Made in Blog

Divulgação, internet, downloads, blogs, web2.0

Amnésia – A zona cega do cérebro

apagão cerebral

Perdido na Escuridão

Quando uma pessoa sofre distúrbio(s) na memória, pode perder a capacidade de reter informações novas ou evocar informações antigas.

Esses distúrbios podem ser provocados por traumas físicos (acidente, queda, pancada, derrames, envelhecimento, etc) ou psicológico (emoções fortes), recebendo o nome de amnésia.

Até há pouco tempo atrás, havia apenas a memória cerebral, hoje temos também a memória digital. Quanto mais analisamos a memória digital, mais ela se parece com a memória cerebral, inclusive na caso da perda de informações; isso nos passa uma idéia prática daquilo que seria apenas teórico.

Tudo o que os médicos estudam e tratam, é baseado nos relatos e informações fornecidas pelos próprios pacientes, dando um caráter teórico a esse processo. Já no caso da memória digital, isso é muito mais prático.

Isso já pôde ser verificado por Freud, ao hipnotzar sua paciente, ela jamais teria revelado espontâneamente suas relações incestuosas. Além disso, mesmo sob hipnose, as experiências podem não ter ocorrido, ficando apenas no imaginário, transe, sonho lúcido.

A perda da memória digital, lembra muito a amnésia, assim como a dificuldade de acesso a “arquivos” de informação.

Muita gente chega a dizer que o ser humano é uma máquina perfeita, devido a sua eficiência, tanto na funcionalidade dos órgãos, quanto no desenvolvimento para a proteção desses órgãos, como é o caso do cérebro.

A região onde está a memória, é uma das partes mais protegidas do cérebro, raramente é afetada totalmente. Quando isso ocorre, pode ocorrer a amnésia permanente ou temporária, mas a memória não deixa de funcionar.

A amnésia pode ser anterógrada, quando a pessoa não lembra de fatos recentes, após o trauma, lembrando dos fatos antigos.

No caso da amnésia retrógrada, a pessoa não consegue lembrar de fatos antigos, antes do trauma, lembrando dos mais recentes.

Há cinquenta anos atrás, um neurocirurgião americano fez uma cirurgia para retirar partes do cérebro de um paciente com convulsões, a cirurgia propiciou a cura que não era obtida pelos remédios, mas provocou uma amnésia anterógrada forte. Recentemente, foi inventado um dispositivo que ajuda a controlar a mente, objetivando o controle de algumas doenças.

Uma amnésia global ou transitória, pode durar de duas a vinte e quatro horas, depois desse tempo, ela se recupera, o indivíduo passa a ter um comportamento normal, permanecendo um espaço em branco nesse período – Isso é o que eu chamaria de desfragmentação do disco, quando o assunto é computação.

Esse tipo de amnésia é de difícil diagnóstico, por apresentar características tanto de amnésia anterógrada, quanto retrógrada. Acredita-se que possa ser ocasionada por baixo fluxo sanguíneo, seu diagnóstico pode ser complexo, mas a cura é simples.

Além da amnésia global transitória, há a amnésia global, esse caso não é tão simples, provoca a demência. Pode ser provocado por traumas graves, ou intoxicões por monóxido de carbono.

A amnésia psicogênica ocorre após traumas psicológicos, volta ao normal após alguns dias, mas pode apresentar falhas. Caso as falhas sejam comprometedoras, pode ser usado terapias cerebrais para a recuperação dessas informações.

Nesse tipo de amnésia, a própria mente pode criar obstáculos subconcientes, devido as emoções serem muito fortes. Sendo retrógrada e anterógrada, exige um tratamento adequado.

Síndrome de Korsakoff – Amnésia anterógrada grave provocada pelo alcoolismo crônico, o que leva a falta de vitamina B1 no cérebro. A pessoa lembra o que já aprendeu, mas tem dificuldade de coordenação e novos aprendizados, não sente os dedos dos pés ou das mãos.

Amnésia alcoólica – Ocorre quando a pessoa bebe demais ou em pessoas que bebem apenas socialmente. Nesse caso a pessoa permanece consciente, mas não se lembra de nada (quando estava alcoólica) depois que o efeito passa.

OBS: Apesar dos dados científicos aqui citados, esse texto não representa necessariamente a opinião do autor. Em casos como amnésia psicogência, por ser demasiadamente teórica, ou no caso do alcoolismo, onde eu tenho notado casos de lembranças claras.

Pessoas bêbadas preferem não se lembrar, mas há uma exceção, no caso de um amigo meu. Ele é um alcoólico assumido, além de ser muito bravo – Mexer com ele bêbado, pode trazer sérias consequências.

Há outros casos, mas esse eu estudei bem de perto.

Fontes:

Wikipedia

Brasil Escola

Texto: By Jânio

abril 21, 2011 Posted by | Ciências | , , , , , , | 7 Comentários

   

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 216 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: