Made in Blog

Divulgação, internet, downloads, blogs, web2.0

O processo da memória inconsciente

instinto básico

memória inconsciente

Todo o processo mental, em animais racionais e irracionais, é muito complexo. Há muitos elementos que o compõe e o mais estudado, sem sombra de dúvidas, é a memória.

O homem já conseguiu criar artificialmente a memória, no princípio esse processo era muito rudimentar, mas adquiriu qualidade e capacidade, possibilitanto ao homem simular fórmulas complexas artificialmente, antes mesmo de testá-las.

A memória, natural e artificial, tem como principais funções adquirir, armazenar e recuperar informações para possíveis estudos e análise. Essas funções são fundamentais para acelerar o processo de aprendizado do homem.

A memória pode ser classificada, segundo psiquiatras, psicólogos e neurologistas, em declarativa e não-declarativa. Na memória declarativa, são armazenadas nomes, fatos, acontecimentos, etc. Essa parte da memória armazena dados fáceis de serem adquiridos, fáceis de serem esquecidos também.

Na memória não-declarativa, implicitas, inclui-se procedimentos como andar de bicicleta, dirigir. Nesse tipo de memória, as informações demoram mais tempo para serem desenvolvidas, mas são muito mais duradouras.

Décadas atrás, a memória não-declarativa era também chamada de involuntária, inconsciente, sendo a primeira informação adquirida, a respiração. A respiração é a primeira ação involuntária que o ser humano adquire, quando nasce.

Com o passar dos anos, a memória declarativa ou consciente, fica mais fraca, nomes e datas começam a se perder. A memória não-declarativa, responsável pelos movimentos e outras habilidades, base de nossa sobrevivência, continua a funcionar perfeitamente, desde que a pessoa tenha saúde, naturalmente.

É por isso que a maioria dos estudiosos e cientistas insistem no método inconsciente de aprendizado, e não são só eles, os orientais desenvolvem seus próprios métodos, através dos quais pretendem aumentar os movimentos de seus alunos, trabalhando a inconsciência, o reflexo.

Alguns professores insistiam no aprendizado inconsciente, como aprender inglês dormindo.

Note que não se trata, aqui, de aprender a falar, trata-se, sim, de um simples processo de tradução, adaptação a uma nova língua, mesmo assim, é um processo involuntário a ser trabalhado.

Quando você estiver assistindo a um filme, em inglês, e dormir, não lamente, você acaba de passar por uma aula grátis e inconsciente.

Conscientemente as pessoas encontram inúmeros obstáculos, inclusive comportamental, no aprendizado. Por isso a necessidade de se desenvolver novos métodos que tornem esse processo mais inconsciente, mais preciso.

Aprender línguas pode até parecer um processo consciente, mas não é. Note que uma pessoa aprende a andar, antes de aprender a falar.

No fim da vida, excluindo as doenças, a fala também será a última informação a se apagar de nossa memória.

Quando alguém disser que gosta de cantar no banheiro, acredite, ela está desenvolvendo uma habilidade de maneira inconsciente.

A zona cega da memória

By Jânio

abril 1, 2011 Posted by | Ciências | , , , , , , , , , , | 14 Comentários

   

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 216 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: