Made in Blog

Divulgação, internet, downloads, blogs, web2.0

Sonhos lúcidos

sonho lucido

Exploradores de Sonhos


Até onde pode chegar o nosso conhecimento a respeito de nossa mente? – A resposta para essa pergunta não é tão fácil de se obter, mas os meios para a busca dessa resposta, estão ao nosso alcance.

Como nós sabemos, os sonhos são a chave para vencermos os nossos medos. Durante os sonhos, em nossa mente, é travada uma luta entre nossa autocensura, superego, e a inconsciência pura, sem nenhum limite.

O problema é que quando nós acordamos, não nos lembramos de nada, pior, nossos medos podem surgir em forma de pesadelos, impedindo a resolução de nossos problemas, ou nos fazendo acordar. Dessa forma, esse processo pode demorar mais tempo do que deveria.

A solução para os problemas mais graves, estão nos sonhos lúcidos. Os sonhos lúcidos são conhecidos no Oriente, há muito tempo.

Praticantes do sonho lúcido também são conhecidos como onironautas, ou exploradores de sonhos – Talvez você seja um onironauta e nem esteja sabendo.

Como você poderia saber se é um onironauta? – É muito simples, mas primeiro vamos explicar o que é um sonho lúcido.

O sonho lúcido, também conhecido como semiconsciência, é o estágio em que uma pessoa se encontra no limiar do sono profundo, ou seja, adormecendo.

Esse estágio costuma ser muito rápido, mas só quando a pessoa está com muito sono. Aqui, deciframos a charada: Quem dorme sem sono, dorme demais, gosta de uma soneca, esses estão mais sujeitos ao chamado sonho lúcido.

Para se tornar um bom explorador de sonhos, faz-se necessário que essa pessoa seja muito sensível, mas essa sensibilidade também pode ser desenvolvida.

Ao contrário dos usuários de drogas e pacientes de sanatórios, expostos a produtos químicos, um bom onironauta consegue isso com um simples relaxamento.

Há vários procedimentos através dos quais costuma-se entrar em uma paralisia do sono, período em que a pessoa não atinge o sono profundo, mas também não está totalmente acordada. Há um ponto de equilíbrio entre a vigília e o sono, nesse ponto a pessoa tem os sonhos lúcidos.

Uma pessoa que dorme em média oito horas ao dia, quando dorme acima desse tempo, costuma sonhar. Se a pessoa dormir oito horas, levantar-se da cama, em seguida deitar-se novamente, seu sono será leve, nesse período poderá ocorrer o chamado sonho lúcido.

Apesar da situação citada acima, o sonho lúcido é mais comum quando a pessoa está adormecendo, até por razões óbvias. Durante as sonecas despretensiosas, a pessoa pensa muito.

Quando uma pessoa está tirando uma soneca, normalmente está feliz; quando se está feliz, seus pensamentos são positivos – Felicidade, aqui, não implica em comer, beber e dormir, refiro-me à meditação, reflexão, relaxamento. Uma pessoa pode refletir sobre uma guerra, mesmo assim estar relaxada – durante esse período, a pessoa pode começar a sonhar.

Eu tenho notado que o processo se inicia com pensamentos comuns, num momento de sonolência, esses pensamentos passam a ser mais reais, tornando-se os sonhos lúcidos.

Voltando a pergunta acima – Como saber se você é um onironauta? – é simples. Em um sonho normal, você nunca, em nenhuma hipótese duvidará que está sonhando, se isso acontece, você é um onironauta, esse é o portal de saída do sonho lúcido, portal para a lucidez total, pelo qual você poderá acordar.

Nesse momento, você terá duas alternativas: Você poderá sair, fugir dessa situação, mantendo o medo que oculta um problema psicológico mais grave, como vimos nos artigos anteriores. Você também poderá ficar e enfrentar essa situação, mas esse caso é diferente do sonho comum, que deverá ser interpretado.

No sonho lúcido, a partir do portal de saída, se você opta por ficar, você tem o controle sobre esse sonho, podendo controlar o próprio sonho, esse medo passa a ser reflexivo. Pelo menos durante esse sonho, ou pesadelo, você terá poderes supremos, vencendo qualquer tipo de conflito.

A vitória sobre os seus demônios interiores, torna-se um motivacional muito importante, não só para encarar a realidade, mas também para acreditar na possibilidade de se vencer tudo, já que ficará implantado em sua mente. É como se fosse um planejamento psicológico para a vida, um planejamnto virtual, mas com elementos orgânicos e realidades envolvidos.

Durante os sonhos lúcidos, foi constatado, cientificamente, que a realidade é muito superior a nossa realidade commum. Essa hiper-realidade é explicada pelo fato de ela já estar dentro do cérebro, não necessitar de nenhum elemento “periférico” – sentidos vitais – para captar essas sensações.

Um dos objetivos da prática do sonho lúcido é o autoconhecimento, isso faz com que a mente se torne muito mais criativa, sem essa limitação natural da autocensura. Com isso, escritores escrevem melhor; compositores compõe; problemas “insolúveis”, pessoais, profissionais, ou psicológicos, são resolvidos.

Quando uma pessoa acorda de um sonho, e desde que essa pessoa não esteja sob choque – esteja sonolenta – ela deverá relaxar e permanecer em uma posição na qual ela não tenha sonos profundos – algumas pessoas não conseguem ter sono profundo dormindo de costas no colchão.

Caso a pessoa acorde, durante um sonho lúcido, não deve se agitar, nem se mexer, nem se preocupar. Deve procurar pensar sobre o próprio sonho, relaxar e voltar para ele.

Durante os sonhos lúcidos, é normal que a pessoa tenha visões, alucinações e sensação de asfixia. Isso pode ser devido ao sono leve que a pessoa está tendo, onde os sons externos podem influenciar e atrapalhar o controle correto do sonho.

Três características essênciais para a identificação de um sonho lúcido, pode ser:

Diferenças – A diferença, algumas vezes exagerada, entre o sonho e a realidade – a percepção dessas diferenças faz com que a pessoa se sinta segura, consciente de que tudo não passa de um sonho, sabe que poderá acordar a qualquer momento.

Controle – Quando a pessoa, notando o absurdo da situação, passa a se adaptar a essa situação, passando a controlá-la.

Semi-consciência – A pessoa passa a ter consciência de que tudo não passa de um sonho, melhor, poderá sonhar como quiser.

Durante o Sonho lúcido, é normal, algumas vezes, a sensação de loucura, quando a pessoa perde a noção entre o real e o imaginário. Nesse momento a pessoa pode ter a impressão, durante algum tempo, que vai enlouquecer, vai morrer, está asfixiado, e, em caso extremos, no caso de fanáticos, que está possuída.

A paralisia do sonho, sonho lúcido, não deve ser confundido com desmaios, ou outros casos patológicos. Sonho lúcido é como pensar dormindo, ou sonhar acordado.

No caso dos portais para lucidez, há também casos em que a pessoa sonha que acordou, aumentando a hiper realidade do sonho, como se estivesse passando para um novo nível de dificuldade. Nesse caso, mesmo não tendo acordado de fato, havia a consciência de que aquilo era um sonho, tornou-se fácil demais, por isso houve a necessidade de acordar para um novo sonho.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sonho_l%C3%BAcido

By Jânio

fevereiro 14, 2011 Posted by | Ciências | , , , , , , , , , , , , , , | 40 Comentários

   

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 216 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: