Made in Blog

Divulgação, internet, downloads, blogs, web2.0

Até o amor tem limites

amor incestuoso

tragédia clássica

O amor não tem idade. Era muito comum um homem mais velho se apaixonar por uma mulher mais jovem, já que o homem detinha o poder, fama e dinheiro.

Com as conquistas da mulher, a história se inverteu, é o homem mais jovem o mais interessado na fama, sucesso e dinheiro da mulher. Apesar dos problemas de falsidade da grande maioria, há casos de amor também, aquele onde há respeito, família, enfim, uma convivência harmoniosa.

Acontece muito, por insegurança, as pessoas procurarem um cantinho seguro, financeiramente falando, é claro.

Há também o complexo de Èdipo/Jocasta, onde há o menino desamparado, de um lado, e uma mãe superprotetora do outro. A mãe  no sentido figurado, o meninão também; algumas vezes o meninão é mais velho que a mãe protetora.

O mito de Jocasta, aliás, já foi mostrado em novela das oito e tudo. Vera Fisher fazia a mãe incestuosa, enquanto Felipe Camargo fazia o filho que mata o pai, para ficar com a mãe.

Fora das telas, os dois atores acabaram se “apaixonando de verdade”, resultado: uma relação muito mais conturbada que na novela, felizmente, não houve mortes, apenas hematomas e cortes de faca, acompanhado de overdoses, nada que a lei Maria da Penha não resolva.

Um homem me disse, outro dia: “Eu não me apaixonaria por uma mulher mais nova, principalmente porque eu já sou casado, as meninas até tentam, mas eu fico pensando, essas meninas tem a idade de meus filhos, amanhã   ou depois pode acontecer uma tragédia incestuosa de a gente cruzar o caminho da própria filha, isso não ficaria bem.”

O incesto é muito bonito nas histórias  fictícias e lendas, mas na vida real é um trauma, aliás, toda relação forçada, onde um dos dois passa dos limites, torna-se um a relação nauseante.

A máxima, vem de um humorista brasileiro famoso:

O Jovem se apaixonara por uma mulher bem mais velha que ele, a mulher tinha uma filha, muito bonita por sinal.

O jovem não via nenhum problema, afinal tinha muito mais maturidade que aparentava. Era religioso, sério, responsável, acabou por se casar com a mulher.

Depois de algum tempo, o jovem perdeu sua mãe, seu pai ficou, portanto, viúvo.

Acontece que seu pai se apaixonou pela jovem enteada de seu filho, filha de uma mulher bem mais velha. Depois de algum tempo, seu pai se casou com a enteada de sua mulher, se tornando genro de seu filho.

Seu filho suportou a história, por algum tempo, mas terminou por suicidar-se, quando descobriu que tornara-se avô de si próprio, já que passou a ser enteado da filha de sua mulher.

Essa história é uma simples piada, mas mostra o quão pode ser complexo o tema de diferança de idade, e os riscos que isso pode acarretar. A mulher pode suportar tudo, por amor, já o homem …

Contudo há casos sutis de amores, onde passam totalmente despercebidos, tamanha a simplicidade do casal.

By Jânio

fevereiro 4, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 9 Comentários

   

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 218 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: