Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Independência latino-americana

independência ufanista

Farsa da Independência

Ao contrário da farsa da Independência do Brasil, nuestros hermanos fizeram seu destino diferente. A guerrilha tornou-se o símbolo da garra latino-americana, mesmo quando sua ideologia era discutível, como foi o caso do segundo terrorista mais famoso do mundo, Chacal.

Che Guevara foi um homem que despertou a admiração de estadistas e pessoas comuns, e até Garibaldi, responsável pela unificação da Itália, passou por aqui.

Como foi que os latinos criaram essa imagem de personalidades fortes, tão diferente dos latinos brasileiros? – Os revolucionários brasileiros nunca tiveram apoio popular, a Inconfidência Mineira sequer ganhou status de movimento.

A independência, na América do Sul, teve início com uma homem chamado José Gaspar Rodrigues de Francia, libertando o Paraguai do Vice-Reinado do Prata, em 1811.

seguindo o seu exemplo, José de San Martin libertou a Argentina dos espanhóis, em 1.816. San Martin também ajudou Bernardo O’Higgins a libertar o Chile.

San Martin esteve ao lado de outro grande herói da independência, Simon Bolivar, na independência do Peru.

Enquanto o polêmico Napoleão Bonaparte assustava reis do mundo inteiro, o Uruguai era incorporado ao Brasil, pelo fugitivo rei de Portugal Dom João IV, em 1.821. Um ano depois, foi criada a farsa da Independência do Brasil, com hino nacional e tudo.

Os passivos brasileiros podem ter engolido essa história de independência, mas os provincianos de Cisplatina não.

Lavalleja e Rivera desafiaram o império brasileiro que, em 1.828, reconheceu a independência do Uruguai.

O Haiti conseguiu sua Independência em 1.804, com Jacques Dessalines. Já em plena época da revolução francesa, Toussant Louverture lutava contra os franceses pela independência, morrendo na prisão.

José Martin, em 1898, libertou cuba do domínio espanhol.

Em 1825, foi a vez da Bolívia se separar do Peru, recebendo o nome em homenagem a Simon Bolívar. Simon Bolívar participou da libertação da Venezuela, Colômbia, Equador e Peru, ao lado de San Martin.

Em 1.821, Agostin de itúrbide proclamou a independência no México. A farsa mexicana durou apenas dois anos, até a proclamação da república.

A conclusão que eu tiro disso, é que o Brasil demora demais para efetuar suas mudanças, permitindo aos poderosos se adaptarem aos novos sistemas. Essa facilidade permitiu que o Brasil se tornasse muito parecido com a Itália, onde o crime ficou enraizado ao sistema.

Quem não tinha nada com isso, hoje paga as contas. Somos culpados pela miséria de toda América Latina, até onde o imperialismo capitalista brasileiro alcança.

As consequências mais notáveis podem ser observadas na Argentina. Esse país possui um dos melhores IDHs do mundo, mas não consegue acertar a economia, devido ao sistema de mão-de-obra escravista brasileiro. A mesma coisa que a China fez para vencer os EUA, o Brasil faz com a Argentina.

Fonte: Marlene & Silva

Texto: By Jânio

maio 31, 2011 - Posted by | Política | , , , , , ,

1 Comentário »

  1. […] Publicado no MadeInBlog […]

    Pingback por Ver! | Blog | Independência latino-americana | maio 31, 2011 | Resposta


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: