Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Reação

mudanças nescessárias

Despertar da Consciência

Wikipedia: “Efeito borboleta é um termo que se refere às condições iniciais dentro da teoria do caos. Este efeito foi analisado pela primeira vez em 1963 por Edward Lorenz. Segundo a cultura popular, a teoria apresentada, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo. Porém isso se mostra apenas como uma interpretação alegórica do fato. O que acontece é que quando movimentos caóticos são analisados através de gráficos, sua representação passa de aleatória para padronizada depois de uma série de marcações onde o gráfico depois de analisado passa a ter o formato de borboleta.

Esse tipo de efeito quando restrito a uma ou duas variáveis, fixando-se as demais, tende a ser simples e aí, somente nesta situação não natural ou limítrofe, é que as leis da ciência clássica podem demonstrar a previsibilidade de um sistema fechado. Neste caso aumenta a rigidez sistêmica e o Efeito Borboleta pode ser mapeado de forma bastante simples. Alguns estudiosos afirmam que deixa de existir, porém, é sabido que a resultante de determinado cálculo quando passa a ser dado numérico de outro (e assim por diante), influi em seu resultado, portanto, atua o Efeito Borboleta. Isto foi descoberto (quase por acaso) por Edward Lorenz quando estava trabalhando com previsões meteorológicas no MIT e verificou a influência ocasionada em sistemas dinâmicos quando são feitas alterações muito pequenas nos dados iniciais inseridos em computadores numéricos programados para fazerem cálculos em série”.

Há um ditado que diz que os iguais se atraem, outros afirmam que são os diferentes que se atraem. Eu não posso precisar quem está certo, o que eu poderia afirmar é que há uma relação muito forte entre as diferenças.

Os mais pragmáticos fazem questão de lembrar que a única certeza da vida é a morte, a partir do nascimento, estaríamos sempre em direção a ela.

Eu diria que não precisamos ser tão radicais,  podemos abandonar o pragmatismo, vendo a vida como suficiente para a nossa missão na terra.

A vida, ao longo do tempo, pode acelerar, ou desacelerar, revelando um segredo da física que só a filosofia conhece. Há também pessoas viciadas em esportes radicais, nunca compreendidas, que não confessam o verdadeiro motivo de tais loucuras.

Uma pessoa que pula de paraquedas, aos oitenta anos, sente, pela primeira vez, que pode ser imortal. Nesse caso, além da física e da filosofia, mais um elemento das ciências se junta ao nosso estudo, a Biologia.

A adrenalina presente no corpo de uma paraquedista é tão alto que, por um breve instante, o tempo parece parar, nesse momento, aquela senhora que via a sua vida se esvaindo em seu final, sente a eternidade da vida penetrando-lhe a alma, como se ela fosse imortal.

Esse tratamento de choque é muito eficaz, mesmo quando a pessoa sente que não há mais nada para viver. É claro que há milhares de formas de tratamentos de choque, tudo depende de quais órgãos vitais da pessoa poderiam suportá-los.

Também já foi verificado que esse sentimento não tem idade, ou seja, um menino pode se sentir desmotivado, caso não leve uma vida infantil normal.

No caso das mudanças climáticas, as pessoas só começaram a se preocupar com as consequências de seus atos,  no momento em que sentiram a força da natureza se manifestando.

Entre os povos antigos, alguns viam o sol como uma divindade, outros temiam a força do trovão. Populações próximas ao mar temiam as profundezas dos oceanos, e ainda haviam outros povos com suas crenças e religiões, de acordo com suas realidades.

Até os próprios físicos, sempre a procura de uma explicação científica para tudo, encontraram a sua versão para a crença. A força do mundo atômico, do eletromagnetismo, conseguiu unir os mundos além do mundo microscópico, aos mundos além da imensidão do universo.

Uma força infinita que cria ondas, onde os corpos celestes passam a girar em órbitas de outros, numa mecânica quase perfeita. De tempos em tempos, essa lógica é quebrada pela aparição de um cometa, ou outros corpos muito menos amigáveis.

A visão constante de mendigos e pessoas problemáticas ao nosso redor, banaliza o respeito que temos pelo ser humano e pela vida de um modo geral. Tudo começa com uma fuga inconsciente na primeira vez que temos essa visão, a partir daí, desenvolvemos uma força (fraqueza) humana (desumana) capaz de fazer com que esses problemas sejam suportados, criando uma doença psíquica crônica.

Passamos a cumprir nossas obrigações sociais, adiando todas as que não forem obrigatórias.

Vamos à igreja, votamos, estudamos, acreditamos em Deus. Parece tudo perfeito, mas o stress insiste em atormentar nossa mente.

Quando dormimos, temos pesadelos de uma realidade a qual não estamos acostumados, acordamos aliviados por continuarmos em nossa ilusão materialista, sem sonhos nem ideologias.

Pessoas com formação superior são encontradas morando sob a ponte, num retorno violento a consciência, infelizmente (ou felizmente) tarde (ou não) demais.

…e o poeta declama: “Havia uma pedra no caminho … no caminho havia uma pedra…”, “…e agora José…José e agora?”

Esses versos do poeta, podem soar melodioso em várias línguas, mesmo sem fazer com que seu principal objetivo, pensar, seja atingido.

Poetas e filósofos tem o dom da utopia, mas talvez a utopia tenha a sua função de fato, justamente abrir a mente daqueles que a negam.

… e o poeta insiste: “Olha-me nesse instante… somente nesse instante…”, simbolizando o último apelo de um ser inanimado? – irracional?

O homem criou o estudo onde separou os seres inanimados dos seres vivos; em seguida separou os seres racionais dos irracionais, isolando-se. Nesse seu mundinho, os irracionais não pensam, mas agem, vivem; enquanto isso os racionais pensam e não conseguem se encontrar, nem ver o óbvio, sua função na cadeia cósmica, criamos uma realidade alternativa.

Criando máquinas para aumentar a precisão de nossa interatividade com a natureza, deixamos de sentir essa natureza, tornando-nos frios como as máquinas.

A vida sedentária e preguiçosa dos antigos romanos, foi  sedutora demais para resistirmos; nossa procura pelo que é mais barato, tornou-nos mais toleráveis a tudo o que não tem qualidade.

Desigualdades sociais obrigaram pessoas da elite da sociedade a se protegerem nos shopings e condomínios, enquanto do lado de fora, pessoas famintas aguardam impacientes a hora do acerto de contas que uma sociedade de fato exige.

Quando pode, a alta burguesia vai passear livremente pelas ruas da Europa ou Estados unidos, fugindo de sua própria culpa, cúmplices dos países ricos dos quais são coniventes.

Enquanto uma parte dos brasileiros, sonham em se mudar para o exterior, onde o dinheiro já foi desviado; no exterior, há pessoas que sonham em fugir para o espaço, por não suportar esses intrusos que compram suas entradas para o admirável mundo novo.

A república romana propiciou o surgimento do socialimo, comunismo, capitalismo e várias outras combinações de sistemas de governo, sistemas quase perfeitos para nos escravizar. Tudo deu muito certo até agora.

Recursos vitais à nossa sobrevivência,  como a água,  começam a faltar, enquanto os grandes capitalistas continuam em sua inconsciente corrida do ouro.

Todos os sistemas de Governo aplicados a sociedade até agora, mostraram-se suficientes para controlar-nos, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até a morte, mas a falta de água poderá criar uma nova corrida pelo poder, e, dessa vez, todos nós estaremos nessa guerra: Os pobres, os ricos, crianças e melhor idade, mulheres e homens.

O problema da falta de água, parece estar longe do Brasil, riquíssimo em reservas, mas, como dizia um amigo meu: “É sempre mais fácil destruir que criar.” Criar, ás vezes é impossível, e isso já pode ser notado em algumas cidades, principalmente em regiões metropolitanas.

Algumas cidades sentem-se aliviadas por acharem que estão longe desse problema, mas quando menos esperam, uma seca assola tudo, e deixam-nos em desespero e nas mãos do alheio.

O problema, aqui, não é a total falta da água – não ainda – mas a distância em que estão essas reservas de água. Distâncias que criarão uma desculpa, talvez uma crise econômica, para que todas as empresas se mudem para onde há reservas de água, aí sim, teremos a falta dela.

By Jânio

outubro 1, 2010 - Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , , , ,

9 Comentários »

  1. […] * Publicado no MadeInBlog […]

    Curtir

    Pingback por Ver! | Blog | Reação | outubro 1, 2010 | Responder

  2. Post muito interessante, parabéns!

    Curtir

    Comentário por registro marcas | outubro 1, 2010 | Responder

    • Olá:

      Sinta-se a vontade para fazer seus comentários, independente de crenças e ideologias, aqui é um território livre.

      ABS

      Curtir

      Comentário por icommercepage | outubro 2, 2010 | Responder

  3. Muito interessante seu texto. Concordei com algumas coisas, com outras não.
    Concordo que atualmente estamos vivendo um caos, mas é devido ao realinhamento pelo qual estamos passando. Realinhamento esse na consciência da humanidade que está evoluindo, pelo menos uma parte dela, e que como a Física Quântica explica se reflete no todo. Estamos todos ligados, queiramos ou não, acreditemos ou não.
    abraços
    Atena

    Curtir

    Comentário por Atena | outubro 2, 2010 | Responder

    • Olá Atena:

      É sempre bom ver alguém, assim, tão otimista. Isso cria um certo equilíbrio em relação ao meu pessimismo crônico.

      ABS

      Curtir

      Comentário por Jânio | outubro 2, 2010 | Responder

  4. Que Post Fantástico!
    Amigo Jânio:
    O seu artigo é uma verdadeira aula. Descortina mundo imagináveis e inimagináveis, tanto a cerca das origens de acontecimentos que mudaram os destinos da humanidade, quanto às bases atuais com os devidos fundamentos sobre o mundo (Cani)balizado em uma miscelânea de fatos em que vivemos, tudo focado a nos remeter a profundas reflexões.
    Parabenizo-o pela nobre narrativa e por sua exaustiva pesquisa para nos proporcionar mais um texto de qualidade e conteúdo!
    Parabéns pelo excelente Post!
    Abraços,
    LISON.

    Curtir

    Comentário por LISON COSTA | outubro 2, 2010 | Responder

  5. Olá Lison:

    …e eu peço desculpas por ser tão pessimista.

    Sempre procuro pensar em coisas alegres, mas sempre me vejo diante de problemas, nas quais precisamos apresentar soluções.

    Um dia eu ainda vou relaxar, sonhando com uma paisagem maravilhosa como de Nhamundá.

    ABS

    Curtir

    Comentário por icommercepage | outubro 2, 2010 | Responder

  6. Olá Jânio
    Bom dia !
    Achei excelente este artigo.
    Tudo que diz respeito ao efeito borboleta,
    me interessa muito.
    Esta matéria nos faz pensar, refletir, e eu como escrevo
    gosto de ler sobre tudo, que tenha fundamento e seja baseado em profunda pesquisa.
    Infelizmente o tempo é curto para ler tantos posts interessantes como este.
    Parabéns

    Curtir

    Comentário por Alba Simões | outubro 2, 2010 | Responder

  7. Olá Alba:

    O tempo realmente não é o maior aliado da blogosfera, não é mesmo?

    Mesmo quando conhecemos os blogs, ainda temos problemas em acompanhá-los, apesar disso vamos levando…

    O efeito borboleta era o início da teoria do caos, pelo menos até os cientista descobrirem dados interessantes no computador que aumentou o conceito dessa teoria.

    Isso também serviu de inspiração para escrever o post.

    Seja sempre bem-vinda!

    ABS

    Curtir

    Comentário por Jânio | outubro 2, 2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: