Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

China passa EUA em parceiros comerciais

Top Parceiros Comerciais

Top Parceiros Comerciais

A China assume o posto de país com o maior número de parceiros comerciais do mundo, título que pertenceu aos EUA durante os últimos cem anos. Especificamente falando, era Washington quem possuía mais parceiros.

Se antes da crise financeira global, os EUA era o parceiro comercial mais importante para 127 países, enquanto a china era o parceiro mais importante para 70 países, hoje essa situação se inverteu. Pequim está com 124 países, enquanto Washington é o parceiro mais importante para 76, segundo dados da agência de notícias Associated Press, que baseia sua análise em dados do Fundo Monetário Internacional – FMI.

A nível global, os EUA ainda tem o maior volume de comércio, já que comercializa com os países mais ricos, mas essa supremacia também poderá cair, já que o antigo G-7 já não tem boa perspectiva, segundo analistas da AP. Entre os anos de 2.000 e 2.008, o comércio internacional da China aumentou mais de quatro vezes, as exportações cresceram 474% e as importações, 403%.

O analista Francisco González Tejera opina que esta situação se deve ao fato de os EUA terem conduzido uma política de maneira desastrosa, forçando várias empresas a se instalarem em outros países, como a China.

Com a nefasta política americana com outros povos e até com sua própria população, está gerando uma grande desolação do povo americano e até mesmo o aumento progressivo da pobreza”. Disse o analista da RT-TV.

A crise financeira global a partir de 2.008, mostrou a capacidade de recuperação da economia chinesa. Pequim também sofreu, mas muito menos do que Washington ou qualquer economia da Europa. Apesar da depressão nos mercados ocidentais, as importações chinesas cresceram 73% desde 2.009 e as exportações cresceram 58%, principalmente através do comércio com os países em desenvolvimento.

Este ano, apesar da queda na demanda internacional, a economia chinesa voltou a mostrar sua tendência de crescimento. Segundo dados preliminares, as exportações aumentaram em pelo menos 7%, enquanto o Serviço Estatal de Estatísticas dos relatórios dos países informa que o volume de lucros líquidos das maiores empresas industriais aumentou 20,5%, em outubro, em relação ao ano passado.

Mas nem todos os prognósticos sobre o “milagre chinês” são igualmente otimistas. A agência americana de classificação de risco, Moody’s, por sua vez, mostra-se mais reservada. Segundo seus especialistas, entre os anos de 2.012 e 2.014 o crescimento da economia do país vai desacelerar e não passará de 7,5%. Eles advertem, ainda, que a partir de 2.015 a população ativa começará a diminuir. No entanto, outro pilar do setor de classificações de risco, a agência S & P, é mais positiva sobre isso, confirma a nota de solvência da China a nível “AA-/A-1” e prevê que o país voltará às taxas estáveis de crescimento, graças ao potencial que tem, baixo nível da dívida pública e de suas reservas.

Fonte: RT-TV

dezembro 10, 2012 - Posted by | Internacional | , , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: