problema da Justiça estava na lista, mas estava lá no fim da lista, podia ser pior, podia nem estar na lista.

O fato me levou a pensar se as pessoas que votaram estavam pensando em suas necessidades imediatas, não se lembraram, não se importam com a Justiça e nem dão a mínima, ou não entendem o que ela significa. Cheguei a pensar que o fato fosse passar despercebido.

Em um dos comentários, um leitor inconformado perguntou: “A corrupção política, onde está aqui? – em política ou em Justiça? – detalhe, problemas políticos estavam em terceiro plano.

Em plena temporada de concursos públicos, onde se leem e respiram leis o tempo todo, com tanta faculdade de direito pelo país, com todos os problemas ligados a injustiça a nossa volta, fico surpreso de as pessoas não se lembrarem da Justiça.

Eu assisti o filme 2001, hoje, já assisti esse filme umas dez vezes. No início do filme, mostra-se o agrupamento de homens primitivos, seguindo a velha teoria da evolução de Darwin. Se você leva mais fé na história de Adão e Eva, tudo bem, vai chegar a mesma conclusão.

O fato é que a Justiça é, e, sempre foi primordial para as relações interpessoais, muito importante dentro da estrutura da sociedade. Esquecer-se da Justiça implica em desconhecer qualquer problema de cunho constitucional.

A Justiça, sendo um princípio fundamental, está presente na educação, na política, na saúde, e, em todos oos outros direitos, típicos de seres racionais, como o transporte, lazer, alimentação, moradia, crença, etc.

Quando há uma pressão da mídia, a Justiça é escrita de forma errada por linhas retas. Todos nós sabemos que a justiça dos homens não é perfeita, não enxerga no escuro.

Um bom exemplo disso, foi um assalto a um casal, onde o casal foi agredido, e empurrado em um abismo, depois abandonado pelos bandidos que achavam que as vítimas estavam mortas.

Com a pressão da mídia, a polícia começou a fazer uso de sua política brucutu, resultado, prevendo ficar mal visto pela sua comunidade, os bandidos fizeram sua própria investigação, prenderam os marginais, ligaram para a polícia e indicaram onde os criminosos se encontravam, amarrados e com o histórico do crime.

justiça é primordial.

justiça é primordial.

Lembrou me de um filme, intitulado “O Vampiro de Dusseldorf”, onde os bandidos precisaram ajudar a polícia a resolver os crimes que ameaçavam a sua liberdade.

A coisa está tão feia que os mafiosos italianos, no Brasil, estão se sentindo injustiçados. O Brasil deixou bem claro, se a Itália não nos entrega o Cacciola, não entregamos o mafioso deles também, coisa de latino, a Inglaterra não pensou duas vezes para entregar o PC Farias.

Hoje, quando vi um assalto na tv, registrado pelas câmeras de segurança, comecei a rir para não chorar, dei graças a Deus por não acontecer comigo, como todo bom brasileiro pensa.

A quadrilha invadiu o recinto e começou a roubar os caixas eletrônicos, uma parte saiu, parecia que ia fugir; sequestrou os passageiros de um ônibus, ainda parecia que ia fugir; usou o ônibus para bloquear a rua, eu já não pensei mais nada; levou os passageiros para dentro do Banco e obrigou os passageiros a carregar os caixas.

Uma coisa ficou bem clara ali, as câmeras são para vigiar, não para prender, mas quem vai prender. A causa disso tudo são os crimes do colarinho branco, raramente presos, quando presos, soltos pelo supremo.

Todos os problemas de uma sociedade, advém da injustiça e tem um limite, infelizmente, o limite já ultrapassamos, a sociedade começa a se readaptar em pequenas máfias, infiltradas em todos os segmentos da sociedade, quando isso chegar ao limite, cria-se uma revolução a custo de muitas vidas, infelizmente, tarde demais.

Não, não devemos pensar que isso nunca vai acontecer conosco, aquelas pessoas são o povo, o povo somos nós. Se ainda não aconteceu comigo, um dia vai acontecer, pode demorar um dia, dez cem, mil, mas chega.

No Brasil, a melhor maneira de se enriquecer é driblando a lei, não é a toa que todos os bandidos do mundo, só se sentem a salvo, quando pegam um voo para o Brasil.

junho 10, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , | Deixe um comentário

Vida inteligente

busca de resposta

Não, eu não vou falar da vida inteligente em si, mas de possibilidades. Talvez nós, os seres humanos, não estejamos preparados para as respostas as quais buscamos.

Grandes nomes de nossa civilização passaram por experiências que dariam uma boa base de estudo sobre a natureza do Universo e a nossa própria, mas muita coisa nem ficou registrado, como foi o caso das idéias de Sócrates. Em alguns casos, história, ficção e religião se confundem nas palavras de uma pessoa cuja vida ninguém conhece, Homero.

Por outro lado, a vida de Jesus Cristo tornou-se um exemplo, uma nova forma de filosofia viva, composta por gestos, atos e palavras. Se Homero desvendava o mundo a sua volta, Jesus fazia parte desse mundo.

Jesus disse claramente que o seu reino não era desse mundo, mas não descreveu com muita clareza o seu reino.

Hoje, muita gente fala sobre o reino dos céus, mas poucas pessoas se arriscam a dizer como seria. Algumas pessoas descrevem o paraíso como aquele descrito pela história de Adão e Eva, um mundo do qual eles foram expulsos.

Analisar o céu como o paraíso de Adão e Eva, uma volta às origens, parece uma ideia extremamente fundamentalista, por outro lado, a teoria da evolução, de Darwin, revelou-se desastrosa.

Dizem que o paraíso de Adão e eva era uma região da Terra, mas isso não simplifica em nada, tampouco traz respostas.

Há um relato onde satanás teria oferecido muitas riquezas a Jesus, em troca de sua alma, mas esse tipo de paraíso não seduziu o filho do Homem.

A grande paranoia de uma invasão do planeta por ETs, poderia ser uma conspiração armamentista, afinal, durante os anos de guerra, essa paranoia rendeu muita polêmica, comandada por Orson Wells.

Essa paranoia sobre ETs, apresenta uma visão bastante simplista sobre a vida inteligente fora da Terra, mas isso é natural também. Essa visão está relacionada ao medo que os países ricos sempre tiveram de uma ameaça externa.

Para quem achava que Hitler era louco, ao criar suas conspirações malucas e oportunistas, o que dizer dos americanos que venderam, e vendem, essas idéias paranoicas de ETS, em larga escala.

A ideia de ETs, se analisada de maneira mais ampla, pode até ter credibilidade científica, como de fato tem. Pelo menos uma teoria é categórica em afirmar que a vida na terra poderia ter origem em organismos que teriam chegado aqui em cometas.

Vendo dessa forma, o homem não teria sua origem nesse planeta, mas fora dele, e isso tornaria toda a nossa curiosidade a respeito da origem da vida, inútil.

Jesus Cristo nasceu de forma misteriosa, sua morte ainda é um grande mistério, já que o corpo desapareceu. Considerando-se que alguém fique quarenta dias e quarenta noites sem comer e sem beber – isso parecia impossível, antes do terremoto do Haiti, mas não é mais – a morte dele na cruz passa a ter uma importância simbólica.

Considerando-se os seus milagres, carregar uma cruz não seria uma tarefa das mais difíceis, exceto se carregar a própria cruz tivesse uma grande importância como ritual, como a entrega de seu corpo aos homens também teve.

Pelo que o homem conhece sobre si, o melhor é nunca esquecer as palavras de Sócrates “Só sei que nada sei”, ou, “conhece-te como a ti mesmo.”

A biologia costuma nos surpreender, apresentando fatos surpreendentes, onde seres vivos de cérebro minúsculos, como as formigas e as abelhas, apresentam uma sociedade mais disciplinada, simples e eficiente que a nossa, sem nenhuma guerra para conseguir isso. Assim, começamos a duvidar do conceito tradicional de inteligência.

O Homem conseguiu fazer tudo o que os outros seres vivos já faziam, algumas coisas certas e outras erradas. Conseguiu derrubar árvores como elefantes, arar as terras como os cavalos e gado, e conseguiu até voar e nadar, com seus aviões e navios.

Mesmo assim, visto dos espaço, qualquer extraterrestre veria apenas uma pequena bactéria aqui.

Como os dinossauros não sobreviveram, acredito que nenhum extraterrestre gigantesco teria interesse por nós.

E os extraterrestres microscópicos, como na teoria da origem da vida, onde organismos teriam chegado até aqui através dos cometas?

A biologia também afirma que há uma batalha sendo travada, de um lado os micro organismos e de outro o ser humano, nenhum dos dois teria conseguido vencer essa guerra, adaptando-se harmoniosamente entre eles.

Os bebês já nascem com seus pequenos corpos cheios de bactérias, transmitidas pelas suas mães. Somente nossa língua, possui milhões de bactérias, inclusive com sua própria função em nosso organismo.

Na incapacidade de viajar fisicamente pelos confins desconhecidos das galáxias, o ser humano cria telescópios cada vez mais potentes, descobrindo mistérios e abrindo o manto obscuro do desconhecido.

Através dos microscópios, o ser humano, antes prisioneiro da quarta dimensão, libertou-se, rompendo finalmente as barreiras do tempo e do espaço.

… mas os maiores mistérios ainda se encontram aqui na Terra, e os maiores perigos também.

Na antiguidade o ser humano conheceu um ser vivo muito especial, dotado de super-poderes, super-sentidos que ajudaram muito em nossas conquistas. Através dos cachorros, adquirimos super-olfato, super-gustação, super-audição, super-tato e até alguns poderes extra-sensoriais que ainda não sabemos que os cães tem.

Segundo algumas crenças, o cão consegue até sentir a chegada da morte e, como melhor amigo do ser humano, avisa.

Rompendo as barreiras do tempo e do espaço, conseguindo até prever a chegada da morte, o ser humano ultrapassou também a barreira entre a vida e a morte, e os espíritos dos mortos foram libertados de sua solidão eterna, podendo inclusive visitar os vivos.

Talvez até influenciados por essas novas possibilidades, os seres humanos criaram novas teorias, como a teoria das cordas e da relatividade, Bohr e Einstein, respectivamente.

Agora, já não temos mais as respostas, pelo contrário, mais dúvidas surgem, tornando as palavras de Sócrates muito mais presentes em nossa filosofia de vida. Surge também uma pergunta: As imagens de pessoas recém falecidas são fantasmas, ou são as próprias pessoas rompendo as barreiras do tempo e do espaço, da vida e da morte, ultrapassando dimensões e viajando de volta a vida, em busca de respostas?

By Jânio

abril 5, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Os homens estão em extinção na Rússia

Falta de homens

Mulheres Desesperadas

Essa nem Darwin explica:

Segundo uma pesquisa feita na Rússia, as mulheres estão se revelando uma raça superior. Pelo menos eu nunca tive dúvidas sobre essa evolução da espécie rs.

Além de nascerem menos homens na Rússia, ainda há outro problema, estão ocorrendo mais mortes prematuras entre as pessoas do sexo masculino. As estatísticas são cruéis, mostram um número de mortes 20 vezes maior do que o resto da Europa.

…e se continuar nesse ritmo, em pouco tempo, não haverão mais homens na Rússia.

Seriam sinais dos novos tempos, mudanças climáticas ou as transformações sociais muito rápidas?

Nós sabemos que a sociedade machista é extremamente conservadora, isso impede que a parte masculina da sociedade consiga se adaptar aos novos tempos, tornando-se inútil em alguns casos. Enquanto estão casados é o homem quem dita as regras, quando se separam o homem perde os rumos, mostrando o quanto sua educação é ineficaz para a sua sobrevivência.

Margarita Anshina, vice-presidente da associação russa de reprodução humana e diretora do centro internacional de reprodução e genética, alertou para o fator biológico. Segundo ela, o que deveria ser apenas esterilidade, está se generalizando.

Há vinte anos atrás, para cada milímetro de esperma, haviam entre 160 e 200 milhões de espermatozoides, baixaram para 120, depois para 50 e agora são apenas 15.

Além de tudo isso, tem sido verificadas muitas mutações, segundo Shamil Galimov, professor de uma universidade estatal de medicina de Bashkortostán, está havendo uma queda drástica na qualidade da reprodução.

Se você pensou em Chernobyl, confesso que eu também, já que a Rússia tem as mesma falta de controle encontrada no Brasil. E isso mostra como nós brasileiros estamos expostos a essa falta de controle, além da corrupção que envolve a fiscalização industrial.

O estresse sócio-econômico, provocado pela crise mundial, alcoolismo e o cigarro, põe o homem em perigo de extinção na Rússia. Só uma boa campanha poderá salvar essa espécie do fim.

Fonte: RT

Versão brasileira e texto: By Jânio

outubro 23, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , | 7 Comentários

Pessoas

pensamentos instáveis

Sentimentos em Palavras

Para se falar em pessoas, estudá-las e entendê-las, primeiro é preciso esquecer tudo o que nós já lemos ou ouvimos sobre nossa origem e natureza. Podemos também aceitar tudo o que já foi dito e estudado, seguindo esse processo de evolução ou robotização.

Conhecendo os fatos de que a civilização egípcia não era inferior a nossa, mas só diferente, chegamos a suposição que o mundo não evoluiu, apenas se modificou.

Durante muito tempo, o homem travou inúmeras batalhas para dominar a Terra, durante essas batalhas, várias civilizações evoluídas foram exterminadas. Eu poderia afirmar, com certa tranquilidade, que durante os últimos dez mil anos não demos um passo sequer, rumo a uma suposta evolução.

Nossa história nunca foi democrática, nunca atenderam o desejo do povo. Os povos que satisfaziam o desejo da população evoluíram, mas foram destruídos pela maioria dos povos que eram bárbaros.

Todas as falsas ideologias, como busca de ar fora da atmosfera, guerras pela paz, prisões em nome da liberdade ou assassinatos em nome da vida, tudo foi tempo perdido.

O homem não pode ficar sem pensar, mas quando pensa, seus semelhantes não estão incluídos em seus planos.

Os maiores filósofos da história são pragmáticos em afirmar que não sabemos nada de nós mesmos. Algumas idéias surgidas em momentos instáveis da sociedade, portanto, invulneráveis à mudanças, são responsáveis pelo controle das populações atuais.

Antes da Segunda Guerra Mundial, por exemplo, havia uma tendência à procura de auto-afirmação do povo alemão, frente aos problemas sociais. Durante essa época, as idéias de Charles Darwin, com insinuações  não assumidas sobre a origem do homem, ganharam força. Tudo isso ocorreu numa época instável da sociedade; seria como uma ideia pensada sob encomenda.

Todas as tentativas de inclusões de sistemas estrangeiros, em um país decadente, foram um fracasso. Não se pode resolver problemas sociais a curto prazo, sem resolver a base do problema, a pobreza.

O homem precisa manter a mente ocupada, para não enlouquecer.

A religião tem sido muito eficiente nesse campo, mas só funciona em tempos de paz, estabilidade. Quando essa harmonia é rompida, o pensamento entra em processo de busca de novos ideais.

O homem tem consciência de sua existência biológica, onde vive e se reconhece, além de conviver com outras pessoas.

Um problema que surgiu com nossa necessidade de nos comunicarmos, através da fala, foi a impossibilidade de transmitir tudo o que sentimos através das palavras. Apesar de toda nossa evolução, somos doentes, usando quase toda nossa mente para manter as aparências.

Nossa mente tem um nome bastante sugestivo, parece controlar nosso comportamento, nossos hábitos, manter nossa aparência, tornando-nos, muitas vezes, incapazes de administrar nossa própria vida.

A comunicação vocal, social, torna-nos escravos de nosso próprio modo de viver, até quando pensamos, pensamos por palavras. Isso não deveria ser normal, deveríamos ser livres, pelo menos em nossos pensamentos.

Em meio a teorias e incertezas, perdemos a nossa capacidade de pensar livremente, para seguir os pensamentos e sonhos de nossas lideranças.

Quando dormimos e sonhamos, vendo-nos em situações incompreensíveis, nosso subconsciente parece mostrar-nos realidades que não são nossas, na realidade deveria ser.

Há conflitos de idéias até sobre Deus ser ou não uma pessoa, as pessoas que discutem, na maioria são ateus. As pessoas que mais creem, ou pensam crer, não tem a mínima ideia de como é o céu, ou o que Deus representa para elas.

Nesse caso, o nascimento de Jesus Cristo ajudou a resolver parte de nosso problema existencial. Quando Jesus diz: “Ninguém vem ao pai, senão por mim”, Jesus soluciona uma parte de nossos problemas.

Com o tempo, o homem criou outras pessoas:

Pessoa Jurídica – A lei separa a pessoa física e a pessoa jurídica, essa é uma boa alternativa de se elitizar a sociedade.

A comandita, uma empresa identificada como “Limitada”, a pessoa empresta dinheiro do banco e, caso a empresa vá a falência, essa pessoa não fica devendo nada. Para uma pessoa que não seja da área, fica difícil aceitar esse processo, separando a empresa (pessoa jurídica) da pessoa física.

Esse é um privilégio para quem consegue pensar como o sistema, promovendo-se através dele, com amigos deputados, governadores, prefeitos e empréstimos com juros baratos.

A pessoa jurídica é apenas uma das várias formas de se esconder da justiça, podendo ser através de multinacionais, fundações, ou as duas juntas.

Recentemente, numa investigação no Banestado, banco estatal do Paraná, foi descoberto um esquema bilionário de lavagem de dinheiro. A prisão de doleiros, dificulta esse tipo de operação, para pessoas comuns.

Pessoas Virtuais – A era da informação trouxe uma nova visão de pessoas, a elite não estava preparada para isso. Pela primeira vez, pessoas comuns puderam  manifestar-se.

Falar o que se pensa, denunciar; por mais que se tente bloquear o poder dessas pessoas virtuais, mas  elas se rebelam contra o sistema. Já há organizações incumbidas da identificação de movimentos rebeldes, anarquistas, mas isso não está surtindo o efeito que se esperava.

As consequências desse fenômeno de comunicação, pode ser notado ao redor do mundo, com vitórias constantes dos movimentos políticos de esquerda. Nem o imbatível capitalismo manteve-se intacto, diante dessas manifestações populares.

Agora tentam censurar a informação na rede, mas o processo iniciado pela internet já está avançado demais para ser interrompido.

Finalizando, a gestão de recursos humanos pode soar meio capitalista, tentando estipular valor ao ser-humano, mas, se isso parece pejorativo e humilhante à primeira vista, na realidade é uma conquista para os cidadãos, antes uma pessoa não tinha nenhum valor para uma empresa.

By Jânio

outubro 23, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

Genocídio da Tasmânia – A natureza do homem é má

instinto assassino

instinto selvagem

A Inglaterra, assim como o Brasil em relação a guerra do Paraguai, traz uma história triste em sua história, o extermínio dos aborígenes da Tasmânia.

A Tasmânia é uma ilha e estado australiano, situado a cerca de 240 km da costa sudeste da Austrália, e foi o palco de uma das maiores barbáries que o mundo viu, o genocídio, aniquilação completa, de uma civilização de aproximadamente 10 mil anos de existência.

A ideia de colonização e exploração de novas terras, autorizava a truculência dos invasores britânicos a eliminar quem estivesse em seu caminho. Para isso, havia uma estratégia de conversão religiosa e até o Darwinismo Social, em franca expansão na época.

A ideia de Maquiavel, aqui, se materializam, onde o homem muda de acordo com a situação em que se encontra, mas sua natureza é má. Após a revolução industrial, a Inglaterra passou a condenar esse tipo de comportamento, dando a entender que ela era a dona da verdade.

Duzentos anos depois, fazendo uma boa análise, chegamos a conclusão de que o homem não mudou. Continuamos regidos pelos nossos interesses, sem procurar entender as culturas que nos cercam, com uma argumentação longe de ser a adequada, se é que se pode chamar uma bomba de argumento.

Se, nos dias de hoje, encontrássemos uma civilização perdida, com rituais de sacrifícios humanos, imediatamente, o preconceito falaria mais alto. Esse povo seria amaldiçoados pelas nossas línguas, em nenhum momento haveria o pensamento reflexivo de que o sacrifício humano é uma prova do que eles tem de mais puro, a adoração pelo divino, mesmo sendo diferente do nosso.

Nas expedições colonizadoras não havia lugar para filosofias, a tática usada era usar de todos os meios possíveis, para que essa expedição não se tornasse mais cara do que deveria. Primeiro os pastores foram encarregados de convencer os aborígines para uma aproximação, em seguida, o extermínio foi concluído.

Matar um nativo não era considerado um crime, pelo contrário, pagava-se para que essas pessoas fossem mortas pelos assentados, facilitando o trabalho do exército da coroa.

A carnificina não era divulgada junto aos veículos de comunicação, tudo era visto como uma guerra, onde quem morria eram os inimigos.

Segundo os historiadores, quando os ingleses desembarcaram na Oceania, sua intensão era clara de extermínio, até a ciência avançada de Darwin havia sido adaptada para legitimar essa barbárie.

O Pastor George Augusto Robinson ficou para a história como o homem encarregado de fazer “amizade” com os nativos, atraindo-os para a arapuca dos ingleses, que mataram sem dó nem piedade, nem as crianças foram poupadas.

Cerca de 300 nativos da ilha da Tasmânia, não capturados pelos ingleses, foram convertido ao cristianismo pelo pastor e, consequentemente, condenados a morte por doenças e exploração.

As mulheres dos aborígenes eram capturadas e violentadas, não satisfeitos, seus algozes as torturavam até que não resistissem e morressem, nenhum nativo sobreviveu.

O extermínio foi de 1828 a 1832, foram apena quatro anos para que o o povo da Tasmânia fosse exterminado.

Os ingleses adotaram uma tática de sequestrar as mulheres e crianças, quando os guerreiros nativos tentavam resgatar suas famílias, eram mortos. No final o Pastor foi encarregado de fazer amizade com os 300 sobreviventes, que, infelizmente, acreditaram em suas palavras.

Não podemos ver os colonizadores europeus como seres diabólicos, pois sua natureza é a nossa, acontece que esse mal, presente em nosso corpo, deve ser controlado. Enquanto nos desenvolvemos, devemos ter a consciência que não mudamos, o que há, é um transformação, transformação que será mantida enquanto estivermos cientes de nossas fraquezas.

By Jânio

fevereiro 12, 2010 Posted by | curiosidades | , , , , , , , , , , | 11 Comentários

Eugenia – Da genética ao Nazismo.

a bomba ideológica

a bomba ideológica

Em que você pensa quando alguém fala em genocídio? – certamente, deve pensar em campos de concentração, no holocausto, numa época em que o mundo conheceu o lado mais obscuro da mente humana.

Pensar que Adolf Hitler está morto, pode nos aliviar, isso faz com que possamos dormir mais tranquilos, mas os elementos formadores do Nazismo ainda estão presentes no mundo, não se pode apagar o que uma pessoa pensa ou sente.

Um dos elementos idealizadores do nazismo é uma ciência, seu nome é Eugenia.

O termo Eugenia foi criado por Francis Galton, em 1883, e significava bem nascido. A Eugenia consiste, basicamente, em procurar, através da ciência, maneiras de acelerar a evolução da espécie humana de maneira artificial.

O melhoramento genético, através da Eugenia, não é seu único fundamento, ela também proíbe a mistura de raças como forma de melhoramento genético, qualifica o pobre como responsável pela sua situação financeira, uma pessoa incapaz de progredir.

Dentro desses parâmetros, a Eugenia foi dividida em duas partes, a chamada Eugenia positiva e a Eugenia negativa. A Eugenia Positiva incentivava as famílias geneticamente perfeitas a ter mais filhos, enquanto a Eugenia negativa achava que pessoas deficientes, de baixo QI, pobres e outras menos favorecidas, não deveriam se reproduzir.

Notando que a quantidade de pobres aumentava mais do que os ricos, as classes mais elevadas achavam que isso poderia representar problema no futuro.

Na época em que a Eugenia foi concebida, teve a total aprovação das classes cientificas, da população intelectual em geral, talvez até por não saberem até onde isso ia dar.

A Eugenia, apesar de ter surgido na Inglaterra, seus primeiros registros na legislação, aconteceu nos Estados Unidos, primeiro em Indiana, depois aprovado por vinte e sete estados americanos.

A semente plantada nos Estados Unidos, que já apresentava algumas comunidades racistas, ganhou o reforço da Ciência e da lei, até a bem pouco tempo, em meados da década de 80, do século vinte, o estado do Alabama ainda proibia o casamento inter-racial.

A Eugenia foi patrocinada pelos maiores magnatas norte-americanos como Rockfeller, ou gênios da literatura como H G wells. Nos postos alfandegários era traçado o futuro de italianos, índios ou outras raças, podendo ser deportados ou esterilizados, impedindo que pudessem ter filhos.

Já na antiguidade havia sinais de Eugenia, práticas abortivas, seleção das espécies, até Platão chegou citar a seleção dentro da República.

Francis Galton utilizou a obra de seu primo  Charles Darwin para elaborar os primeiros conceitos de Eugenia, baseado na Origem das Espécies, onde era citado a seleção natural, Galton sugeriu a seleção artificial.

De 1.870 a 1.933, a Eugenia teve muita força, apesar de ser uma ciência experimental, sem comprovação científica, ganhou muita força, principalmente, nas comunidade racista, onde teve seu principais patrocinadores.

Na Alemanha, onde o problema era bem mais sério, devida a sua situação econômica, mesmo depois de passada a fase áurea da Eugenia, Hitler não abandonou a ideia de criar sua versão da Eugenia Nazista. Além da Eugenia e de outro componente que sempre a acompanhava, o racismo, Hitler somou a isso, o Facismo italiano, o ódio dos judeus, pelo povo alemão, e ainda conseguiu como aliado, o comunismo Russo, uma verdadeira  bomba ideológica.

Quando um amigo meu me disse que os povos norte-americanos, ingleses e alemães tinham a mesma origem, exitei em aceitar – “Afinal de contas, você está querendo me dizer que a segunda guerra foi uma briguinha de comadres?” – ao que ele me respondeu: “É triste meu amigo, mas é verdade”.

A admiração que o Presidente americano tinha pelo Jovem Hitler, antes de se tornar o ditador nazista, nos faz pensar que o holocausto por muito pouco não se tornou o Apocalipse.

Vejam bem que o ódio não se cria em alguém, você pode odiar ou não, o que Hitler fez foi incitar esse ódio, acompanhado de argumentos e todos os meios que ele tinha.

Tanto a Itália quanto a Alemanha, atravessavam períodos de incerteza, o povo precisava de alguém determinado, de um líder, nato, capaz de unir todo o povo com o objetivo de sair daquela situação, foi isso o que os ditadores Hitler e Mussolini fizeram.

A Sociedade  Eugênica Brasileira foi criada em 1,918, em 1.931 foi criado o Comitê Central de Eugenia, presidido por Renato Kehl e Belisário Penna, com o intuito de patrocinar a Eugenia e evitar a mistura de raças.

A Eugenia ajudou a criar muitos genocídios pelo mundo afora, o movimento eugênico era um pretexto para o imperialismo britânico, nessa época explodia o ódio racial em forma de ciência, onde só a supremacia da raça branca européia foi poupada.

Foram vários os genocídios, patrocinados pelo império britânico, A Guerra do Paraguai, Índia, África e o mais conhecido, o Holocausto, que decretou o fim da ditadura em relação as raças, pelo menos a nível mundial.

De todos os grandes genocídios, apenas o Holocausto, extermínio de judeus ficou famoso e falado, e foi justamente o extermínio de judeus que não tinha o patrocínio dos britânicos, posicionados contra os alemães, já que conheciam as idéias de Hitler. A concorrência de Hitler, no imperialismo mundial, não agradava nada aos britânicos.

O Presidente Getúlio Vargas também tinha muita simpatia pelas idéias de Hitler, mas nosso destino foi selado quando o Presidente norte-americano ofereceu dinheiro pelo apoio na guerra, foi um grande negócio para o Brasil

A Metalúrgica de Volta Redonda foi o preço da ideologia de Vargas, assim o Brasil se posicionou contra a Alemanha, o que nos poupou muito sofrimento.

Os movimentos eugênicos, comunistas e nazistas, no Brasil, não tiveram tanta força, nem adeptos, a ideologia implica em  muitos sacrifícios, o Brasil nunca teve um grande movimento idealista, nem para o bem, nem para o mal.

A Eugenia, além de evitar a mistura das raças, tratava de esterilização de doentes físicos e mentais, além dos homossexuais.

A Eugenia nazista tirou a força do movimento, mas ela ainda se faz presente em conceitos da genética, animais e plantas. Seus vestígios se fazem notar em guerras como a da Sérvia, Iraque, onde quer que haja instabilidade social ou guerra, sempre haverá um  falso idealista pronto para lembrar da Eugenia.

Até hoje, há seitas racistas nos Estados Unidos, Iraque e em outros países do mundo, na verdade, nenhum país está livre desse pesado fado, os racistas não aparecem com muita frequência,  preferem ficar ocultos, mas a ciência nunca abandonou os conceitos de Darwin, continua ativa até hoje.

Principal fonte: Wikipedia
By jânio.

agosto 15, 2009 Posted by | curiosidades | , , , , , , , , | 15 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: