Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

O melhor país para se trabalhar é o Brasil.

trabalho fora do brasil

trabalho fora do brasil

Eu tenho acompanhado a aventura, ou desventura, de brasileiros pelo mundo. É incrível como o brasileiro se adapta com facilidade em qualquer região ou país.

Todo brasileiro tem, teve ou terá o sonho de trabalhar fora do país, mas, pelos relatos que temos acompanhado, a vida dos brasileiros, lá fora, não é nada fácil.

Tudo o que a gente tem interesse, a gente pesquisa; tudo o que a gente pesquisa, a gente acaba acumulando muitas informações.

Encontrar os endereços de embaixadas, aqui no Brasil e lá fora, não é problema, pela internet é muito fácil. O grande problema é saber o que vai encontrar lá fora.

O pessoal do site mochileiros, não pensam duas vezes para cair na estrada; basta ter um pouco de dinheiro no bolso, um destino na cabeça e lá vão eles. Estão prontos para tudo.

Os mochileiros estão prontos para tudo, são capazes de resolver e enfrentar qualquer problema que apareça pela frente. Além disso, eles tem uma das comunidades mais animadas do Orkut.

No Dihitt, vi um relato da Nakamura, uma pessoa muito simpática, que narrou as aventuras dos descendentes brasileiros que levam uma vida dura no Japão. Além do preconceito, enfrentam jornadas de serviços, até três vezes o tempo que trabalhariam aqui.

Além de trabalharem o triplo, os brasileiros, dormem em locais pequenos, não podem gastar, e, o único sonho, é poder voltar para casa com algum dinheiro.

Não é surpresa para mim,conheci muitos brasileiros que foram para o Japão, todos conseguiram o que queriam. O único requisito é estar preparado para abandonar tudo, lazer, e só trabalhar.

Tenho amigos que foram para a Inglaterra, Estados Unidos, Portugal, etc. A história não muda muito, o sofrimento é quase sempre o mesmo.

Há países que oferecem oportunidades de crescimento maior que a média, chance de ficar rico mesmo, como Angola, que atravessa um período de transição muito grande.

O país oferece oportunidades, principalmente, nas áreas que o país carece de mão-de-obra, ou seja, técnica, especializada. Para os trabalhos mais comuns, o Governo de Angola fechou as portas, para que outros países não tirassem as oportunidades de Angola.

Mesmo assim, com toda essa restrição, as empreiteiras brasileiras, aquelas mesmo que atuam no Iraque e outros países, já estão em atividade em Angola, e costumam levar muita gente do Brasil.

Mas, como eu disse, a vida não é fácil. É aconselhável que a pessoa só viaje para países onde já tem algum amigo muito próximo, ou parentes com os quais possam contar.

Algumas pessoas que já foram preparadas para o pior, ainda assim, se surpreenderam em Angola, um país que acabara de sair de guerra civil, onde as necessidades básicas para o ser humano eram escassas.

Segundo relato dessa pessoa, ele esperava, sim, um país em dificuldade, mas quando viu a fila para comida, seus novos amigos dizendo: “Pegue o máximo que puder, cologue no bloso, por baixo da camisa, onde puder, você não sabe quando poderá comer novamente”.

Nesse momento, ele sentiu o drama; a dureza de viver em um país que está renascendo. Segundo ele, aprendeu muito, graças a sua juventude e a sua boa saúde, mas não indicaria nem para os inimigos.

Algumas pessoas, mais bem informadas, já tem uma nova filosofia sobre trabalhar fora do Brasil: “Se for para você trabalhar três vezes o que você trabalha, passar necessidades, correr riscos a saúde e a sua própria vida, melhor investir toda essa energia aqui mesmo”.

Segundo algumas pessoas que passaram pela experiência, aqui no Brasil, segundo elas, poderiam ficar ricas trabalhando como trabalham fora do Brasil. É como trabalhar em três empregos.

By Jânio

setembro 1, 2009 - Posted by | oportunidades | , , , , , , , ,

16 Comentários »

  1. SAUDAÇÕES!
    AMIGO JANIO,
    É hiper verdadeira sua materia.
    Conheço uma dezena de países, mas, não troco meu amado Brasil para trabalhar ou residir em outro País.
    No dia que o Brasil ficar ruim o resto do mundo estará muito mais…
    Fiquemos por aqui!
    Abraços!
    LISON.

    Curtir

    Comentário por LISONN | setembro 1, 2009 | Responder

  2. Corretíssimo Lisonn, para quem tem uma vida boa, aqui, deve esquecer essa idéia de sair do Brasil. Não compensa se aventurar, trabalhar muito mais, perdendo a identidade própria.

    As oportunidade que sejam, sem sobra de dúvida, boas, essas, sim, deverão ser avaliadas, desde que, é claro, você tenha amigos de sua total confiança, ou parentes próximos morando naquele país, mas a proposto tem que ser muiiiito boa.

    Abraço forte, amigo.

    Curtir

    Comentário por Jânio | setembro 1, 2009 | Responder

  3. Amigo se aqui em nossa terra as coisas são complicadas imagine em terra estranha, é melhor o pouco com segurança que o muito incerto.
    Abraços forte

    Curtir

    Comentário por Principe Encantado | setembro 1, 2009 | Responder

    • É isso mesmo amigo, a vida lá fora não é mole. Se não for muito bem planejada, pode ser um tempo completamente perdido.

      ABÇs

      Curtir

      Comentário por Jânio | setembro 2, 2009 | Responder

  4. concordo com você, não troco meu pais por nehum outro, até porque sou muito apegada à família e amigos…
    abs

    Curtir

    Comentário por ana lucia nicolau | setembro 1, 2009 | Responder

    • Eu tenho muita pena dos brasileiros que moram fora do Brasil, Ana. Um amigo meu que morou no Japão, quando via as músicas do Japão, chorava.

      Curtir

      Comentário por Jânio | setembro 2, 2009 | Responder

  5. Eu também não tenho temperamento para trabalhar fora do meu país, mas tenho por experiência e bem próxima, o caso da minha filha que vive na Holanda há 14 anos e alcançou o que creio não conseguiria em Portugal com a mesma facilidade.
    Tenho uma funcionária brasileira que tanto quanto sei está satisfeita por estar em Portugal. É tudo muito relativo.
    Para mim não dava nem que fosse para melhor, o meu canto a minha familia e os meus amigos contam muito.
    Abraços

    Curtir

    Comentário por Emilia | setembro 1, 2009 | Responder

    • Você disse muito bem, Mika, relativo.

      Como você disse, sua filha saiu, ainda nova, de Portugal, sendo que a Holanda não é tão distante assim.

      A oportunidade que ela encontrou, certamente era muiiito boa.

      Obortunidades muito boas, um bom planejamento, e muita saúde, além de muito apoio de amigos e parentes, podem fazer a diferença.

      Obrigado pelo comentário.

      Bjs.

      Curtir

      Comentário por Janio | setembro 2, 2009 | Responder

  6. Concordo com você , nunca trocaria meu país por outro até por uma questão de segurança, é principalmente que o Brasil está crescendo sua imagem lá fora . dando mais oportunidades pro nosso povo.

    Curtir

    Comentário por roberto malta pereira da silva | setembro 1, 2009 | Responder

    • … e pensar que poderíamos estar melhor ainda, não é mesmo Roberto?

      Mas nós brasileiros temos muita esperança, afinal, trocamos Collor por Itamar, FHC, Lula. Sempre temos uma luz no fim do túnel, por mais absurda que seja.

      ABÇs

      Curtir

      Comentário por Janio | setembro 2, 2009 | Responder

  7. Achei muito interessante o seu texto, porque é bem próximo do que eu imaginava.
    Acredito que para os brasileiros, talvez o nosso país é o melhor do mundo para se viver. Digo talvez, porque tem essa violência absurda aqui.
    E esses intercâmbios culturais? Parecem bons, mas ainda tenho receio.
    Tenho um amigo que está na Irlanda com a esposa a um ano e outro que vai nessa semana, por seis meses. Parece que as informações são boas.
    Alguns países da África ou Canadá podem ser uma boa idéia.
    E.U.A. e Espanha? Nem para turismo.
    Acredito que entrar em outro país, só legalmente e olhe lá.
    Abraços.

    Curtir

    Comentário por Altemar Rocha | setembro 2, 2009 | Responder

  8. …e o pior é que essa violência está generalizando.

    O Brasil é um país enorme, mas do jeito que está,fica difícil até mudar de um lugar para outro.

    Antigamente eu me perguntava o que os nordestinos fazem num lugar tão árido, com tanto sofrimento. Hoje fico me perguntando o que os cariocas fazem num lugar tão perigoso; ou como os paulistas suportam tanta violência.

    A verdade é que cada um adquire uma natureza de acordo com o lugar. O fato de se divulgar mais a violência, não significa que há mais violência.

    Pelo comentário, notei que está muito bem informado.

    ABÇs

    Curtir

    Comentário por Jânio | setembro 2, 2009 | Responder

  9. I’m so glad I found this site…Keep up the good work I read a lot of blogs on a daily basis and for the most part, people lack substance but, I just wanted to make a quick comment to say GREAT blog. Thanks,

    A definite great read…:)

    -Bill-Bartmann

    Curtir

    Comentário por Bill Bartmann | setembro 18, 2009 | Responder

  10. What can i say, my friend? – Thanks, so much!

    When the blogs begining in internet, really was a personal daily, but today it became a great font of information.

    Till soon.

    Curtir

    Comentário por Jânio | setembro 19, 2009 | Responder

  11. Esse texto retrata o que realmente acontece lá fora, tenho pessoas próximas que viveram fora do país por muito ou pouco tempo e que relatam a mesma dificuldade ou seja, jornada de trabalho de no mínimo 12 horas por dia e gasto zero se quiser juntar algum dinheiro, dificuldades com alimentação, relação social e dignidade (dependendo da cor da pele isso piora muito, minha sogra morou na Alemanha por 4 anos e o que ela conta de boas recordações são carnavais e bares, coisa que qualquer pobre coitado no Brasil tem e se brincar tem tudo isso de graça. Morar fora só se for transferência profissional com tudo certo nas bases legais, ou se tiver parentes fora, arriscar as vezes dá certo mas só as vezes.

    Curtir

    Comentário por Klaisson Glicério | julho 4, 2010 | Responder

  12. Olá Klaisson:

    É a nova era escravista, ou escravagista, que se inicia.

    No Brasil, temos várias regiões que são riquíssimas, como é o caso do interior de São Paulo, Santa Catarina, Amazonas, o problema é definir o que nós realmente queremos: Dinheiro, qualidade de vida, fugir da violência, empreender, aprender?

    Nós também podemos fazer da maneira mais difícil, mudar o Brasil. Amelhor forma para isso é nos organizando em grupos e associações, quanto maior esses grupos, maior a mudança.

    ABS

    Curtir

    Comentário por icommercepage | julho 4, 2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: