Made in Blog

Divulgação, internet, downloads, blogs, web2.0

A fé dos malditos

organização maldita

Uma coisa que nunca devemos fazer é brincar com coisa séria, subestimar a crença das pessoas e, jamais, querer descobrir mistérios milenares proibidos.

Na Idade Média havia tudo isso, mistérios proibidos e verdades inconvenientes. As pessoas cultuavam os mortos e havia muita preocupação em levar a paz às almas penadas.

A maioria dos contos clássicos tem origem na Idade Média e até as histórias infantis, Branca de Neve, João e Maria e a Bela Adormecida, apresentam mensagens sublimares fortíssimas. A explicação para isso é simples, as outras histórias proibidas de terror foram adaptadas e tornaram-se historinhas para bebê dormir, deixando os leitores dessas histórias com a sensação de que não estão contando toda a verdade.

Tudo era baseado no sinistro e sobrenatural. Seguindo a minha velha teoria de que não há uma boa história que não tenha sido inspirada na vida real, apesar de poucos autores reconhecerem isso, devemos supor que muitos dos mistérios que tanto atormentam as almas de algumas pessoas, pode ter sua resposta na ficção, disfarçadamente é claro.

Os grandes conquistadores destruíram os impérios e queimaram os livros de muitas civilizações, enterrando para sempre suas culturas e tradições, mas será que queimaram tudo mesmo?

Adolf Hitler participava de algumas organizações secretas, entre elas, uma que achava que os germânicos eram descendentes dos povos de Atlantis. É claro que não dá para levar um maluco tão oportunista como Hitler a sério.

Hitler costumava ter um discurso pronto para os alemães, onde dizia que nenhum império que permitiu aos conquistados usarem armas, sobrevivera para contar a sua história. Por isso ele não permitia a ninguém usar armas, exceto os alemães.

Hitler também achava que sendo descendente do povo de Atlântida, os alemães tinham direito a toda a Europa.

Ora, para ter credibilidade entre toda a elite alemã, esses argumentos deveriam ser muito fortes, bem diferente da eugenia e da raça perfeita, um projeto secreto que complicou a vida de Hitler, principalmente quando ele decidiu exterminar pessoas doentes, epilépticos, loucos, etc.

Seria irônico, se não fosse trágico, um homem que admirava o império romano, exterminar os epilépticos, sabendo que o imperador romano Júlio César era epiléptico.

Outra organização que mantém segredos milenares do Egito, é a maçonaria.

Todos nós sabemos que o Egito possuía um sistema elitizado fortíssimo, que ia desde o escravo até o próprio deus.

Os conhecimentos mais importantes eram reservados para poucos, até porque disso dependia o controle do poder.

Eu penso que, assim como Hitler foi considerado o escolhido pelas sociedades secretas alemãs, os faraós já nasciam com o seu destino traçado, destinado a ser deus, com exceção do primeiro da dinastia, quem inventava toda essa mentira.

A Maçonaria possui uma hierarquia de fazer inveja até aos militares, que seguem o padrão de Genghis Khan. Os conhecimentos que eles tem, ninguém sabe, mas os políticos devem gostar muito.

Nem o sofrimento da escravidão foi suficiente para apagar a cultura africana, pelo contrário, parece que a sua religião fazia com que suportassem os maus tratos de seus senhores.

E foi graças a essa determinação, fé e coragem, que a cultura do povo africano sobreviveu a tudo o que passaram.

Apesar de muita gente associar a cultura do africano ao mal, sua cultura é como todas as outras, ou seja, tem o mal o bem. A magia branca e a magia negra são praticadas pelas boas pessoas e pelas más pessoas, nessa ordem.

A religião e a cultura africana é estritamente relacionada a música, a capoeira é um exemplo de cultura que sobreviveu ao preconceito.

O voodoo, vodu ou seja lá como isso se chame, possui um ritual que chega a dar calafrios.

Praticado por comunidades americanas e centro-americanas, utilizam a galinha preta e sangue da galinha em seus rituais, além da de uma dança que mostra pessoas que parecem estar em transe, mostrando um dos momentos mais obscuros da mente humana.

No Brasil, o caso mais famoso de magia negra foi o da morte de Daniela Peres, pelo seu parceiro de cena. Isso é incompreensível porque mesmo a magia negra não implica em sacrifício humano, o que nos leva a mais um grande mistério e a inevitável pergunta: Porque algumas pessoa são mortas nesses rituais? Seria a falta de controle de seus praticantes?

Apesar disso tudo, a magia branca é diferente e possui muitas divindades, sendo o momento mais importante dessa cultura, na minha opinião, o revelion de passagem de ano, onde são feitas muitas oferendas para os deuses da cultura africana, em nome da paz.

A Bahia talvez tenha uma das maiores culturas africanas do mundo, mas eu me impressionei com a comunidade de Jah, na América Central, até por ser tão atual.

Os políticos misturam um pouco dos protocolos do império romano e das próprias organizações secretas. No Brasil, a mais falada é a maçonaria, uma das organizações mais secretas do mundo mas, nos EUA, a mais famosa é a Skull e Bones.

Nos EUA ainda tem a Ku Klux Klan, uma organização que chega a dar arrepios e que também possui argumentos muito fortes que só os preconceituosos e racistas poderiam entender.

Essa é só uma pequena lista de pessoas em algo que nunca vamos saber exatamente o que é e, particularmente, eu nem quero.

As religiões cristãs são baseadas na história de Jesus Cristo, ou no que nos revelaram sobre a vida dele. Investigar sobre a vida de Jesus Cristo é aceitar os seus ensinamentos e seguir o que ele ensinou, mesmo com tantas perguntas sem respostas, ou sem respostas que tenhamos conhecimento.

Por mais que se tenha curiosidade sobre as religiões malditas, ligadas aos mais conhecidos, Diabo, Satã, etc., fica claro que, quanto mais se estuda, mais a pessoa se entrega a essas práticas acaba se entregando a um conhecimento proibido que nunca deveria ser estudado.

Por isso, eu conclui que é melhor nem querer saber quem é ou o que fazem.

By Jânio

maio 23, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , | 4 Comentários

Com os dois lados do cérebro

right intelligence

Lado Certo

Essa pesquisa era para ser sobre os ambidestros, ou seja, pessoas que tem habilidades com os dois lados do corpo, mas é muito difícil falar em ambidestro sem falar do canhoto. Na realidade, o canhoto é um assunto muito mais interessante para se estudar, o canhoto enfrenta mais problemas.

Quando nascemos, apesar das aparências, não temos preferências por nenhum lado do cérebro. O cérebro é dividido em dois hemisférios, onde o hemisfério esquerdo controla o lado direido do corpo, e o hemisfério direito controla o lado esquerdo, portanto, cada hemisfério controla o lado oposto.

Essa constatação foi feita quando, em indivíduos com lesão no lado esquerdo, apresentavam paralisação do lado direito.

Como tudo o que se observa na sociedade, a simples observação de um canhoto pode gerar muito preconceito, podendo chegar até a religião ou superstições e crendices.

Quando as crianças nascem, elas não tem muita preferência, podem usar tanto a mão direita quanto a mão esquerda. Com o passar do tempo, a criança passa a sentir a necessidade de desenvolver sua habilidade, então, sente a necessidade de escolher um dos lados.

Escolhendo o lado direito, tudo bem, a grande maioria das pessoas são destras, portanto ela se encaixa perfeitamente. Quando a criança escolhe o lado esquerdo, aí, começam os seus problemas.

Segundo relatos de pessoas canhotas, quando eram crianças, foram forçadas a usar o lado direito, mas resistiram e continuaram a usar o lado esquerdo. Algumas famílias não são tão pacientes, exigem que a criança use a mão esquerda, isso provoca transtornos que vão desde falta de habilidade parcial, confusão, até traumas permanentes.

Há ainda, casos de pessoas que desenvolvem a ambidestria, habilidade com ambas as mãos:

WIKIPEDIA: “Ambidestria é a capacidade de se ser igualmente habilidoso com ambas as mãos direita e esquerda (ou, de forma mais limitada, com ambos os pés). A palavra “ambidestro” tem origem no Latim: ambi significa “ambos” e dext significa “certo”.

Quando eu era jovem, minha irmã, já falecida, sempre insistia para que eu pegasse tudo com a mão direita, isso era um problema, já que o lado direito do cérebro estava sempre controlando o lado e esquerdo do corpo, sempre estava mais ativo. Pessoas com esse tipo de transtorno, acabam apresentando insegurança na hora de escolher o lado “certo”, podendo ter problemas, devido a confusão dos lados.

Segundo a minha irmã, aprendendo a usar o lado direito, eu teria mais facilidade na sociedade, inclusive para aprender na escola. Alunos canhotos tem dificuldades para aprender a escrever, além da possibilidade de terem problemas de postura, caso os professores não sejam pacientes.

“Falsos destros” podem confundir a mão esquerda com a direita,  isso pode fazer com que um motorista entre pela contramão, podendo causar até acidentes. Isso acontece pela confusão provocada pelo cérebro, onde o direito não significa exatamente  o certo.

Eu sempre usei o lado direito, mas havia problemas, por exemplo: Para chutar a bola com força, eu sempre tinha distensão no perna direita. Descobri, logo, que para chutar com força, teria que chutar com a perna esquerda.

Depois de uma acidente de carro, ainda na infância, onde o lado direito ficou ainda mais comprometido, o lado esquerdo passou a ser ainda mais importante. Apesar disso, eu continuava sendo destro.

Quando me convidaram para participar de um jogo amistoso, contra a seleção brasileira master, desenvolvi um drible quase perfeito. Com a dificuldade com a perna direita, principalmente para chutar forte, desenvolvi um drible quase perfeito, com as duas pernas. 

Um drible normal, as pessoas estão sempre em igualdade de condições, mas, para marcar um canhoto, é preciso mudar o jeito de marcar. Quando a pessoa é ambidestra, fica quase impossível de ser marcada.

Cada vez que eu executava esse drible, eu perdia um amigo, ninguém parava em pé, o drible sempre era executado no contrapé do adversário. Fiquei conhecido como falso canhoto, na realidade, eu sempre fui um falso destro; quando eu começo a usar o lado esquerdo, meus amigos sabem que não devem chegar perto.

É muito comum o desenvolvimento da ambidestria em canhotos forçados a utilizarem a mão direita, apesar disso, é muito estimulada em esportes, como natação, lutas e instrumentos musicais.

A melhor forma de observar se uma pessoa é falso destro ou falso canhoto, é observar quando ela vai olhar um microscópio, o lado mais ativo do cérebro passa a dominar.

Canhotos tem reclamado da exclusão social a que são submetidos, onde tudo é feito para destros, até fechadura de portas. Alguns canhotos são forçados a desenvolver habilidades inversas ao funcionamento de seu cérebro, principalmente no trabalho.

Em uma pesquisa realizada entre crianças, destras e canhotas, o resultado foi:

Entre os destros, 72% apresentavam superioridade na mão direita, enquanto 12% não tinham preferênca.

Entre os canhotos, 55% apresentavam mais habilidade com a mão esquerda, 30% não apresentavam diferênça.
 
Como podemos notar, as circunstâncias sociais a que são submetidos os canhotos, levaram eles a desenvolverem uma habilidade na outra mão também. Há uma idéia polêmica de que os canhotos são mais inteligentes que os destros.

Apesar de todas as pesquisas feitas, não foi possível descobrir as causas do canhotismo. Parece ser natural, já que o fator genético também não foi comprovado.

Ambos os pais são canhotos.
 
50% dos filhos são canhotos.
 
Um pai canhoto e o outro destro.

17% dos filhos são canhotos.
 
Ambos os pais são destros.

2% dos filhos são canhotos.

Até para desenhar, nota-se uma diferença, o canhoto desenha o perfil voltado para a esquerda, o destro para a direita. Caso isso não ocorra, então é um falso destro.

FAMOSOS CANHOTOS

No esporte brasileiro:

Ayrton Senna – Melhor piloto brasileiro de todos os tempos na Fórmula 1. Tricampeão mundial, sendo campeão em 1988 com o recorde de vitórias numa temporada.

Pelé – Atleta do século, melhor jogador de futebol de todos os tempos no mundo. Tricampeão mundial pela seleção brasileira. Ele e o presidente dos Estados Unidos da América são as pessoas mais conhecidas no planeta.

Romário – Grande craque de futebol e o atacante mais consagrado atualmente no futebol. Teve grande participação na conquista do Copa do Mundo em 1994.

Fernando Meligeni – Argentino naturalizado brasileiro. É o segundo melhor tenista brasileiro na atualidade.

Esporte Internacional:

Bill Russell, Chris Mullen, David Robinson, Goran Ivanisevic, John McEnroe, Larry Bird, Lenny Wilkins, Marcelo Rios, Martina Navratilova, Monika Seles, Thomas Muster.

Literatura:

HG Weels – Romancista e ensaísta inglês. Ganhou nomeada como auotor de livros de ficção científica.

Machado de Assis – Escritor brasileiro, um dos maiores da língua portuguesa de todos os tempos. Sua obra inclui romances como Dom Casmurro e Quincas Borba. Foi um dos fundadores e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras.

Líderes Mundiais:

Alexandre – o Grande – Um dos maiores generais da história. Foi rei da Macedônia em 356 a.C. Venceu os persas e estendeu seu império até a Índia. Fundou Alexandria, no Egito.

Fidel Castro – Líder revolucionário e estadista cubano. É o atual presidente de Cuba.

Mahatma Gandhi – Líder nacionalista indiano, expoente da doutrina da não-violência.

Napoleão Bonaparte – General e estadista, imperador dos franceses.

Bill Clinton – ex-presidente dos Estados Unidos da América.

Há ainda outros líderes como Júlio César, Príncipe Charles (Ing), Elizabeth II, George Bush, John D. Rockefeller.

Música:

George Michael (Wham!), Glenn Frey (the Eagles), Jimi Hendrix, John Lydon a.k.a. Johnny Rotten (Sex Pistols), Kurt Cobain (Nirvana), Ludwig van Beethoven, Natale Cole, Paul McCartney (the Beatles; Wings), Phil Collins (Genesis), Phil Everly (The Everly Brothers), Robert Plant (Led Zepplin), Tony Iommi (Black Sabbath).

Arte:

Pablo Picasso – Pintor espanhol radicado na França, considerado o maior do século vinte.

Leonardo da Vinci – Artista e pensador italiano, um dos maiores gênios da história. Foi pintor, escultor, arquiteto, engenheiro e cientista. Criador do quadro mais famoso do mundo “Mona Lisa”

Miguelângelo e Raphael.

Atores:

Bruce Willis, Charlie Chaplin, Jerry Seinfeld (comediante), Julia Roberts, Keanu Reeves, Marilyn Monroe, Nicole Kidman, Peter Fonda, Robert DeNiro, Robert Redford, Sarah Jessica Parker, Tim Allen, Tom Cruise, Whoopie Goldberg.

Outros canhotos famosos:

Albert Einstein – Físico de origem alemã, naturalizado norte-americano. Teve grande contribuições com suas leis para a humanidade. Recebeu o Prêmio Nobel de fisiologia ou medicina em 1908.

Aristóteles – Filósofo grego, um dos maiores pensadores de todos os tempos.

Bart Simpson – personagem de desenho, escolhido entre as 100 maiores personalidade do século.

Bill Gates – O homem mais rico do mundo. Dono de uma das maiores empresas de informática do planeta “Microsoft”.

Neil Armstrong – Astronauta norte-americano, o primeiro homem a pisar na Lua.

Isaac Newton – Matemático e físico inglês, um dos maiores célebres sábios de todos os tempos.

Billy the Kid (William Bonney), David Rockefeller (banqueiro), Dwight F. Davis (criador da Copa Davis, no tenis), Jack o Estripador, Joana D’arc (Heroína francesa), Matt Groening (cartunista criados dos Simpsons), Ramses II (Faraó Egípcio).

CRENÇAS E SUPERSTIÇÕES:

As roupas de homens e mulheres são abotoados de lados contrários. Segundo Fincher (1977), o costume veio do período Vitoriano, quando uma mulher nobre era usualmente vestida por sua empregada, e pelo fato das empregadas serem geralmente destras, era mais fácil para elas, abotoarem da esquerda para direita. Ao contrário, um nobre senhor usualmente se vestiam sozinhos e não precisavam de ajuda para fechar os botões.

As alianças de casamento são usadas no terceiro dedo da mão esquerda. No início, os egípcios acreditava que a Vena amoris (veia do amor) ia do terceiro dedo da mão esquerda para o coração e por isso colocavam o anel de casamento neste dedo que proveria uma relação mais próxima com o coração da pessoa.

Chineses e europeus acreditam que se alguma pálpebra esquerda for arrancada algo muito ruim acontecerá, e algo bom irá acontecer quando alguém arrancar uma pálpebra direita.

Os irlandeses acreditam que quando você está numa viagem e vê três pega ou pica-pica (uma espécie de corvo) na sua esquerda, você estará com azar. Dois pegas na sua direita, porém, significa sorte. Você terá um ano inteiro de sorte quando você ouvir um cuco na sua direita.

Se sua palma direita coçar, você ira receber algum dinheiro; se sua palma esquerda coçar, você perderá dinheiro. Esta superstição pode ser encontrada na Europa, América, algumas partes da África, e entre alguns ciganos.

Quando você entrar numa casa da Escócia e pisar primeiro com o pé esquerdo você estará trazendo demônio ou mal azar para dentro de casa. Esta é o famoso costume “primeiro passo” que pode ser encontrado na Europa.

Esquimós acreditam que todos os canhotos sejam poderosos feiticeiros.

Em Marrocos canhotos são considerados como demônios ou pessoas malvadas.

No passado (talvez isto continue se manifestando nos dias atuais), todos judaicos tinham que estar longe de algum dos “cem defeitos físicos” listados por Maimonides. Inclui-se na lista cegos, mancos, anões, etc… e canhotos.

No budismo, Buda descreve que o caminho para o Nirvana (o estado de purificação e salvação) se divide em duas partes. Um é o caminho da mão esquerda que é o jeito errado de se viver, e que as pessoas deveriam evitar e seguir o caminho da mão direita porque este é o caminho digno para a purificação da alma.

Nos países islâmicos e na Índia, as pessoas são proibidas de comer com sua mão canhota porque isto é considerado sujo – literalmente. As pessoas destes países certa vez já usaram a mão esquerda para limpar o corpo, de maneira incorreta, depois de defecarem, uma vez que o papel higiênico é uma invenção recente. Esta restrição é um jeito fácil de se destinguir a mão suja da mão com que se deve comer (eles usam a mão para comer) para propostas higiênica.

No Irã, os ladrões capturados têm suas mão direitas decepadas como punição. O motivo é simples: sem a mão direita, o ladrão precisa usar a esquerda. Usar a mão

esquerda, no Irã, é considerada uma atitude desonrosa. Essa mão é usada apenas para fazer higiene anal.

O preconceito destro está em todos os lugares como superstição e herança de costume: fazer o sinal da cruz com a mão direita, entrar em casa no Ano Novo com o pé direito, quando alguém está infeliz dizemos que ele acordou com o pé esquerdo.

CONCLUSÃO:

Uma criança, a partir dos seis anos, tem definido o lado mais desenvolvido do cérebro, então, ela poderá escolher a mão, pé e olho que irá usar com mais frequência; não deve ser corrigida.

Os professores, principalmente os pedagogos, devem estar atentos à postura dessas crianças. Um pedagogo mal preparado poderá levar a criança a adquirir maus hábitos.

Os pais devem deixar as crendices e superstições de lado e observar que se seu filho não se tornar um gênio, como esses acima citados, certamente já tem a personalidade igual, ou superior à deles.

Com o tempo, a criança desenvolverá suas habilidades com as mão direita, usando-a somente em caso de última necessidade.

Fonte: Wikipedia

By: Jânio

outubro 17, 2010 Posted by | Ciências | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 50 Comentários

Pixote – Ficção, realidade e tragédia

vida real

Dura Realidade

Ontem eu assisti pela décima vez, o filme “Pixote”, um dos filmes nacionais que mais fez sucesso fora do Brasil. Talvez seja só impressão, mas cada vez que eu assisto esse filme, eu tenho uma visão diferente.

A única coisa que não muda, é a história de Pixote, o resto do filme sempre me parece mais claro, a medida que o tempo passa, a medida que eu vou envelhecendo.

Uma detalhe que eu já tinha notado há muito tempo, são os exageros dos filmes nacionais, onde os marginais apresentam uma caracterização aparentemente forçada, quase uma caricatura. A minha visão dessa tragédia social era tão inocente que a história me parecia surreal, uma ficção, uma mentira.

Depois de ter assistido ao filme sobre a vida real de Pixote, eu fiquei com uma sensação de estar sendo enganado. Pensei comigo, uma das duas está mentindo, ou a ficção, ou a realidade.

Pixote é uma tragédia da vida real anunciada, eu diria até que o cineasta argentino/brasileiro Hector Babenco conseguiu dar uma visão bem mais realista do que nós brasileiros poderíamos ter, por estarmos perto demais dos fatos, iludidos demais pela mídia.

Babenco foi quase sádico em seu filme, onde um grupo de menores se envolve com a marginalidade, sobrevivendo do tráfico de drogas. Falando assim parece clichê, mas Babenco detalhou os fatos, tanto nos diálogos, quanto nas imagens.

As cenas bizarras, como foi o caso do aborto voluntário da personagem interpretada por Marília Pêra, chega a chocar, mesmo mostrando claramente o estado psicológico da personagem, à beira da loucura. A personagem chega a insinuar um aborto de pixote, numa clara crítica ao aborto e as famílias mal estruturadas.

Enquanto na vida real, o filme é romântico, mostrando um menino extremamente pobre que tira a sorte grande, fazendo um filme com um consagrado diretor que fica famoso no mundo inteiro. A fama de Babenco só pode ser notada quando, num seriado famoso, Lost, um dos personagens lamenta não ter trabalhado com o diretor, lembrando do teste que fizera.

Depois do filme, da fama, o menino “Pixote” vira a “galinha dos ovos de ouro”, é entregue para uma família especializada em carreiras infantis, os pais de Izabella Garcia e sua irmã, ambas ex-atrizes do seriado infantil “Sítio do pica-pau amarelo”.

Só faltou avisarem que o menino tinha família, tinha comunidade, tinha vida própria.

É claro que o menino não se adaptou, não se pode mudar toda a sociedade ajudando apenas um menino; pode ser que ele prefira sua vida real, nem todo mundo consegue interpretar o tempo todo – Quem disse que ele interpretava?

O menino retornou ao mundo real, onde já havia virado lenda, onde nunca mais teria sua realidade de volta.

Todos os “pobres coitados” de sua comunidade viam sua super exposição na mídia, imaginando-o muito rico. Todos queriam uma parte, afinal, Pixote levara sua miséria para as telas, expora toda a podridão da falta de infra-estrutura brasileira.

Pixote, na vida real, não teve a mesma sorte de seu personagem mitológico, a vida real foi muito forte para ele.

Para a sorte de nossa sociedade, ninguém conheceu Pixote na vida real, por isso a imagem que ficará sempre será a imagem das telas, aquele que sobreviveu, pelo menos durante as cerca de duas horas que duraram o filme.

Na vida real Fernando Ramos da Silva, o Pixote, morreu jovem, como sua realidade nada fictícia impõe, apesar de confundida com com a ficção, apesar de ter flertado com ela, sua vida real nunca o perdoou.

By Jânio

setembro 1, 2010 Posted by | Cinema | , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

Os ceguinhos que começaram a ver

Visão de cego

Visão da sociedade

Havia uma família na periferia, sem pai, faziam o possível para sobreviver.

Todos os irmãos eram muito ativos, dois em especial chamavam a atenção, por gostarem muito de cantar.

Os dois cantores mirins eram muito conhecidos na vila, mas, no centro da cidade, ninguém os conhecia.

Quando adotaram o nome artístico de “Os Ceguinhos”, sua fama se espalhou por toda a região, todos passaram a admirar o talento precoce dos dois meninos.

Com dois óculos escuros, “Os Ceguinhos” faziam shows, bailes, davam até autógrafos. Muita gente usava os cantores mirins como temas motivacionais de suas palestras.

Vejam só, meus amigos, um exemplo de superação, dois jovens que tinham tudo para ser rebeldes, tristes e desanimados, mas vejam sua alegria, esses “Ceguinhos” mostram que é possível superar nossos problemas, desenvolver nossas habilidades em busca de uma vida melhor, independente de qualquer problema.

A fama dos “ceguinhos” aumentava cada vez mais, todos os veículos de comunicação falavam das duas revelações da música e elogiavam o seu estilo de cantar.

Um dia, porém, quis o destino que suas carreiras chegasse ao fim, alguém que andava pela periferia descobriu que os “Ceguinhos” enxergavam muito bem, foi um escândalo.

Na vila, nada mudou, todo mundo sabia que os ceguinhos enxergavam, mas ninguém se lembrou de avisar a mídia de sua boa visão.

Quando a história de que “Os Ceguinhos” viam, se espalhou, as pessoas se irritaram – “Como vocês puderam mentir tão descaradamente, levar as pessoas a acreditar que vocês eram cegos?” – perguntou um comunicador.

Um dos “Ceguinhos” calmamente respondeu: “Nós não mentimos, nós dissemos que éramos “Os Ceguinhos” – a dupla – nunca dissemos que tínhamos deficiência visual, todo nosso bairro sabe que não somos cegos, mas o nome da dupla é “Os Ceguinhos”, continuamos sendo “Os Ceguinhos”, mesmo não tendo deficiência visual.

Seus fãs ficaram inconsolados, não admitiam a hipótese de “Os Ceguinhos” poderem ver, não aceitaram a explicação dos “Ceguinhos”.

Diz a lenda que “Os Ceguinhos” impulsionados pelo sucesso, mudaram se para uma região metropolitana e gravaram um cd, outros dizem que os ceguinhos viraram funcionários públicos, de certo, se sabe que o nome da dupla nunca mais foi ouvido na pequena cidade.

A emoção de ver dois “Ceguinhos” fazendo sucesso, foi tamanha, que a população se esqueceu de perguntar se os dois “Ceguinhos” realmente não viam ou se era só um nome artístico, não aceitou o fato de dois “ceguinhos” começarem a ver.

“O preconceito só não é maior que o descaso social e a hipocrisia”.

By Jânio

maio 7, 2010 Posted by | Piadas | , , , , , , , , , | 2 Comentários

A solução para a violência doméstica.

campanha pela paz

campanha pela paz

Quando eu fui convidado para participar da campanha, quebrando o silêncio, contra a violência doméstica, eu fiquei muito feliz por terem se lembrado de mim, nesta campanha tão importante, como todas promovidas pela blogosfera.

A campanha foi criada pelo Pastor Adolfino do blog inspirações matinais.

http://inspiracoesmatinais.blogspot.com/2009/09/campanha-quebrando-o-silencio.html

Leia mais:

http://icommercepage.wordpress.com/2009/08/28/a-necessidade-de-solucoes-para-problemas-sociais/

Eu já vinha, há algum tempo, amadurecendo a idéia de um texto sobre a pedofilia, um tema complicado, no caso da violência doméstica, que abrange tudo isso, fica muito mais complexo o tema.

Se a pedofilia é um tema ao qual é preciso ter cuidado em sua abordagem, identificação, tratamento e aplicação da lei, imaginem tratar de todos os problemas de uma só vez.

Por mais que queiramos evitar, mais uma vez temos que dizer a velha e irritante frase, “cada caso é um caso”.

A mulher é, definitivamente, o lado mais fraco nessa história, mas isso não deve, em nenhum momento, ser tomado como regra.

Eu costumo dizer para meus amigos e, principalmente, para as mulheres que elas são muito mais forte que o homem. Numa sociedade machista, somadas as leis burocráticas, onde a justiça deixa de ser uma solução para ser o problema, quem usa a lei, a política e o resto do sistema em seu favor, pode se dar muito bem, mas são poucos, menos de dez por cento, os ricos.

Do outro lado, estão os pobres, aqueles que acreditam em tudo o que é dito pelas mídias, uma estratégia criada pelos ricos para enganar os pobres.

Enquanto os pobbres lutam pelo sistema e acreditam nos políticos, leis etc., os ricos trabalham uma maneira de burlar essas leis, tirando o melhor proveito dessa situação, quando isso não é possível, pode acontecer uma verdadeira revolução, pode explodir a violência, patrocinada pela burguesia descontente que passará a incitar os pobres contra os governo, criando exércitos extra oficiais.

Eu já cheguei a discutir o assunto com uma mulher, dizendo que se ela gritasse, onde quer que estivesse, logo apareceriam pessoas para ajudá-la, se denunciasse uma violência às autoridades, ela teria preferência no processo, sua versão seria mais aceita num processo.

O que leva as mulheres a não se defenderem, denunciarem a violência, arcando com esse sofrimento e sofrendo caladas?

Algumas dizem que tem medo, ora, se a sua vida está em perigo, a lógica leva a denúncia. Nunca se deve aceitar as chantagens, as ameaças, como um empecílio às denúncias.

Eu acredito que as mulheres acreditam mais na família, isso as leva a crer que apanhar do marido é comum, desde que o marido esteja com dificuldades, desde que haja amor. O problema poderá se generalizar, atingindo os filhos, as meninas e os meninos, aqueles que serão os homens e as mulheres do futuro.

Eu costumo ser implacável com situações que dizem respeito à família, afinal a família é uma parte da sociedade, tudo o que acontece em uma família pode se refletir na sociedade mais tarde.

Quando um pai de família me disse se deveria expulsar a filha grávida, eu disse ser a decisão dele, seria ela a pessoa com a qual ele deveria contar depois de velho, seria ela a pessoa com os motivos mais fortes para cuidar dele no momento de doença, perguntei-lhe se ele sabia qual era o seu futuro, em caso afirmativo, poderia expulsá-la sem arrependimento.

Nós vivemos em sociedade, por isso todos somos responsáveis pelo que acontece com todos, mais cedo ou mais tarde, as consequências deverão afetar a nós todos. Uma coisa que já ficou bem claro é que falar não adianta nada, é preciso agir.

Todas as pessoas, ou quase todas, procuram se manter o máximo possível de distância dos problemas alheios, já houve um tempo em que se dizia que a professora é nossa segunda mãe, isso não é força de expressão. A responsabilidade desses profissionais é vital para a sociedade, mas nem todos estão preparados para essa tarefa, uma professora pode ser fundamental dentro do controle e investigação de uma família, principalmente nos primeiros oito anos escolares.

A religião tem feito a maior parte, mas não deveria ser assim, algumas pessoas, extremamente violentas, só perdem esse impulso depois de entrarem em uma religião. Assim, ficam claras também a importância das instituições nesse processo de educação e inclusão do cidadão à sociedade.

Ao menor sinal de anormalidade na vida de uma pessoa, todos se afastam, evitando o envolvimento e o preço a se pagar por isso, mais tarde isso se volta.

Na realidade, tudo está relacionado com tudo em nossa sociedade, impostos altos, geram inadimplência, corrupção, instabilidade, como consequência, isso afetará a economia, criando mais pessoas instáveis, mais violência, mais assaltos, etc.

A Igreja é a única a fazer sua parte, na minha modesta opinião, pelo menos para aqueles com menos estudos, é a única onde há um envolvimento maior, um diálogo maior, e, consequentemente, uma identificação de possíveis anormalidades. Problemas psicológicos graves são fáceis de se identificar, mesmo para quem pouco entende do assunto.

Acontece que muitas pessoas estão fora dessa proteção social da igreja, ou seja, muita gente nem tem estudo para conhecer outros tipos de sociedades, nem tem estrutura na família para seguir uma religião, nesse caso o resultado será visto nos notíciários políciais, na imprensa marrom.

Assim, não podemos ver o pedófilo como um monstro, sob pena de não se identificar nenhum, pois eles estão onde menos se espera, se alguém achar que isso não é doença, confirmará que isso é normal, portanto ele não é um monstro, se achar que é uma doença, a sociedade precisará adotar medidas eficazes para procurar erradicar esse problema da sociedade, certamente, se a pedofilia não tem cura, o cidadão não poderia ter liberdade em nossa sociedade.

Acompanhei os casos de anormalidade social na Inglaterra, achei bem interessante, a terra onde nasceu e morreu a Eugenia, dentro de sua concepção original, continua com a mesma visão sobre a natureza das pessoas. Na inglaterra, os direitos da sociedade, literalmente, estão acima dos direitos do indivíduo.

Uma criança criminosa, assassina, na Inglaterra, recebe prisão perpétua, o crime não diminui pelo fato de a criança ser menor, pelo contrário, o crime aumenta, não é uma imposição unilateral do estado, é cultural, do povo. Um menor, nessa situação, reflete um perigo para a sociedade, uma possibilidade de expor a sociedade a um risco grave.

Nos casos graves, não seguidos de morte, a criança é encaminhada para um internato, na verdade uma prisão, na maioria das vezes juvenil, idade onde geralmente os limites são extrapolados, onde os pais, supostamente, não conseguem controlar seus filhos

Assim, os jovens aprendem desde cedo o preço da liberdade, não haverá nenhuma concessão, com raríssimos casos, onde a sociedade não fica sabendo, onde circulam boatos na família real, por exemplo.

Ao contrário do que se possa pensar, os caso de adolescentes infratores, com prisão perpétus, não é tão grande, como seria de se supor; os casos de prisão perpétua para crianças assassinas, são raríssimos, mostrando que, às vezes, é preciso ser duro, quando se trata de leis e justiça.

Muita gente acha que o fato de o Brasil ser tão desleixado, é o fato de do clima propiciar isso, com um clima temperado, as pesssoas não precisam se preocupar em se mexer para sobreviver, dormem como der certo, comem como der, pagam suas contas quando puder.

Os países onde há uma melhor distribuição de renda, consciência de responsabilidade social, são os países nórdicos, são também os mais frios. Seria impossível, para um mendigo, dormir na rua, com uma temperatura de vinte ou trinta graus abaixo de zero.

A grande maioria das soluções para os nossos problemas, já existem, afinal somos bilhões de pessoas no mundo, basta fazer uma pequena pesquisa, para se descobrir as soluções para os vários problemas que nos afligem.

Certamente, haverá um preço a pagar, mas esse é o preço de nossa liberdade…

By Jânio

outubro 2, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 5 Comentários

   

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 216 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: